USDA divulga resultados de estudos sobre uso de antimicrobianos em carne bovina e suína

O Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal do USDA (APHIS) está divulgando os resultados de dois estudos nacionais que examinam o uso e manejo de antimicrobianos em confinamentos de corte e em grandes operações de suínos durante 2016.

Os dados coletados e estudados pelo USDA ajudarão as autoridades de saúde animal – bem como a comunidade de saúde humana e os consumidores – a entender melhor como os medicamentos antimicrobianos são usados nas fazendas de criação de gado. Os estudos incluem detalhes sobre quais antimicrobianos foram usados, por que eles foram usados e como eles foram administrados. Eles também incluem dados sobre manutenção de registros, tomada de decisão e envolvimento de veterinários.

As principais descobertas desses estudos incluem:

  • A maioria dos confinamentos (87,5%) deu aos animais antimicrobianos em ração, água ou injeção em 2016.
  • A maioria das fazendas de suínos (95,5%) forneceu antimicrobianos para suínos por meio de ração, água ou injeção em 2016.
  • As principais razões para o uso de antimicrobianos em criadores de suínos e confinamento de bovinos foram para a saúde animal – como prevenir, controlar ou tratar doenças respiratórias – embora as razões para o uso de antimicrobianos variem entre espécies, via de administração e idade dos animais.
  • A maioria dos criadores de suínos e confinamentos de bovinos tinha uma relação veterinário-cliente-paciente e usou os serviços de um veterinário em 2016.

As informações desses estudos fornecem uma linha de base sobre como os produtores de gado usaram antimicrobianos antes de uma mudança na regra da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) em janeiro de 2017, que faz duas mudanças importantes na forma como os antimicrobianos podem ser usados ​​na agricultura animal.

A regra elimina o uso de antimicrobianos “medicamente importantes” – aqueles que são usados ​​para a saúde humana – para a promoção do crescimento em animais produtores de alimentos. Exige também supervisão veterinária ao usar antimicrobianos medicamente importantes na alimentação animal ou na água.

Essas medidas promoverão o uso criterioso de antimicrobianos, o que pode reduzir as chances de desenvolvimento ou disseminação da resistência antimicrobiana a esses importantes medicamentos e ajudar a proteger a saúde humana. A mudança na regra da FDA não se aplica a antimicrobianos usados ​​apenas em animais.

O USDA coletará os mesmos dados em estudos futuros, que fornecerão informações sobre os efeitos da mudança na regra do FDA e nos permitirão avaliar tendências. Os dados também podem ser usados ​​pelos produtores de carne bovina e suína, seus veterinários e a indústria de gado para avaliar quais práticas antimicrobianas de manejo e uso estão sendo implementadas com sucesso e onde há oportunidades de melhoria ou mudança.

Fonte: MeatingPlace.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar