Tendências 2018: proteína vegana deve bater orgânica

A demanda por proteína vegana deverá alcançar “um nível mais alto” do que a demanda por carne e proteína orgânicas este ano.

De acordo com um relatório conjunto da Eurostar Commodities e da Bite UK, com sede no Reino Unido, mais marcas de serviços alimentares poderiam incluir o conceito de vegano como um pilar central do desenvolvimento de novos produtos, o que, por sua vez, poderia expandir algumas proteínas orgânicas em 2018 – uma tendência em que a indústria da carne provavelmente deve ficar de olho.

“Há menos calorias em proteínas vegetais, por isso, essas terão um apelo a um público mais amplo que esteja fazendo exercícios moderados em oposição ao público hardcore body building”, disse Jason Bull, diretor de vendas da Eurostar Commodities e Bite UK.

“O público britânico está se tornando cada vez mais confortável com as proteínas veganas que nunca teriam conhecido há apenas alguns anos. Mas esperamos que a boa proteína animal permaneça consistente – por exemplo, a carne produzida a pasto é um ótimo exemplo de uma boa fonte de proteína animal.”

O relatório de tendências alimentares de 2018 aponta para o progresso que a cadeia de café Pret A Manger – que opera em países como o Reino Unido, EUA, China, França e Emirados Árabes Unidos – conseguiu depois de lançar uma loja em Londres em 2016 que só vende comida vegetariana. Chamado Veggie Pret, o empreendimento foi tão bem sucedido que outro Veggie Pret foi aberto em Shoreditch, Londres, no ano passado.

O CEO da Pret A Manger, Clive Schlee, desde então, confirmou que a empresa planeja lançar novas linhas vegetarianas e veganas em suas lojas dos EUA em abril, devido à forte demanda por alimentos que não contenham carne. E a empresa não deve parar por aí.

O sucesso do empreendimento é um dos motivos pelos quais a Eurostar Commodities e a Bite UK alegaram que a proteína vegana poderia ser uma tendência fundamental para se observar. “Nós prevemos que a proteína vegana continuará ter um forte desempenho e funcionará em um nível mais alto que o orgânico durante 2018”, afirmou o relatório.

Fonte: GlobalMeatNews.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar