Categories: Giro do Boi

Terceiro mês consecutivo de quedas em Mato Grosso

Pelo terceiro mês consecutivo neste ano, o abate de bovinos, em Mato Grosso, apresentou queda, fechando o quadrimestre com recuo de 2,6% em relação a igual período do ano passado. No acumulado de 2011, foram abatidas 1,49 milhão de cabeças, contra 1,53 milhão no ano anterior. O abate de machos respondeu por 48,6% desse total (724,14 mil cabeças). O recuo do abate de machos, que era em média de 62% entre janeiro e abril de 2010, revela maior restrição de oferta desses animais neste início de ano.

Os números, na avaliação dos especialistas, refletem a redução de 6% no estoque de machos que foram disponibilizados neste ano. Ainda neste sentido, a expectativa para os próximos meses é de uma evolução na oferta de machos, caso os números de confinamento no Estado e no país permaneçam no mesmo nível.

No mês de abril, de acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o abate de bovinos no Estado foi de 353,4 mil cabeças, redução de 6,2% em relação ao mês de março, quando o número de animais era de 376,9 mil cabeças. Nesse período, o destaque ficou para o maior descarte de fêmeas pelos produtores, “grande parte em razão da menor disponibilidade de alimentação devido ao impacto causado pela morte de pastagens no Estado”.

O Imea analisa que, diante desse aumento da oferta de vacas para o abate, os frigoríficos passaram a aumentar o preenchimento das escalas com fêmeas, fazendo com que a participação – que era de 36,4% e 35,5% nos meses de março e abril de 2010 – passasse para 51,9% e 51,4% nos respectivos meses de 2011.

Desse modo, ao mesmo tempo em que se gerou essa maior oferta de fêmeas no mercado, observou-se uma ampliação no diferencial do preço pago entre a arroba da vaca e do boi gordo. “Apesar de se tratar de uma estratégia focada no curto prazo pelos pecuaristas, acuados pela menor disponibilidade de pasto e aumento dos custos de arrendamento, esse descarte no longo prazo pode vir a regular a oferta futura de bezerros suavizando os impactos conhecidos pelo ciclo da pecuária de corte”, apontam os analistas.

A reportagem é do Diário de Cuiabá, adaptada pela Equipe BeefPoint.

Share

Recent Posts

Maturatta Friboi protagoniza churrasco que entra para o Guinness Book

Vinte e três mil porções de carne bovina servidas em oito horas. Essa é a marca que levou o BBQ… Read More

19 de fevereiro de 2020

JBS anuncia acordo para aquisição da Empire Packing nos Estados Unidos

A JBS S.A. comunicou que sua subsidiária indireta JBS USA celebrou um acordo de aquisição de participação acionária com a… Read More

19 de fevereiro de 2020

Incerteza sobre frete perdura e volta a acirrar ânimos

O adiamento do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) que definirá o futuro do tabelamento dos fretes rodoviários no país,… Read More

19 de fevereiro de 2020

CNA não acredita em acordo com caminhoneiros sobre tabela de frete

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) não acredita em um acordo de conciliação com caminhoneiros sobre o… Read More

19 de fevereiro de 2020

Medida Provisória garante modernização e segurança para a regularização fundiária, diz ministra

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse nesta terça-feira (18) que a Medida Provisória (MP) nº 910/2019, em… Read More

19 de fevereiro de 2020

UE lança regulamento sobre medicamentos veterinários

A União Europeia lançou um novo regulamento sobre medicamentos veterinários. As regras relativas à introdução no mercado, fabricação, importação, exportação,… Read More

19 de fevereiro de 2020