Categories: Giro do Boi

Sensores estão tornando o agro mais “inteligente”

A instalação de sensores sem fio entre as culturas e a colocação de marcas auriculares ‘inteligentes’ no gado pode ajudar os agricultores a produzir mais alimentos com menos impacto no meio ambiente, o que pode tornar o agronegócio mais inteligente.

De acordo com Francois Lienard, gerente de comunicações do projeto Internet of Food and Farm 2020 (IoF2020), a tecnologia é a saída para resolver os problemas ambientais e também para a necessidade alimentar que aumenta a cada ano.

Em um exemplo, 2.200 vacas leiteiras em seis fazendas na Dinamarca, Alemanha, Letônia e Lituânia foram equipadas com brincos com uma antena de identificação de frequência de rádio sem fio para identificar cada animal quando eles visitam um alimentador robótico inteligente. O alimentador pode detectar quando a vaca enfia a cabeça no alimentador e registra o tempo que cada vaca visita, juntamente com exatamente quais doses de suplementos alimentares minerais foram administrados.

A dieta das vacas leiteiras antes do parto e por 100 dias após o parto é particularmente importante para mantê-las saudáveis e garantir a qualidade do leite que produzem, que é onde os suplementos minerais podem ajudar. Resultados preliminares, que ainda não foram publicados, mostram que a produção de leite em rebanhos usando etiquetas e alimentadores inteligentes aumentou 1%, mas também melhorou a qualidade do leite em 20%. Ao mesmo tempo, o número de animais doentes diminuiu 6% em comparação com um rebanho sem as etiquetas, e o número de vacas abatidas devido a problemas de saúde foi 24% menor, informou Richard Gray, da revista europeia Horizon.

Mas a internet das coisas também pode ajudar os agricultores que tentam cultivar culturas de grão ou forragem. Entre as 33 experiências do IoF2020, estão sensores sem fio movidos a energia solar que monitoram a umidade do solo, o conteúdo de nutrientes, a umidade e as condições climáticas em diferentes ‘zonas’ de um campo, para que os agricultores possam ajustar com precisão o crescimento seu cultivo.

Fonte: Agrolink.

This post was published on 21 de maio de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Rafael Tardáguila: Oferta de carne deve se adequar à menor demanda

A demanda por carne bovina cairá devido à recessão global, mas a oferta está se… Read More

29 de maio de 2020

Covid-19 infectou mais de 3 mil funcionários de frigoríficos nos EUA, diz sindicato

Mais de 3 mil funcionários de frigoríficos dos Estados Unidos testaram positivo para Covid-19 e… Read More

29 de maio de 2020

Carne bovina: mercado interno continua incerto e exportações seguem firmes

Com a baixa de oferta de animais, algumas indústrias estão oferecendo mais pela arroba do… Read More

29 de maio de 2020

Produção de carne bovina deve cair, diz Rabobank

O mais novo relatório do Rabobank indicou que a produção de carne bovina brasileira deve… Read More

29 de maio de 2020

Boi gordo: China pede renegociação à exportadoras de carne

A retração da procura pelas principais proteínas animais no mercado atacadista de São Paulo foi… Read More

29 de maio de 2020

JBS vai pedir aval do governo de SC para sacrificar 650 mil frangos

A JBS vai protocolar na Secretaria de Agricultura e no órgão ambiental de Santa Catarina… Read More

29 de maio de 2020