Sustentabilidade: não acontece porque não sabemos o que é!!

Artigo de Beatriz Domeniconi, para o GTPS.

É difícil colocar em prática algo que não conhecemos bem, não é? Não sabemos por onde começar, não temos certeza de quanto vai custar, ou se vai mesmo valer a pena o esforço. É exatamente isso que tem acontecido com “a tal” produção sustentável. Apesar de ser uma palavra repetida tantas vezes em nosso dia a dia, você saberia dizer exatamente o que significa sustentabilidade? Conseguiria descrever um sistema de produção sustentável? E pecuária sustentável, o que é?

Na maioria das vezes, o tema sustentabilidade é associado às questões ambientais. Pessoas que já ouviram ou leram a respeito, o definem mencionando “o tripé” – social, ambiental e econômico. Mas ‘na prática’, do que se trata?

Para a pecuária, esse tema foi apresentado, a princípio, associado a grandes preocupações com o meio ambiente, especialmente desmatamento em florestas e mudanças climáticas. Para os consumidores de carne, couro, leite, uma preocupação com o impacto que eles estariam causando no planeta; para as indústrias e supermercados, a preocupação em garantir a origem dos produtos ofertados; para os bancos, o risco reputacional de financiarem atividades danosas ao meio ambiente; e para grande parte dos produtores, o risco de exclusão do processo de comercialização, muitas vezes sem ter clareza dos critérios considerados.

Podemos pensar que sustentabilidade é a ‘habilidade de sustentar’ – garantir que uma determinada atividade seja perene, que seja possível realizá-la ao longo do tempo em qualidade igual ou superior a que se tem no momento. Para isso, deve-se conhecer e gerir bem todos os recursos (dinheiro, pessoas, solo, água…) necessários à atividade para que eles não se esgotem ou percam qualidade com o passar do tempo.

Para ter certeza de que será possível continuar produzindo ao longo do tempo, é preciso ter garantias, como documentação da terra, atendimento às leis trabalhistas e ambientais e registros que garantem a origem e o destino responsável dos produtos, como notas fiscais e Guias de Trânsito Animal. É preciso garantir a segurança e a qualidade de vida dos funcionários, além de capacitá-los para as funções que desempenham. É preciso manter a qualidade dos solos, garantindo boa infiltração da água e desenvolvimento das pastagens. Proteger as fontes de água e manter a sua qualidade. Garantir a saúde e o bem-estar dos animais. Mas como fazer tudo isso e ainda ganhar dinheiro com a atividade?

Acima de tudo, é imprescindível que o produtor conheça seus custos de produção e garanta a viabilidade econômica da sua atividade. Todas as atividades devem ser planejadas e adequadas às condições do ambiente e a capacidade de investimento. Sustentabilidade está muito mais associada à adaptação da atividade às condições disponíveis e à evolução contínua, do que a um objetivo específico. “Dar o passo do tamanho da perna” e seguir melhorando sempre. Grande parte dos produtores já praticam sustentabilidade, mas não sabem.

Um produto não é sustentável por atender a critérios específicos, por exemplo, por ser orgânico, por não ser transgênico ou por não estar relacionado ao desmatamento! Um produto é sustentável quando os seus sistemas de produção, processamento e comercialização levaram em consideração todos os aspectos ambientais, sociais e econômicos para serem definidos. Nenhum critério, isoladamente, define o que é produção sustentável e tentar priorizar um deles com o intuito de agilizar o processo de desenvolvimento sustentável, gera confusões, preconceitos e dificulta ainda mais a compreensão de quais práticas devem ser implementadas de fato.

Por Artigo de Beatriz Domeniconi, para o GTPS.

This post was published on 20 de julho de 2018

Share

View Comments

  • Excelente ponto de vista. Por erros conceituais e de entendimento, muitos acham que ser sustentável requer grandes esforços ou que será um processo extra, além de tudo o que já fazem, quando na verdade é bem o contrário disso. Parabéns pelo texto!

Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

CEPEA: Preço interno segue operando na máxima nominal

A baixa oferta de animais para abate mantém os preços diários da arroba operando nas… Read More

17 de setembro de 2020

Pecuaristas e industriais paraguaios avançam para criar o instituto da carne

Os pecuaristas e industriais do Paraguai, após um longo período, voltaram a reunir-se com o… Read More

17 de setembro de 2020

Coalizão entre agronegócio e ONGs propõe ao governo ações contra desmatamento

Uma coalizão formada por 230 representantes do agronegócio, de entidades não-governamentais (ONGs) e outros setores… Read More

17 de setembro de 2020

Arroba segue firme, mesmo com consumidor retraído

Nesta terça-feira, o mercado físico do boi gordo operou com maior cautela e foi marcado… Read More

17 de setembro de 2020

CNA: reforma tributária isenta 80% dos produtores do País

O presidente do Instituto CNA, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Roberto… Read More

17 de setembro de 2020

Rabobank aponta novas oportunidades para proteína animal na China no pós Covid-19 e PSA

O mercado de proteína animal na China tem experimentado grande volatilidade nos últimos anos. Conforme… Read More

17 de setembro de 2020