Risco de El Niño no país é reduzido

Não há a probabilidade de ocorrência do fenômeno climático El Niño nos próximos 90 dias no Brasil, avalia Marco Antonio dos Santos, agrometeorologista da Rural Clima, em boletim. “Em todas as regiões monitoradas no Pacífico, as temperaturas estão em processo de resfriamento. Se houvesse El Niño de fato, as águas estariam aquecendo”, disse.

Na semana passada, o Centro de Previsão Climática da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos EUA confirmou que o padrão climático El Niño está caracterizado, entrou em vigor e deve permanecer “ativo” até meados de outubro. Apesar dessa avaliação, o fenômeno deve ser fraco.

“Embora as temperaturas da superfície do mar estejam acima da média, as observações atuais e os modelos climáticos indicam que esse El Niño será fraco, o que significa que não esperamos impactos globais significativos durante o restante do inverno e até a primavera [no Hemisfério Norte]”, disse Mike Halpert, vice-presidente do NOAA, em nota.

De acordo com Santos, da Rural Clima, no Brasil o cenário continuará apresentando características neutras para El Niño e La Niña. “Não devemos ver características de El Niño no Brasil – secas no Norte e muita chuva no Sul. Os modelos sinalizam para muita chuva para o Centro-Norte do Brasil em fevereiro e março. Todos os modelos de previsão estão sinalizando um decréscimo de probabilidade do El Niño”, ressaltou.

Fonte: Valor Econômico.


ou utilize o Facebook para comentar