Categories: Novidades

Optigen como alternativa aos farelos: confira os resultados em gado de corte

Dr. Marcelo Manella

Dr. Marcelo Manella é Gerente Técnico de Ruminantes da Alltech do Brasil

Confira abaixo o vídeo onde Marcelo Manella fala sobre o uso de Optigen como alternativa aos farelos e sobre os resultados do produto para gado de corte.

Resumo do vídeo:

“O Optigen é uma fonte de liberação controlada de proteína, com 256% de proteína.”

“Na verdade o Optigen é uma ureia recoberta e esse recobrimento permite a liberação lenta no rúmen. O Optigen é similar a digestão do farelo de soja ou de algodão. Portanto nós não comparamos o Optigen com a ureia, mas sim com fontes vegetais.”

“Então qual seria a relação de troca entre o Optigen e os farelos? Trabalhos mostram que o Optigen tem uma liberação similar ao farelo de soja, algodão e girassol. Por exemplo, com o farelo de soja, para cada quilo de Optigen podemos trocar 8 kg de farelo de soja.”

“Para cada caminhão de optigen substituímos 8 caminhões de farelo de soja ou 11 caminhões de farelo de algodão, em função da concentração de proteína degradável. O ganho que se pode ter nisso é redução de custo na dieta e ganho operacional.”

“Outra vantagem é um produto bastante constante, passa por controle de qualidade, que não encontramos em farelo de soja e algodão, a qualidade deles oscila bastante”

“Resultados, o que podemos esperar em gado de corte a pasto: temos mais de 5 anos trabalhando com gado de corte a pasto, fizemos uma meta análise, ou seja, reunimos todos os dados de optigen, observamos um melhora em 13% nas secas e 14 a 15% no período das águas.”

“Quando fizemos a análise, feito por um Professor dos EUA, concluímos que a única fonte de proteína que realmente aumentou o ganho de peso, de forma eficiente, foi o Optigen. Diversos fazendeiros têm usado com muito sucesso o Optigen.”

“Fizemos uma revisão de diversos trabalhos em diferentes lugares, Brasil, EUA, Europa, juntamos e compilamos todos os dados e eram mais de 17 tratamentos com Optigen e 11 trabalhos de pesquisas, tivemos uma melhora na conversão alimentar de 4,5%. De cada mil animais temos de 8 a 10 animais comendo de graça.”

“Além da redução de custos na dieta, fizemos uma simulação com preços em diferentes regiões do Brasil MT, MS, SP, GO, tivemos variação de R$ 0,03 até R$ 0,15 a menos no custo de dieta. Por exemplo um grande confinador que vai ter uma economia de quase 1 milhão de reais em um ano.”

“Em gado de corte ele está totalmente provado, tanto a pasto quanto confinamento. A pasto é complicado mensurar quantidade de animais mas em confinamento em 5 anos alimentamos mais de 6,5 milhões de animais.”

“Com resultados sempre muito positivos e muita satisfação não só dos nutricionistas como dos confinadores com o uso da estratégia.”

Para saber mais entre em contato pelo box abaixo:

Share

Recent Posts

Mudança na demanda global, criando desequilíbrio nas carcaças de carne bovina da Austrália

Com o impacto do COVID-19, os fatores subjacentes à demanda por carne vermelha em todo… Read More

2 de abril de 2020

Rio Grande do Sul tem 231 decretos de situação de emergência por estiagem

O Rio Grande do Sul tem 231 municípios com decretos de situação de emergência por… Read More

2 de abril de 2020

Não há notícia de falta de alimentos, diz ministra

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, a ministra Tereza Cristina disse hoje (1°) que… Read More

2 de abril de 2020

RS: vacinação contra aftosa em ritmo normal

A última etapa de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul vai… Read More

2 de abril de 2020

Ministra da Agricultura promete medidas de apoio ao agronegócio

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, confirmou ao Valor que deverá anunciar ainda esta semana… Read More

2 de abril de 2020

Queda da demanda já é um problema para caminhoneiros

A queda na demanda por serviço de transporte de carga passou a ser uma nova… Read More

2 de abril de 2020