Categories: Giro do Boi

Pecuária deve ir à Justiça caso PL sobre embarque de animais vivos seja aprovado

O setor pecuário já prepara uma análise jurídica caso seja aprovado o Projeto de Lei (PL) 31/2018, que proíbe o embarque de animais vivos nos portos do Estado com a finalidade de abate para consumo. O tema está na pauta desta quinta-feira, 4, para votação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Fontes afirmam que o “PL dos Bois” poderá ser interpretado como inconstitucional, por barrar o exercício de uma atividade econômica formal, e a discussão tende a atingir a esfera federal, com atuação mais enfática da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

Até o momento, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp) e a Sociedade Rural Brasileira (SRB) têm assumido a liderança da interlocução. “Temos acompanhado os desdobramentos do projeto e estamos trabalhando junto a outras entidades, desde o início da semana, no sentido de convencer os deputados sobre os prejuízos que este bloqueio pode trazer”, conta o presidente da Comissão de Bovinocultura de Corte da Faesp, Cyro Penna.

Entretanto, convencer a maioria dos parlamentares, de um total de 94, pode não ser uma tarefa fácil. A reportagem apurou que o projeto ganhou força entre os deputados favoráveis à aprovação depois que o governador do Estado, Márcio França (PSB), declarou publicamente seu apoio. No dia 18 de junho, o governador usou sua conta no Twitter para reafirmar que sancionaria a lei após o consentimento da assembleia paulista.

“Caso seja aprovado, vamos nos reunir para saber quais serão as próximas medidas”, ressaltou Penna.

Já o gerente executivo da Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon), Bruno Jesus de Andrade, diz que, caso seja necessário, o setor entrará com medidas jurídicas “que já estão sendo levantadas pelas entidades”. “Existe um ferimento à Constituição quando você priva uma atividade econômica. Vamos tratar o projeto como inconstitucional”, argumenta.

Na visão de Andrade, as questões ideológicas ligadas ao ambientalismo se sobressaem a argumentos técnicos nas discussões que estão sendo realizadas na Alesp. Por isso, o esforço do setor pecuário tem a intenção de informar os parlamentares com base em dados econômicos.

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) compilados pela CNA indicam que no acumulado do ano até maio foram exportadas 342.100 cabeças de gado vivo, volume 251% superior ao registrado em igual período do ano passado. Com os embarques, o faturamento chegou a US$ 230 milhões. Houve valorização de 18% no preço pago pelo animal, para US$ 2,49 por quilo.

Os municípios paulistas de Santos e São Sebastião representam 20,17% do volume de animais embarcados e 22,48% do faturamento. Na ponta compradora, os principais importadores são: Turquia, Egito, Líbano, Jordânia e Iraque.

Em 2018, considerando o cenário atual, a expectativa é fechar o ano com embarques de 600 mil a 800 mil cabeças de gado e receita média de US$ 600 milhões, conforme estimativas da Associação Brasileira dos Exportadores de Animais Vivos (Abreav).

“Conhecemos a importância da rota de embarque paulista, mas se houver a proibição este mercado não vai acabar. Os portos do Rio Grande do Sul e do Pará continuarão funcionando com esta finalidade”, afirma o vice-presidente da SRB, Pedro de Camargo Neto.

Fonte: Estadão.

This post was published on 6 de julho de 2018

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Rabobank: O desafio de equilibrar mercados voláteis na indústria avícola

Passando pelo quarto trimestre de 2020 e para 2021, a indústria avícola global operará em… Read More

18 de setembro de 2020

Com possível La Niña; veja como fica o clima de outubro até março

Nada como antecipar o comportamento climático dos próximos meses para tentar prever os riscos e… Read More

18 de setembro de 2020

Carne bovina perde força no atacado mas arroba do boi gordo segue firme

Dia de mudança dos fundamentos no mercado atacadista de carne bovina, segundo a Agrifatto. Após… Read More

18 de setembro de 2020

Por que empresas de carne vegetal não miram vegetarianos

A fabricante de hambúrgueres vegetais Impossible Burger, sediada nos EUA, anunciou recentemente uma expansão para… Read More

18 de setembro de 2020

Acordo UE-Mercosul pode acelerar desmatamento, diz estudo encomendado pela França

O acordo comercial União Europeia-Mercosul sofreu um novo golpe na Europa, agora com um relatório… Read More

18 de setembro de 2020

Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou hoje que "não está feliz" com o corte… Read More

18 de setembro de 2020