Categories: Giro do Boi

Preços seguram pecuaristas e a intenção de confinar se mantém estável

Cautela e planejamento marcam o desempenho da pecuária este ano. O primeiro levantamento do Instituo Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) sobre a intenção de confinamento em 2018 indica pequena alta de 1,95% com relação ao número de animais confinados em 2017. De acordo com estudo solicitado pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), os produtores pretendem confinar 707.680 este ano.

A pesquisa, realizada no último mês de abril, registrou um volume 0,83% maior que o levantamento realizado em abril de 2017, quando foi apurada a intenção de confinar 701.850 animais. Este valor, porém, não se concretizou e o ano fechou com total de 694.145 animais confinados.

Para o diretor-executivo da Acrimat, Luciano Vacari, os pecuaristas estão calculando os custos e a analisando o comportamento do preço da arroba na hora de tomar a decisão. “O confinamento é atividade que mais exige planejamento para que seja rentável dentro da pecuária. Com alta dos insumos e instabilidade no preço da arroba, os produtores não devem investir na ampliação do plantel confinado”, afirma Vacari.

O planejamento inclui o cálculo de custo, do preço no mercado futuro e a aquisição dos insumos antecipadamente. Este ano, 67,9% dos animais que serão confinados já foram comprados pelos produtores, o representa mais de 480 mil cabeças. Outro insumo importante é o chamado proteinados utilizado na alimentação. O milho e o farelo de soja estão mais caros, enquanto a torta de algodão está 52% mais barata. Outra alternativa este ano será o DDG (derivado no milho processado na fabricação de etanol). Assim, quem já comprou a ração no período da safra passada economizou.

Mas o fator que mais tem pesado na tomada de decisão é o preço da arroba do boi. De janeiro para cá houve uma desvalorização de 1,4% e se comparar com a cotação do mercado futuro a queda é de 3%. Em abril de 2017, a arroba do boi para outubro era cotada em R$ 153. Este ano, a arroba do boi para outubro está em R$ 148,75 no mercado futuro (B3) e descontando o diferencial de base, o preço é de R$ 131,5 em Mato Grosso.

Esta baixa no preço da arroba desestimulou o produtor a antecipar as vendas. De acordo com o levantamento, somente 3,6% dos bovinos a serem confinados já foram comercializados, o menor índice da história. Ano passado, 8% dos animais confinados foram vendidos antecipadamente e em 2016 a participação foi de 42%, variando entre mercado futuro e boi a termo, quando a negociação é feita diretamente com a indústria.

“Considerando a queda no preço da arroba, aumento de custo do insumo, temos no mercado de confinamento aqueles que se planejaram e anteciparam as compras. Em julho teremos uma melhor perspectiva de como será a atividade este ano”, afirma Vacari.

Confira os principais números:

Fonte: Assessoria Acrimat.

This post was published on 22 de maio de 2018

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Uruguai estuda protocolo para incluir gado terminado com grãos na Cota Hilton

Membros do setor privado uruguaio e do Poder Executivo estão estudando a possibilidade de solicitar… Read More

8 de julho de 2020

Produção de grãos no país deve chegar a 251,4 milhões de toneladas impulsionada pela colheita de milho e soja

A produção brasileira de grãos deverá ser de 251,4 milhões de toneladas na safra 2019/2020.… Read More

8 de julho de 2020

Exportação de carne bovina dos EUA atinge em maio menor nível mensal em 10 anos

As exportações de carne bovina e suína dos Estados Unidos caíram em maio, refletindo, em… Read More

8 de julho de 2020

Marfrig lança programa de apoio a pequenos restaurantes

A brasileira Marfrig, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, lançou hoje um programa… Read More

8 de julho de 2020

Inmet emite alerta vermelho para chuvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso vermelho (grande perigo) para acumulado de… Read More

8 de julho de 2020