Categories: Giro do Boi

Projeto de pecuária sustentável aumenta produtividade em fazendas do Pantanal

Aumentar a produtividade sem precisar expandir área começa a se tornar realidade no Pantanal a partir da parceria entre a organização não-governamental WWF e a empresa global Trouw Nutrition.

Por meio da capacitação de pecuaristas em boas práticas, principalmente no manejo do pasto e do gado, foi possível observar um aumento de mais de 600% na capacidade de alimentar pessoas por hectare em propriedades no bioma.

O cálculo da Trouw Nutrition parte de que, nos moldes convencionais de pecuária, há um animal por hectare, o que se transforma em quatro arrobas de boi, podendo alimentar cerca de 1,3 pessoa por ano.

Já no manejo sustentável, a produção aumenta para seis arrobas e em 30% a capacidade por arroba de alimentar as pessoas, conforme explica João Benatti, gerente de ruminantes da empresa.

“Um hectare com suplementação e adubação correta pode alimentar 9,4 pessoas por ano, contra 1,3 nos moldes anteriores. Então, para que abrir novas terras?”, questiona. Por isso, segundo Benatti, conteúdos técnicos sobre como fazer suplementação do gado usando farelo de algodão, casca de soja e gérmen de milho são fornecidos aos pecuaristas da região.

Ainda que os resultados mostrem maior rentabilidade, o gerente da Trouw Nutrition admite que produtores mais conservadores ainda mantém a prática de abrir terra para ampliar produção. “Mas eles estão aprendendo que abrir área é mais caro do que aproveitar melhor o que já tem. É um passo a passo”, pondera.

Regiões de Rochedo, Corguinho e Rio Negro, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, são algumas das áreas que já tem o projeto implementado desde 2019. Flávia Araújo, analista de conservação do WWF-Brasil, adiciona que o projeto tem como prioridade estimular a colaboração e a troca de experiências entre pecuaristas.

“Por meio de capacitação e disseminação de conteúdos técnicos, buscamos fortalecer a cadeia de produção sustentável de carne bovina”, comenta ela, lembrando a importância do Pantanal como uma das maiores áreas inundáveis do planeta.

Segundo as organizações, 39 produtores rurais já foram atendidos até o momento. O projeto ficará disponível até março de 2021.

Fonte: Globo Rural.

This post was published on 15 de dezembro de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Exportações de carne bovina do Uruguai estão se recuperando

As exportações uruguaias de carne bovina se recuperaram no primeiro trimestre de 2021 quando comparadas… Read More

14 de abril de 2021

Estudo: Produção bovina pode diminuir emissão de GEE até 50% através de práticas eficientes

Uma equipa de investigação liderada pela Universidade Estadual do Colorado descobriu que a indústria da… Read More

14 de abril de 2021

Exportações de carne em março aumentam 37,7% em relação ao mês anterior em MT

As exportações mato-grossenses de carne bovina em março de 2021 aumentaram 37,7% em relação a… Read More

14 de abril de 2021

MS está entre os estados com maior adoção de sistemas de integração e plantio direto no Brasil

Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Conservação de Solos, Mato Grosso do… Read More

14 de abril de 2021

Carne bovina: ‘Brasil pode passar a exportar 35% da produção em breve’

A arroba do boi gordo segue em alta nos mercados físico e futuro. Quem vê… Read More

14 de abril de 2021

Frigoríficos brasileiros operam com margens abaixo de 3%, diz fonte

A disparada do boi e o cambaleante mercado doméstico reduziram as margens dos frigoríficos a… Read More

14 de abril de 2021