Com ‘empurrão’ do preço do boi, confinamento pode ter leve alta
20 de junho de 2022
Mercado sem vida para carne sem carne
21 de junho de 2022

Vídeo mostra gado morto nos EUA após forte onda de calor

Milhares de bovinos morreram na última semana no Estado americano do Kansas, um dos três maiores produtores de carne bovina dos Estados Unidos, após uma forte onda de calor. De acordo com a imprensa local, estima-se que de 2 mil a 10 mil animais tenham morrido no episódio.

Segundo pecuaristas, as temperaturas subiram com muita rapidez. Como a umidade estava baixa e não havia vento para mitigar o calor, o gado não conseguiu lidar com o estresse térmico.

“Quando o tempo está mais fresco, o gado tem facilidade para enfrentar o calor, mas isso fica mais difícil com temperaturas mais altas”, explicou Scarlett Hagins, vice-presidente da Associação de Pecuaristas do Kansas, em vídeo publicado nas redes sociais na semana passada. Ela confirmou as mortes dos animais, mas disse que, como não há um mecanismo oficial para contabilizar as perdas nos rebanhos, quaisquer estimativas sobre o número de animais mortos são, no momento, especulativas.

Durante a última semana, com termômetros próximos aos 40ºC e baixa umidade relativa do ar, o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) aconselhou os americanos a ficarem em casa.

O analista Fernando Iglesias, da Safras & Mercado, lembra que os EUA também tiveram perdas com o clima adverso em 2021. “A estiagem no ano passado na Planície Norte gerou problemas para o rebanho americano, que encolheu de 1% a 2%”, relata.

Iglesias acredita que as perdas no Kansas não devem alterar muito o resultado geral do mercado americano, que tem um rebanho de mais de 90 milhões de cabeças. “Tem uma repercussão em nível regional, para os produtores, mas não em um âmbito mais macro”, afirma.

O analista lembra, no entanto, que o monitoramento do clima nos Estados Unidos será importante nos próximos meses, e não só para a pecuária: soja e milho entrarão em fase de desenvolvimento em breve.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.