Simpósio de Sustentabilidade & Ciência Animal (SISCA) acontecerá nos dias 15 e 16 de junho

O Evento

O Simpósio de Sustentabilidade & Ciência Animal (SISCA) é um evento promovido pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP), por meio do seu Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal (LAE) e do seu Centro Acadêmico Moacyr Rossi Nilsson (CAMRN).

O SISCA é o único evento nacional para tratar especificamente – sob o ponto de vista científico e prático – o tema da sustentabilidade aplicado à Ciência Animal.

A produção animal apresenta uma grande responsabilidade social e econômica no que se refere ao fornecimento de fibras e alimentos para a sociedade. Por outro lado, é uma atividade que apresenta uma forte inter-relação com o ambiente e com o homem de uma forma geral.

Dessa forma, a produção e a ciência dos animais passam a ser fortemente desafiados. O entendimento dessas relações e dessas demandas – visando não apenas o seu atendimento atual, mas também a prospecção de novas tendências -, é o objetivo principal do SISCA.

O evento acontecerá em dois dias, 15 e 16 de junho, na Cidade Universitária (USP) em São Paulo capital. O primeiro dia será dedicado a palestras e discussões conduzidas por acadêmicos e cientistas. O segundo dia será dedicado a apresentações de empresários, técnicos especializados e representantes de segmentos da sociedade.

O Tema

A palavra sustentabilidade propõe, para a sociedade moderna, um novo paradigma de desenvolvimento econômico: um ambiente onde a demanda por alimentos e bens de consumo – resultante do crescimento populacional acelerado – esbarra na escassez de um fator de produção finito: a terra.

Esse novo paradigma propõe um compromisso com as gerações futuras, em termos de assegurar a exploração dos recursos naturais – por parte dos sistemas agroindustriais – com responsabilidade tal que equilibre os aspectos econômicos, socioculturais e ambientais. Nessa visão as atividades e objetivos econômicos dos sistemas agroindustriais devem considerar os limites máximos tanto para o que se refere ao bem estar da sociedade, quanto para a utilização dos recursos naturais.

Isso não implica em retroceder ao status de desenvolvimento do sistema agroindustrial e da produção animal. É impensável o retorno aos modelos primitivos de agricultura executados pelos nossos ancestrais. Tampouco se deseja privar a população mundial dos benefícios alcançados pelo desenvolvimento da economia e responsabilizar os setores empresariais da produção animal pelos desafios que o tema propõe.

Assim, os sistemas de produção são desafiados a exercerem seu papel, de forma responsável e acrescentar aos seus objetivos os aspectos relativos ao desenvolvimento sustentável.

Sustentabilidade requer ações e atitudes que devem abranger o sistema agroindustrial como um todo e não concentrar as discussões de forma isolada nos sistemas de produção. Nesse contexto, cabe à produção a eficiência na utilização de recursos, ao cidadão uma atitude educada e à ciência a determinação dos reais parâmetros entre a suposição e os fatos.

Abaixo segue a programação detalhada do evento:

Para mais informações entre em contato pelo box abaixo:


ou utilize o Facebook para comentar