Categories: Giro do Boi

Pilgrim’s, da JBS, declara-se culpada em caso de concorrência desleal nos EUA

A processadora americana de carne de frango Pilgrim’s Pride, controlada pela JBS, declarou-se culpada e foi condenada a pagar uma multa criminal de US$ 107,9 milhões em conexão com uma conspiração para fixar preços e fraudar licitações para produtos de frango, informou ontem o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

O Departamento de Justiça disse que, segundo o acordo de admissão de culpa, de 2012 até 2017, pelo menos, a Pilgrim’s participou de uma conspiração para restringir ou eliminar a concorrência nas vendas de produtos de frango nos EUA. De acordo com o departamento, essa conspiração está associada a pelo menos US$ 361 milhões em vendas de produtos de frango da companhia.

Segundo a Pilgrim’s, fica aprovado formalmente o acordo fechado em outubro do ano passado entre a companhia e a Divisão Antitruste do Departamento de Justiça dos EUA.

“O acordo de admissão de culpa envolve restrição da concorrência que afetou três contratos de venda de produtos de frango pela Pilgrim’s a um cliente nos Estados Unidos”, disse a companhia em comunicado. O acordo prevê que a divisão antitruste não fará mais acusações contra a Pilgrim’s envolvendo esse assunto, desde que a empresa cumpra os termos e disposições do acordo, disse a companhia.

Desde junho do ano passado, dez executivos do setor de frango nos EUA foram indiciados pelo Departamento de Justiça, como parte de uma investigação em andamento. Os indiciamentos alegam que ex e atuais executivos de várias empresas do setor fixaram preços entre 2012 e o começo de 2019.

A indústria de frango dos EUA vem sendo acusada de conluio desde 2016, quando restaurantes e outros compradores processaram grandes companhias do setor, como Claxton Poultry Farms, Fieldale Farms, Perdue Farms, Pilgrim’s Pride, Sanderson Farms e Tyson Foods, alegando que elas organizaram um esquema para coordenar a produção e manter os preços artificialmente altos.

Grandes redes de varejo, como Walmart, Kroger, Target e Albertsons, também processaram as companhias por suposta formação de cartel.

Em janeiro deste ano, a Tyson Foods, principal fornecedora de frango do país, informou que pagaria um total de US$ 221,5 milhões para encerrar todas as ações civis que alegam suposta formação de cartel no setor. Cerca de uma semana antes, a Pilgrim’s disse que estava disposta a pagar US$ 75 milhões a um grupo de compradores de frango para encerrar alegações de formação de cartel. A Pilgrim’s disse que ações movidas individualmente por grandes redes de varejo e restaurantes não estão incluídas no acordo.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 24 de fevereiro de 2021

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Exportações de carne bovina do Uruguai estão se recuperando

As exportações uruguaias de carne bovina se recuperaram no primeiro trimestre de 2021 quando comparadas… Read More

14 de abril de 2021

Estudo: Produção bovina pode diminuir emissão de GEE até 50% através de práticas eficientes

Uma equipa de investigação liderada pela Universidade Estadual do Colorado descobriu que a indústria da… Read More

14 de abril de 2021

Exportações de carne em março aumentam 37,7% em relação ao mês anterior em MT

As exportações mato-grossenses de carne bovina em março de 2021 aumentaram 37,7% em relação a… Read More

14 de abril de 2021

MS está entre os estados com maior adoção de sistemas de integração e plantio direto no Brasil

Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Conservação de Solos, Mato Grosso do… Read More

14 de abril de 2021

Carne bovina: ‘Brasil pode passar a exportar 35% da produção em breve’

A arroba do boi gordo segue em alta nos mercados físico e futuro. Quem vê… Read More

14 de abril de 2021

Frigoríficos brasileiros operam com margens abaixo de 3%, diz fonte

A disparada do boi e o cambaleante mercado doméstico reduziram as margens dos frigoríficos a… Read More

14 de abril de 2021