Categories: Giro do Boi

Pecuária busca mais produtividade

Tecnologia, produtividade, manejo e consumo racional. A associação dessas práticas deve definir o futuro do mercado de carne no país, segundo especialistas. E é a melhor resposta a quem olha para a atividade com reservas diante do avanço do desmatamento ilegal na Amazônia, que abre espaço para mais pastos, e de alertas como o do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) para a necessidade de redução drástica do consumo de carne vermelha. A pecuária estimula a emissão de gases de efeito estufa (GEE), demanda terra, energia e água, incluindo o que é gasto na produção de grãos para ração – características que levam mais consumidores a buscar alternativas à proteína animal, como os hambúrgueres de carne vegetal.

O Brasil é o maior exportador e o segundo maior produtor de carne bovina do mundo. Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), no ano passado, 20,12% das 10,96 milhões de toneladas equivalentes de carcaça (TEC) produzidas no país foram destinados ao mercado externo – quase metade a Hong Kong e China. O fato de quase 80% da produção serem destinados ao consumo doméstico indica que, para crescer, o país depende do mercado externo, cujas exigências quanto à qualidade e sustentabilidade dos processos produtivos vêm aumentando.

“Demanda haverá e virá dos países em desenvolvimento”, diz Sergio De Zen, coordenador do grupo de economia e gestão de proteína animal do CepeaEsalq-USP. Mantidos os atuais padrões de consumo, porém, no longo prazo a situação poderá ficar insustentável. A previsão de aumento de 2 bilhões de pessoas na população global do planeta, até 2050, projeta para aquele ano o dobro da produção atual de carne, com mais pressão sobre o meio ambiente.

Práticas sustentáveis têm sido a resposta de produtores e indústrias ao desafio de produzir com impacto ambiental mínimo. Na fazenda da família Sokoloski, em Nioaque (MS), por exemplo, soluções como a suplementação nutricional do rebanho durante a seca assegura bom lucro por hectare. “Com essa e outras tecnologias conseguimos aumentar de 30% para 70% a eficiência da pastagem”, diz Igor Sokoloski, representante da geração de jovens que vem ajudando a mudar o perfil da pecuária no país.

“Os estudos mostram que tivemos um ganho enorme da produtividade”, afirma De Zen. Em 2002, cem vacas de corte ocupavam 240 hectares e produziam 45 bezerros de 170 kg. Hoje a mesma quantidade de animais ocupa 150 hectares para produzir 65 bezerros de 200 quilos. Segundo um estudo da Embrapa Pecuária Sudeste, as emissões da agropecuária do Brasil correspondem a 0,83% das 49 gigatoneladas de GEE emitidas pelo mundo.

De acordo com o pesquisador Sérgio Raposo Medeiros, o setor conta com um arsenal de soluções que vão de pesquisas para melhoramento genético a vacinas e produtos como o 3NOP (3-nitroxipropanol), que pode mitigar até 60% da emissão de metano. A pesquisadora e zootecnista Fabiana Villa Alves, também da Embrapa, destaca soluções como a integração lavoura-pecuária-floresta, uma técnica com diferentes sistemas produtivos em uma mesma área.

Na Marfrig, só é fornecedor quem segue a cartilha da sustentabilidade, que destaca o compromisso assumido em 2009 de desmatamento zero no bioma da Amazônia. “Asseguramos a origem da matéria prima que compramos, mitigando riscos de serem provenientes de zonas associadas a desmatamento e condições de trabalho degradantes”, diz Pianez. O grupo, que criou uma plataforma para monitorar via satélite os processos produtivos e práticas socioambientais de seus fornecedores, vai lançar este ano a primeira Carne Carbono Zero, produzida em pastos integrados a florestas de eucaliptos, que têm grande capacidade de captura de carbono.

Fonte: Valor Econômico.

This post was last modified on 4 de setembro de 2019 9:00

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Sucessão familiar: apenas substituir não vai dar certo na fazenda

Por que apenas substituir seu pai, avô ou tio não dá certo na sucessão familiar? O primeiro motivo é que,… Read More

24 de janeiro de 2020

Wendy’s avança em iniciativas de bem-estar animal

Em 2019, a The Wendy's Co. combinou seus esforços contínuos de responsabilidade corporativa sob uma bandeira unificada chamada “Good Done… Read More

24 de janeiro de 2020

China no chão: demanda por carne bovina caiu mais rápido do que subiu

Como geralmente acontece quando há subidas meteóricas, como as que ocorreram nos preços de importação da China entre maio e… Read More

24 de janeiro de 2020

CEPEA: Cotações da carne e do boi gordo recuam na parcial de janeiro

Os preços da carne bovina estão em queda no mercado atacadista. Além da pressão vinda do típico enfraquecimento da demanda… Read More

24 de janeiro de 2020

Minerva precifica oferta de ações a R$ 13 e capta R$ 1 bilhão

A Minerva Foods, maior exportadora de carne bovina da América do Sul, precificou hoje a oferta de ações a R$… Read More

24 de janeiro de 2020

Assista Aula Grátis "As 7 Estratégias do Lucro em Fazendas"

Quero Assistir