Janela de plantio ideal garante avanço do milho safrinha no país
22 de junho de 2022
Onívoros, mas com fome de plant-based
22 de junho de 2022

PIB do Agronegócio caiu 0,8% no 1º tri, dizem Cepea e CNA

O Produto Interno Bruto (PIB) do Agronegócio do país, calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) encerrou o primeiro trimestre em queda de 0,8%.

Essa retração foi determinada por resultados negativos tanto no ramo agrícola (0,75%) quanto no pecuário (0,96%), e nos dois casos a maior pressão veio da forte alta dos custos dos insumos — não por coincidência, esse foi o único segmento a registrar resultado positivo de janeiro a março (9,61%), puxado pelo aumento dos preços de fertilizantes, defensivos e máquinas.

Agricultura

Com o peso dos insumos, “dentro da porteira” o PIB da agricultura caiu 4,22%. “A queda só não foi mais intensa porque também se estima crescimento do faturamento agrícola no ano, reflexo da expansão esperada das safras — com destaque para milho e café — e da alta dos preços reais dos produtos agrícolas, sobretudo café, madeira, tomate, mandioca, cana e algodão”, avaliou o Cepea, em nota.

Pecuária

Apenas no segmento primário da pecuária, houve alta de 1,18%, já que os custos, embora elevados, registraram leve queda ante o primeiro trimestre de 2021 e a expectativa é de crescimento do faturamento.

Agroindústria

O PIB do segmento agroindustrial do agronegócio recuou 0,43%, com reduções para as agroindústrias de bases agrícola (0,1%) e pecuária (1,89%). “Assim como dentro da porteira, essa queda refletiu o aumento dos custos industriais a taxas superiores à do crescimento esperado para o faturamento. Além dos maiores preços das matérias-primas agropecuárias, outros custos também subiram, como os de energia e logísticos, ao passo que a ainda enfraquecida demanda doméstica dificulta o repasse desses custos aos preços ao consumidor”, analisou o Cepea.

Serviços

Ainda segundo Cepea e CNA, o PIB dos agrosserviços também registrou variação negativa de janeiro a março (1,51%), em linha com os demais resultados.

Peso na economia

“Considerando-se esse desempenho do agronegócio e o comportamento do PIB brasileiro no período, estima-se que a participação do setor na economia fique em por volta de 26,24% em 2022, pouco abaixo dos 27,6% registrados em 2021”, concluiu o Cepea

Fonte: Valor Econômico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.