Categories: Giro do Boi

Resultado da Enquete BeefPoint: é viável aproveitar o mercado aquecido e travar o preço de boi por esses dias, ou seria melhor deixar para o mercado físico e pagar pra ver?

Começamos na segunda-feira, 17/fev, uma enquete sobre a viabilidade de aproveitar o mercado aquecido e travar o preço de boi por esses dias, ou se seria melhor deixar para o mercado físico e pagar pra ver? Confira os resultados.

Para, Ubirajara Simini esse preço se deve principalmente pela estiagem, afirma que os custos não estão muito diferentes do ano passado, por isso os preços estão atrativos para se travar, por outro lado com as pastagens neste estado, nem chovendo mais para frente haverá vegetação, inverno sem pastagem nem facho, o que complica ainda mais.  Simioni questiona se temos espaço para boi em R$120/@ pois o consumo interno está morno. Afirma que é difícil apostar, ele  travaria a metade e a outra parte pagaria pra ver.

Rodrigo B. Swain acha que se deve esperar para ver até onde vai dar o preço da arroba. Pois a tendência é que haja maiores preços.

Isaias Mendes Lima Filho, comenta: “Travar nada. O mercado está aquecido globalmente, as exportações estão em alta, e a oferta de bois fraca, há uma desconfiança na moeda nacional. Estamos em  uma situação nova e na dúvida, não faça nada. Vender só se for para sobrevivência.”

Jose Amauri, confirma que não tem boi no mercado.

Rogério Rodrigues de Lima acredita que nos patamares atuais de preço, o travamento pode ser uma boa opção de se resguardar de possíveis recuos futuros na cotação do boi. Acredita que seja interessante trabalhar com média de venda, e deste modo ir travando parcialmente o volume previsto pelo produtor, e não tudo de uma vez só, ou seja, é importante ir “amarrando” os negócios escalonados e até mesmo deixar um pouco para a venda no balcão, pois pode sim ser uma alternativa viável.

“Em relação ao modo de operar esta negociação, se a termo, mercado de opções entre outros, cada situação deve se adequar ao perfil do produtor. Alguns têm mais facilidade de operar direto na bolsa, outros diretamente junto aos frigoríficos. Em meu caso, optaria por uma situação de mais fácil gerenciamento”, complementa Rogério Lima.

Glaucius acha que o boi não irá se sustentar, pois estamos em um mês curto de férias e muito calor, isso favorece o churrasco, acredita que agora as coisas voltem para sua normalidade.

Guilherme Reis, sócio-diretor da Multitrade, afirma que o melhor momento de vender a produção é quando falta animais no mercado. E é exatamente este momento que estamos vivendo agora. Mas como ele não tem boi para vender agora, está utilizando o mercado futuro para travar parte dos bois que vou terá lá na frente. Assim não se corre o risco de vender quando mais pecuaristas terão animais para vender também.

Ruy Armelin, também não travaria. Pois analisando o mercado, acredita que há espaço para preços maiores (130,00/@) pois a falta de boi não se resolverá agora. “Também no pensamento de pecuarista: vamos ser otimistas e pró-ativos que ajuda”, conclui Ruy.

Antonio Ferreira,  diz que no nordeste, devido a estiagem dos últimos anos, tiveram uma redução no rebanho. Agora com chuvas e mercado nacional aquecido, acredita que seja melhor esperar pelo mercado físico. Os números devem ficar melhores.

Luciano E. Moraes, relata que no Mato Grosso, está tendo muita chuva, muito pasto, muita comida, mas pouco boi. O cenário de pouco boi é geral. Acredita que os preços só tendem a subir. Afirma que só há um problema, a oferta do mercado a termo está grande pelos frigoríficos e com isso estão garantindo parte de suas escalas, também acredita que haverá uma grande aceitação por parte dos pecuarista para a modalidade mercado a termo neste ano. “Na minha opinião, fecharia a termo o valor de meus custos e deixaria o restante para o mercado físico”, opina Luciano.

Comentário BeefPoint: Acreditamos que uma das coisas mais importantes nos dias de hoje é entender como funciona e como trabalhar com o mercado futuro e de opções. Os melhores confinadores e pecuaristas atualmente estão acompanhando diariamente esse mercado e marcando posições. Fica aqui nosso registro de que nessa enquete tivemos mais pessoas otimistas em relação ao preço do boi do que o contrário.

Agradecemos a todos pela participação na enquete e todos ficam convidados para comentarem e deixarem sua opinião sobre as perspectivas para o mercado. Muito obrigado!

This post was published on 23 de fevereiro de 2014

Share

Recent Posts

SP e GO registra aumento dos custos de produção de bovinos confinados

Na 38 a edição do Informativo do Índice de Custo de Produção de Bovinos Confinados… Read More

7 de agosto de 2020

Paraguai: anunciada a construção de um frigorífico de última geração

Dois dos maiores fazendeiros do Paraguai, Horacio Cartes (ex-Presidente da República) e Maris Llorens (ex-proprietária… Read More

7 de agosto de 2020

Pandemia reforça demanda do consumidor por carne bovina, diz líder da indústria dos EUA

A pandemia de Covid-19 reforçou poderosamente a demanda do consumidor norte-americano por carne bovina, disse… Read More

7 de agosto de 2020

Atenção sanitária deixa frigoríficos de carne bovina em alerta constante

Fiscalizações diárias e até de surpresa, além de um forte esquema de higienização e monitoramento… Read More

7 de agosto de 2020

DTechEX: Carne à base de células não será comum até 2040

As carnes criadas em laboratório a partir de células animais não devem ser compradas pelos… Read More

7 de agosto de 2020

Mundo da fantasia – Por Gil Reis

Recentemente uma notícia foi veiculada de forma bombástica pela mídia internacional, em retaliação ao “desmatamento… Read More

7 de agosto de 2020