Categories: Giro do Boi

O status quo da indústria de carne está morrendo lentamente?

Artigo de Allen Williams, presidente da Grass Fed Insights, LLC e produtor de carne a pasto em Mississippi.

O “status quo” da indústria de carne bovina está morrendo lentamente, mas muitos na indústria de carne convencional não reconhecem isso ainda. O consumidor está lentamente, mas certamente, assumindo o controle dos produtos que compram e agora é um grande influenciador sobre quais produtos alimentícios avançam no mercado varejista.

Essa influência ficou claramente evidente no rápido crescimento do setor de carne produzida a pasto. Em 1998, a carne a pasto tinha um valor de vendas varejistas de pouco menos de US $ 5 milhões com menos de 150 produtores de carne de carne a pasto envolvidos.

No final de 2015, as vendas de carne produzida a pasto nos EUA cresceram exponencialmente para mais de US$ 3,5 bilhões, com US$ 550 milhões em vendas de carne a pasto doméstica e o restante sendo composto por carne bovina importada. Atualmente, existem mais de 4000 produtores de carne bovina envolvidos na produção de carne a pasto nos Estados Unidos.

O crescimento no setor de carne a pasto foi em média entre 25% e 30% nos últimos 12 anos seguidos. O setor de carne bovina commodity viu um crescimento estagnado durante esse mesmo período.

Ao longo dos últimos três anos, houve vários movimentos importantes dentro do setor de carne a pasto impactando o crescimento e o crescimento futuro.

  1. A JBS comprou a Grass Run Farms para produzir e comercializar um produto doméstico de carne produzida a pasto nos Estados Unidos com a intenção de crescer até mais de 1000 cabeças abatidas por semana.
  2. A Cargill possuiu o maior processador de carne bovina na Austrália há anos e tem comercializado ativamente carne produzida a pasto importada nos Estados Unidos em uma escala crescente.
  3. A Sysco assinou um acordo de vários milhões de dólares com a ABP Food Group para importar carne a pasto irlandesa nos Estados Unidos.
  4. A Carl’s Jr./Hardee’s lançou um hambúrguer de carne produzida a pasto em um teste de mercado no outono de 2014. Dentro de 6 meses, o teste produziu excelentes vendas de hambúrgueres produzidos a pasto e a Carl’s Jr / Hardee expandiu o produto para 100% de suas lojas dos EUA.
  5. O Outback Steakhouse introduziu um hambúrguer produzido com carne a pasto em todos os pontos de venda dos EUA.
  6. A Chili’s lançou um hambúrguer de carne produzida a pasto.
  7. Quase todos os principais varejistas de alimentos nos EUA introduziram produtos de carne a pasto em suas lojas (incluindo Kroger, Wegman’s, Hi-Vee, CostCo, Wal-Mart Supercenter, HEB, Whole Foods ……..).
  8. Praticamente todos os grandes distribuidores de alimentos nos Estados Unidos agora transportam um ou mais produtos de carne a pasto.
  9. National e Tyson estão buscando oportunidades em carne produzida a pasto.
  10. A maioria dos programas da marca All Natural Beef existentes nos EUA adicionou uma linha de carne a pasto.
  11. Bill Helming afirmou publicamente que acredita que a produzida a pasto abrangerá até 30% da produção total de carne bovina dos Estados Unidos nos próximos 8 anos.
  12. Em 2015, a indústria de confinamento dos EUA perdeu um US$ 15 bilhões. Isso soa e se parece com uma indústria quebrada.

Existem agora centenas de conferências, workshops, dias de campo e outros eventos educacionais a cada ano que têm pelo menos uma apresentação referente à carne produzida a pasto. O movimento da agricultura regenerativa agora tem eventos educacionais mais ativos anualmente do que o setor de produtos commodity ou convencionais com um público total muito maior.

Uma outra maneira de sabermos que o setor de carne a pasto cresceu de forma exponencial, é que o afastamento do setor de commodities aumentou muito recentemente. Até mesmo a Elanco e a CAB vieram com propagandas recentes que supostamente rebatem os “mitos” da carne bovina produzida a pasto. Você sabe que está causando um impacto quando as pessoas começam ativamente e publicamente tentar refutar você.

Quando o setor de carne a pasto era muito pequeno, todos os ‘barulhentos’ atuais estavam em silêncio. Eles nunca se incomodaram conosco. Agora, dedicar tempo e dinheiro para refutar a carne produzida a pasto é bastante revelador. Você não faz isso se não se sente ameaçado.

Artigo de Allen Williams, presidente da Grass Fed Insights, LLC e produtor de carne a pasto em Mississippi, para o site https://grassfedexchange.com.

This post was published on 2 de agosto de 2017

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Rabobank: O desafio de equilibrar mercados voláteis na indústria avícola

Passando pelo quarto trimestre de 2020 e para 2021, a indústria avícola global operará em… Read More

18 de setembro de 2020

Com possível La Niña; veja como fica o clima de outubro até março

Nada como antecipar o comportamento climático dos próximos meses para tentar prever os riscos e… Read More

18 de setembro de 2020

Carne bovina perde força no atacado mas arroba do boi gordo segue firme

Dia de mudança dos fundamentos no mercado atacadista de carne bovina, segundo a Agrifatto. Após… Read More

18 de setembro de 2020

Por que empresas de carne vegetal não miram vegetarianos

A fabricante de hambúrgueres vegetais Impossible Burger, sediada nos EUA, anunciou recentemente uma expansão para… Read More

18 de setembro de 2020

Acordo UE-Mercosul pode acelerar desmatamento, diz estudo encomendado pela França

O acordo comercial União Europeia-Mercosul sofreu um novo golpe na Europa, agora com um relatório… Read More

18 de setembro de 2020

Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou hoje que "não está feliz" com o corte… Read More

18 de setembro de 2020