Categories: Giro do Boi

União Europeia e México ampliam acordo comercial

Às vésperas de outra rodada crucial de negociações com o Mercosul, esta semana em Bruxelas, a União Europeia (UE) anunciou a atualização de seu acordo de livre comércio com o México após dois anos de negociações.

Segundo Bruxelas, pelo novo acordo praticamente todo o comércio de mercadorias com o México será agora livre de tarifas, incluindo no setor agrícola. Para os mexicanos, a ampliação das condições preferenciais de trocas com o bloco europeu é essencial para reduzir sua dependência em relação aos Estados Unidos.

Atualmente, 80% das exportações mexicanas vão para os Estados Unidos, mas isso pode mudar diante da política protecionista de “America First” implementada pelo presidente americano, Donald Trump. Washington tenta arrancar concessões maiores do México e do Canadá na negociação da atualização do Nafta, o acordo de livre comércio entre as três economias.

Em 1997, o México foi o primeiro país na América Latina a assinar um acordo global com a União Europeia. O tratado entrou em vigor em 2000, e agora foi atualizado.

Conforme a União Europeia, o México melhora o acesso preferencial para vários tipos de queijos europeus como Gorgonzola e Roquefort, que atualmente são submetidos a tarifas de até 2%.

Também ganhou uma cota de exportação para leite em pó, que começa com 30 mil toneladas e aumenta para 50 mil em cinco anos.

A Europa conta com um aumento substancial de suas exportações de carne suína, que agora ficam livres de tarifa de importação. Os mexicanos vão eliminar também as alíquotas para produtos como chocolate, hoje com taxa de 30%, e pasta, hoje com taxa de 20%.
A Europa conseguiu a garantia de proteção de 340 indicações geográficas de alimentos e bebidas, desde queijo São Jorge, de Portugal, a salame Szegedi, da Hungria.

De seu lado, o México diz ter obtido “acesso equitativo” para produtos de carnes, além de melhor acesso para exportar de suco de laranja, atum, aspargos, mel, entre outros produtos.

As empresas dos dois lados vão ter maior acesso também a compras governamentais, um mercado gigantesco.

Com a renovação do acordo com o México e os acordos com o Japão e Cingapura a ponto de entrar em fase de ratificação, a União Europeia concentrará agora os esforços para concluir a negociação do acordo de livre comércio com o Mercosul.

Nesta semana, em Bruxelas, negociadores dos dois blocos esperam avançar significativamente nas barganhas. A expectativa é de anunciarem um acordo político até meados do ano.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 23 de abril de 2018

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020