Produtor e indústria devem trabalhar em equipe para captura e divisão de resultados ao longo da cadeia produtiva – Eduardo Pedroso

Eduardo Krisztán Pedroso, Diretor de Originação de SP/MS da JBS, comentou o artigo de André Bartocci, com o título “O Show da Carcaça e o Vale do Silício da Pecuária”, confira o comentário na íntegra:

O artigo demonstra amadurecimento comercial, algo fundamental para a elevação das relações indústria e produtor. O mercado está mudando rapidamente. População urbana é crescente com maior poder de renda e informação. Quem tem informação e renda quer ter poder de escolha com conhecimento de causa. Pecuária que produz carne de qualidade é a pecuária de valor sustentado.

Neste sentido, a indústria consolidada se traduz como uma grande parceira do pecuarista por servir de canal de vendas que conecta a pecuária aos múltiplos mercados consumidores. Uma batalha incessante pelo melhor mix de comercialização.

O volume possibilita a realização de campanhas de marketing na TV aberta por permitir a logística necessária à entrega de carne em qualquer lugar do Brasil. O marketing aguça a demanda. E a demanda sustenta o preço. Mas a recompra do consumidor está condicionada a entrega da qualidade prometida. E este é um desafio de toda a cadeia produtiva. Se trabalharmos juntos, navegaremos em um inexplorado oceano azul.

A cada arroba de carcaça, temos em média, apenas 2 kg de carne com potencial de valor agregado efetivo. E 50% deste volume é representado pelo contra filé (em números redondos). Cientificamente chamado de Longissimus dorsi, o contra filé é grande, pesado e muito relevante na apuração da carçaca. Sua qualidade com planejamento certo é determinante para o acesso aos níveis mais sofisticados de demanda. Porém em grande escala, temos de pensar com mente aberta, mercado interno + exportação. Não é a toa que os americanos estudam obstinadamente as alternativas de valorização desse corte. Nosso mercado interno está habituado a consumir um contra filé duro e batido no martelo. Teremos um grande salto na pecuária quando admitirmos esta realidade e começarmos a trabalhar para mudar esta situação.

Mas na prática, como bem colocado no artigo, já temos exemplos de grupos de produtores que estão trabalhando neste sentido. O Show da carcaça deste ano foi acompanhado pelo Prof. Dr. Sérgio Pflanzer da Unicamp e mais de 40 amostras de contra filé foram colhidas para estudos laboratoriais de maciez.

Em paralelo, esta parceria com a Associação do Novilho Precoce – MS se estendeu para uma parceria inédita com a Acrissul em um dos maiores e importantes eventos agropecuários do nosso país, a Expogrande 2014.

Durante esta semana, a carne Friboi, produzida 100% com carne de novilhos precoces do MS está abastecendo com exclusividade do Parque de Exposições Laucídio Coelho em Gampo Grande. Desde a carne moída das barracas de pastel, espetinhos, cardápios dos restaurantes e os buffets dos mais de 40 leilões, estão sendo abastecidos por este produto.

O show da carcaça se traduz em 15 dias de show de consumo, em sua forma mais ampla e democrática.

De um lado, os mais de 300 mil visitantes da exposição estão tendo acesso a este produto diferenciado em várias modalidades de preparo. Orgulho de consumir a melhor carne do MS, abatida em Campo Grande e servida em Campo Grande.

De outro, os pecuaristas passam a entender na prática que a marca Friboi é a marca que embala e distribui a qualidade que vem do campo. Friboi é a marca do pecuarista.

Se o dinheiro do freguês está sobre a mesa, e se a captura deste valor requer planejamento de suprimento e ressuprimento, nada mais óbvio do que a oportunidade de apararmos as arestas das relações indústria e produtor e trabalharmos em equipe para captura e divisão de resultados ao longo da cadeia produtiva.

E aí, seu boi é Friboi? Este compromisso de entrega de qualidade é o compromisso que traduz a campanha de relacionamento da JBS com os pecuaristas de todo o Brasil. o lema é “Juntos por um Boi de Sucesso”.

Clique no link abaixo e confira o artigo na íntegra e demais comentários:

 “O Show da Carcaça e o Vale do Silício da Pecuária”


ou utilize o Facebook para comentar