Rede de hambúrguer Wendy’s reduzirá uso de antibióticos na carne bovina

A rede de hambúrgueres, Wendy’s Co apresentou planos na sexta-feira para cortar o uso de antibióticos que são importantes para a medicina humana em sua oferta de carne bovina, o último passo da empresa visando responder às preocupações com a resistência às drogas nas pessoas.

A partir de 2018, a empresa comprará cerca de 15% de sua carne bovina de produtores que se comprometeram a reduzir em 20% seu uso de Tylosin, um antibiótico medicamente importante usado rotineiramente no gado, de acordo com a Wendy’s.

A Wendy’s planeja aumentar a quantidade de carne bovina que compra desses produtores e outros que criam gado de maneiras semelhantes.

A empresa também disse que terminou de remover os antibióticos importantes para a medicina humana de sua oferta de frango, depois de se comprometer a fazer isso no ano passado.

Cientistas e especialistas em saúde pública durante anos alertaram que o uso regular de antibióticos para promover o crescimento e prevenir doenças em animais de produção saudáveis contribui para o desenvolvimento e a disseminação de superbactérias resistentes aos medicamentos que podem infectar pessoas.

No mês passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou que os produtores de carne parem com essas práticas.

Há “uma crescente preocupação com a saúde pública sobre a resistência aos antibióticos”, disse a Wendy’s, acrescentando que a empresa acredita que “poderia ajudar reduzindo ou eliminando o uso de antibióticos em nossa oferta de alimentos”.

Nos Estados Unidos, a venda e distribuição de antibióticos aprovados para uso em animais produtores de alimentos caiu em 10% de 2015 a 2016, sendo esse o primeiro declínio desde que a Food and Drug Administration começou a rastrear os dados em 2009.

A queda ocorreu quando restaurantes como o McDonald’s Corp e os fornecedores de carne como a Tyson Foods Inc reduziram o uso de antibióticos nas ofertas de frango dos EUA.

A remoção de antibióticos em bovinos é mais difícil, disseram os especialistas, porque os animais vivem mais do que os frangos e têm mais chances de adoecer.

Em agosto, a Consumers Union, divisão de políticas da Consumer Reports, disse que o McDonald’s disse ao grupo que a empresa esperava ter uma agenda em breve para reduzir os antibióticos medicamente importantes da sua oferta de carne bovina.

O McDonald’s disse em seu site que prefere a carne bovina com um “uso responsável de antibióticos”.

O plano da Wendy’s é mais concreto, disse Wellington. “Está começando a dar o exemplo do que a indústria deve seguir”, disse ele.

Fonte: Reuters, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar