Categories: AgroTalento

Por que lucratividade é muito mais importante do que produtividade na sua fazenda?

Por que é tão importante falar de lucratividade versus produtividade?

A primeira coisa é: são dados reais! Existem poucos bancos de dados de empresas que medem lucratividade em fazendas. Todos eles mostram a mesma coisa: lucratividade é diferente de produtividade.

Como assim?

As fazendas mais lucrativas não são as mais produtivas. As fazendas mais produtivas não são as mais lucrativas. Ou seja, no meio das fazendas altamente produtivas, existem as que têm muito lucro. Mas também têm aquelas que têm muito prejuízo.

Quando você olha apenas a produtividade, e não o lucro, você corre um risco grande.

Um risco que eu não quero que você corra. Um risco de copiar e se inspirar em fazendas que produzem muito, mas têm prejuízo. Não quero que você passe por isso.

Vou dar três exemplos reais, próximos, que são incômodos para mim.

O primeiro é de um aluno do AgroTalento.

Ele me disse: meu projeto para esse próximo ano é dobrar a quantidade de gado da minha fazenda. E é uma pessoa muito dedicada e que admiro muito.

Perguntei a ele por que ele queria fazer isso. Ele me olhou como quem não entendeu minha pergunta.

Ao conversar com ele, percebi uma coisa. Todas as pessoas com quem ele tinha falado sobre seu projeto o tinham parabenizado. Eu não dei os parabéns, mas sim, perguntei o por quê.

Ao conversar com ele, percebi que o que ele queria mesmo era dobrar o lucro da sua fazenda – e não a quantidade de gado. Mas quando ele me disse isso, já era agosto. E ele vinha trabalhando desde janeiro nesse projeto.

Expliquei que ele precisava medir o lucro. Para poder dobrar o lucro, e não a quantidade de gado.

Quando ele foi medir o lucro, percebeu que, no ano anterior, seu lucro tinha sido de R$ 300,00 por hectare. Muito bom!

Naquele ano, ele fechou com um lucro de menos de R$ 30,00 por hectare.  E ele estava quase dobrando o número de gado. Tinha trabalhado muito e investido muito.

Ou seja, ele dobrou o gado da fazenda, mas dividiu o lucro por dez.

Essa foi uma lição muito cara que ele gastou um ano para aprender. Não quero que você pague esse preço! Esse meu cliente aprendeu, colocou em prática e, hoje, tem uma fazenda muito mais lucrativa.

O segundo exemplo é o da Imersão AgroTalento.

Um participante teve a oportunidade de contar sua história. Ele produzia bezerros com alta tecnologia e qualidade. Porém, naquele ano ele não conseguiu vender os bezerros e decidiu recriar.

Ao fazer isso, ele teve uma produtividade incrível. Conseguiu abater os animais com 11 meses de idade com 18 arrobas. Nesse momento, a plateia toda aplaudiu.

Eu, então, perguntei a ele: isso foi bom ou foi ruim? A plateia ficou em silêncio. Ele me disse que era interessante a pergunta, porque tinha tido prejuízo com essa operação.

O terceiro exemplo é de uma consultoria.

Essa consultoria foi fazer uma auditoria em uma fazenda muito produtiva. Uma fazenda que usava alta tecnologia.

Ele descobriu que essa fazenda tinha o maior prejuízo de todas as fazendas que tinha visitado. A fazenda tinha R$ 800,00 de prejuízo por hectare. E era extremamente tecnológica e produtiva. Mas gastava muito mais do que produzia.

Esses três exemplos foram produzidos por pessoas muito motivadas e esforçadas. Pessoas que queriam muito fazer a diferença.

Mas estavam sendo assessorados por pessoas, ou desavisadas ou mal intencionadas. Na maioria das vezes, trata-se de pessoas desavisadas.

São três exemplos de pessoas que estavam trabalhando muito para aumentar a produtividade.

Mas, com isso, diminuíram a lucratividade.

Tem um termo engraçado que é “produtivaidade”. Produtividade é uma métrica de vaidade. E não uma métrica de resultado.

Além disso, quando você produz muito, tem uma falsa sensação de progresso. Seu ego está bombando. Nesse caso, você não está tomando as melhores decisões.

O que vai comprar a casa dos seus sonhos, o carros dos seus sonhos, a fazenda dos seus sonhos?

O que vai permitir que você doe dinheiro para um projeto que acredita muito?

O lucro, e não a produtividade.

Foque no lucro, pois só ele dá a sustentação para seu propósito e seu legado. Só com lucro você poderá crescer.

This post was published on 28 de janeiro de 2020

Share
Published by
Miguel da Rocha Cavalcanti

Recent Posts

As inscrições para o AgroTalento 2020 estão abertas!

Encerra amanhã, dia 30 de setembro, então aproveite agora e descubra os bônus inscríveis que… Read More

29 de setembro de 2020

Athena Foods está de olho no setor ovino australiano para continuar crescendo

A Athena Foods, empresa da brasileira Minerva Foods com a qual atua fora do Brasil,… Read More

28 de setembro de 2020

Arroba do gado magro limita a atuação de pecuaristas de recria e engorda

Nesta semana, o mercado de reposição apresentou morosidade de negócios entre as principais praças pecuárias… Read More

28 de setembro de 2020

Prazo para o proprietário rural entregar declaração do ITR termina no dia 30

A Declaração do Imposto Territorial Rural (ITR) 2020 deve ser entregue pelo proprietário rural até… Read More

28 de setembro de 2020

Valor pago pela carne bovina do Brasil é até 41% menor do que seus concorrentes

Estudo do Centro de Inteligência da Carne Bovina (CiCarne) da Embrapa apontou que o preço… Read More

28 de setembro de 2020