Setor de carne bovina dos EUA luta contra alternativas de carne

A indústria de carne bovina dos Estados Unidos prometeu “redobrar os esforços” contra o que considera ser uma propaganda enganosa e errônea de marketing e nutricional por alternativas baseadas em plantas e de produtos feitos em laboratório.

Representantes seniores da Associação Nacional de Bovinos de Carnes (NCBA) prometeram proteger seu setor contra “alegações muitas vezes exageradas de carnes falsas.”

“Embora os substitutos da carne certamente tenham atraído muita atenção da mídia nos últimos dois anos, os dados mostram que a carne bovina real mantém 99,5% do mercado de varejo versus apenas 0,5% para os substitutos da carne”, disse Alisa Harrison, vice-presidente mundial marketing e pesquisa. “Enquanto isso, o consumo real de carne bovina continua crescendo, e mesmo os consumidores que às vezes optam por comprar alternativas à base de vegetais continuam comendo carne de verdade sempre que têm.”

O vice-presidente sênior do conselho de administração do governo, Colin Woodall, concentrou-se na necessidade de o governo federal garantir que a nomenclatura de carne bovina seja protegida na comercialização e rotulagem de carne falsa. Ele também prometeu que a organização continuará educando os consumidores sobre o que exatamente está na carne falsa baseada em vegetais que está disponível em supermercados e restaurantes.

“Quando os consumidores compram um bife ou meio quilo de carne moída, estão comprando um ingrediente: carne bovina”, disse Woodall. “Mas quando compram um produto específico de carne falsa, compram proteína isolada de ervilha, óleo de canola prensado, óleo de coco, celulose de bambu, metilcelulose, amido de batata, maltodextrina, extrato de levedura, glicerina vegetal, fermento seco, goma arábica, extrato cítrico, ácido ascórbico, extrato de suco de beterraba, ácido acético, ácido succínico, amido modificado para alimentos e urucum. Qualquer um que pense que esses produtos de carne falsos são mais nutritivos ou mais naturais do que carne de verdade está muito errado, e faremos tudo o que pudermos para garantir que as pessoas saibam disso. ”

Certos estados dos EUA estão atualmente envolvidos em batalhas legais sobre o uso de termos de carne quando descrevem produtos alternativos à carne, levando a processos judiciais sendo liderados por produtores de alimentos baseados em plantas.

Fonte: GlobalMeatNews.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar