Categories: Entrevistas

O Rio Grande do Sul é um estado diferente de toda a nação, tem um povo com paixão e tradição em pecuária – Juliano Leon [Prêmio BeefPoint Sul]

No dia 4 de abril, será realizado o BeefSummit Sul, em Porto Alegre – RS. O evento será organizado pelo BeefPoint, em parceria com a Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB). O BeefSummit Sul vai reunir nomes de sucesso do agronegócio para discutir e debater os rumos da pecuária de corte no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A expectativa é de um público de 400 pessoas, entre produtores e investidores, tornando o BeefSummit uma excelente oportunidade de gerar novos negócios.

No dia do evento, o BeefPoint irá homenagear as pessoas que fazem a diferença e têm paixão pela pecuária de corte no Sul do Brasil com o Prêmio BeefPoint Edição Sul. Há vários finalistas, em 13 categorias diferentes.

O público irá escolher através de votação, o vencedor de cada categoria. Para conhecer melhor os indicados, o BeefPoint preparou uma entrevista com cada um deles.

Conheça Juliano Severo Leon, finalista nas categorias Terminador / Invernista a Pasto e Produtor – Destaque Qualidade de Carne.

Juliano Severo Leon é médico veterinário, formado pela UFPEL (2001) e responsável pela Estância Pedra Só. Trabalhou com extensão rural pela indústria frigorífica e também administrou outras propriedades rurais.

A Estância Pedra Só fica localizada na região sul do Rio Grande do Sul, na cidade  de Pedro Osório, propriedade que sempre foi referência em pecuária e  produção de genética Angus e Brangus para a região.

Em 2012, decidiram fazer um leilão de liquidação do gado registrado e  intensificou-se o sistema de produção, ampliando a integração entre lavoura e pecuária na propriedade.

BeefPoint: O que você implementou de diferente no quesito produtor – qualidade de carne, em sua propriedade, que levou você a ser um dos finalistas do Prêmio BeefPoint Edição Sul 2014?

Juliano Leon: Com relação a produzir carne de qualidade, estamos sempre buscando produzir animais de raças britânicas, jovens, com muito bom acabamento de gordura e que esta oferta seja constante.

BeefPoint: O que vem te trazendo mais resultados no seu sistema de produção de carne de qualidade?

Juliano Leon: Acredito que não exista um só fator que traga resultado, mas sim um processo de produção que inicia num bom planejamento de toda a atividade, passa pela execução destas atividades planejadas e encerra na comercialização e entrega de um bom produto para a indústria.

BeefPoint: Todos sabemos que aprendemos mais com nossos erros. O que fez e deu errado? Você poderia nos contar?

Juliano Leon: Um erro que cuido muito para que não ocorra é de “entrar na zona de conforto”.

Existem atividades consolidadas dentro do processo, que a equipe está acostumada a executar e naturalmente com o passar do tempo não damos a devida atenção e é neste momento que ocorrem as falhas e os erros inadmissíveis. Desta forma, em atividades novas, procuro planejar muito bem antes de executá-las para reduzir a chance de erro.

BeefPoint: Em sua opinião quais as principais vantagens de se produzir carne de qualidade em nosso país?

Juliano Leon: A principal vantagem é poder vender nossa carne por um valor maior, conquistando mercados com maior poder aquisitivo.

BeefPoint: Qual o perfil deste animal que produz carne de qualidade?

Juliano Leon: Em resumo este animal tem que ser jovem, de raça europeia (Angus ou Hereford) e bem acabado (bastante cobertura de gordura).

BeefPoint: Em sua opinião quais os principais fatores interferem na produção de um animal que tenha carne de qualidade?

Juliano Leon: Todas as atividades tem interferência, é como uma linha de produção de uma fábrica, cada fase ou processo tem vital importância para que a carne tenha qualidade.

BeefPoint: Quais são os maiores desafios para quem trabalha com carne de qualidade?

Juliano Leon: Os desafios já foram bem maiores – mas ainda existem. Entretanto, a indústria já remunera melhor quem produz uma carne diferenciada. O custo de produção, mão de obra capacitada para implementação de novas tecnologias e cuidados nos processos industriais, acho que, são os maiores desafios.

