Categories: Giro do Boi

Tereza Cristina diz ver potencial para crescimento no comércio com países árabes

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta quarta-feira que vislumbra um enorme potencial para crescimento do comércio agrícola brasileiro com países árabes, com foco na qualidade e na segurança alimentar. Segundo ela, os países já têm um longo histórico de cooperação, sendo o Brasil o maior exportador de proteínas com certificado halal do mundo, portanto, respeitando práticas exigidas pelos muçulmanos. A afirmação foi feita em uma breve participação no Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, promovido na manhã desta quarta pela Câmara Árabe.

Tereza Cristina reforçou, na ocasião, que a retomada econômica pós-pandemia do novo coronavírus traz uma oportunidade singular de orientar os esforços econômicos em direção ao desenvolvimento sustentável. “A pandemia pôs à prova os limites dos sistemas sanitários e alimentares em todo o mundo. Explicitou, ainda, a interdependência entre saúde e alimentação”.

“O momento, portanto, destaca a importância de construirmos sistemas agroalimentares sustentáveis e resilientes para garantir a sanidade dos alimentos”, disse ela, acrescentando que acredita na cooperação internacional como essencial para atender à demanda crescente de alimentos e fortalecer a segurança alimentar do planeta.

Em meio à crise decorrente da covid-19, o Brasil demonstrou capacidade de cumprir com seus compromissos internacionais, se consolidando como fornecedor global de alimentos de qualidade a preços competitivos, além de altos padrões técnicos e fitossanitários, conforme a ministra.

Ela acrescentou que quer renovar o compromisso com o desenvolvimento de uma parceria cada vez mais sólida com os países árabes e que as nações podem contar com o País como “um sócio estável e confiável”.

A ministra sinalizou, ainda, que além do crescimento das vendas brasileiras de produtos já tradicionais, como açúcar, carnes e soja, há espaço para elevar as exportações de algodão, cacau, frutas frescas e secas para os países árabes. Por outro lado, as importações de pescados, produtos hortícolas e frutas vêm crescendo nos últimos anos, de acordo com Tereza Cristina.

Outro ponto em que ela notou uma possibilidade de avanço é o de investimentos, “desde infraestrutura no Brasil até a instalação de empresas brasileiras do ramo agropecuário nos países árabes”.

Para manutenção das relações e a concretização dessas oportunidades de negócios, Tereza Cristina disse que pretende, assim que possível, retomar a agenda de contatos internacionais presenciais.

Fonte: Es Brasil.

This post was published on 22 de outubro de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

FAO: apesar da pandemia, produção mundial de carnes recua apenas meio por cento em 2020

No segundo Food Outlook do corrente exercício, ontem divulgado, a FAO estima que a produção… Read More

27 de novembro de 2020

Ministra da agricultura da Alemanha pede que frigoríficos trabalhem horas extras para escoar animais alojados em fazendas

A ministra da Agricultura da Alemanha pediu na sexta-feira (27) que os frigoríficos trabalhem nos finais… Read More

27 de novembro de 2020

Produtos agropecuários respondem por 21% da movimentação dos portos brasileiros

A participação dos produtos agropecuários na movimentação de cargas nos portos brasileiros passou de 16%… Read More

27 de novembro de 2020

IGC reduz estimativa para a produção globalde grãos em 2020/21

O Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês) reduziu em 7 milhões de… Read More

27 de novembro de 2020

Câmbio e demanda externa pressionam alimentos, que pesam em preços ao produtor

A alta de 3,4% no Índice de Preços ao Produtor (IPP) em outubro foi fortemente… Read More

27 de novembro de 2020

China beneficia operações de Marfrig e JBS também nos EUA

O indicador de margem bruta da indústria de carne bovina dos EUA chamou a atenção… Read More

27 de novembro de 2020