BeefPoint: Quais os maiores desafios para o pecuarista que trabalha com engorda a pasto?

Juliano Leon: Entre os maiores desafios estão: o aumento de produção de kg/hectare e a eficiência do sistema de produção. Da mesma forma, outro ponto que pode ser explorado como forma de agregar valor é levar a informação do novilho produzido a pasto ao consumidor, uma vez que essa informação tem apelo interessante e pode ser melhor explorado pela indústria.

BeefPoint: O que é o mais importante para ter sucesso em produzir animais com carne de qualidade engordados a pasto?

Juliano Leon: No nosso caso, Estância Pedra Só, começa pela paixão em produzir! Buscamos estar sempre assessorados de bons profissionais, ter uma equipe motivada e enxergando os objetivos finais.

BeefPoint: Qual inovação / novidade na pecuária de corte você mais gostou dos últimos anos?

Juliano Leon: Nos últimos anos, fiquei bastante satisfeito com o trabalho feito pelas associações das raças Hereford e Angus, em busca de diferenciação da carne de qualidade.

Da mesma forma o technograzing – sistema de intensificação de pecuária a pasto, que busca otimizar a utilização da área é outra ferramenta que conheci e gostei nos últimos anos.

BeefPoint: O que você pretende fazer de diferente em 2014, no quesito terminação/ engorda a pasto? E por quê?

Juliano Leon: 2014 será um ano de consolidar práticas já implantadas, instalação de 3 módulos de technograzing nas pastagens de inverno e projeta-los, além de executar um projeto de melhor aproveitamento das pastagens de verão. Assim, o objetivo destes 3 pontos é de aumentar a eficiência no sistema produtivo.

BeefPoint: Qual o exemplo de pecuária do futuro que produz animais diferenciados, com alta qualidade de carne, no Sul do Brasil hoje? Quem você admira por fazer um excelente trabalho?

Juliano Leon: São vários os exemplos que tenho. Admiro a capacidade gerencial e o empreendedorismo do Gabriel Fernandes (Estância Santa Maria/Pedras Altas), o foco em qualidade e relacionamento com fornecedores do Luiz Roberto Saalfeld (Frig. Coqueiro e Fazenda Pérola Negra), ao André Kroth ( Frig. Família Kroth) pela diferenciação e reconhecimento de produtores de carne de qualidade e o pessoal da Lanztech, Guilherme e Felipe Dias, pelo conhecimento e comprometimento no trabalho.

Prêmio BeefPoint Edição Sul: Clique e vote em quem você acha merece ganhar o Prêmio!

Clique aqui e garanta sua inscrição para o BeefSummit Sul

Assista ao vídeo sobre o BeefSummit Sul

This post was published on 17 de março de 2014

Share

Recent Posts

China deverá comprar mais carne bovina dos EUA

Por Greg Bloom Há muitas notícias sobre a China no ano passado que foram amplamente… Read More

23 de novembro de 2020

Grupo de pecuária sustentável atualiza guia ambiental para setor produtivo

Novos indicadores para orientar o setor produtivo a atingir a pecuária sustentável acabam de ser… Read More

23 de novembro de 2020

Eleição de Biden trará muitos efeitos para o agro brasileiro, diz Marcos Jank

O professor sênior de Agronegócio Global do Insper, Marcos Jank, disse nesta quinta-feira (19/11) que… Read More

23 de novembro de 2020

Preço da reposição segue firme e liquidez em leilões é total

Ao longo desta semana, o mercado de reposição operou com preços firmes, sustentados pela maior… Read More

23 de novembro de 2020

Arroba do boi termina a semana estacionada em R$ 285 em São Paulo

Na semana passada, o mercado brasileiro do boi gordo registrou quedas nos preços da arroba,… Read More

23 de novembro de 2020

JBS USA cobrirá todos os custos de saúde relacionados à covid-19 de seus empregados

A JBS USA informou nesta sexta-feira (20) que vai cobrir 100% dos custos de saúde… Read More

23 de novembro de 2020