Categories: Gerenciamento

O Empresário Rural, a incerteza econômica e o Imposto de Renda

Por  Afonso Velho, Eduardo Severo Leon  e Glaucia Heylmann

O clima atual de incerteza política e econômica, tanto no cenário nacional como no internacional, devido às situações de China e Grécia, impacta em todos os setores da economia, inclusive no agronegócio.

Dentre as consequências da instabilidade está o aumento dos custos da produção rural. Os insumos e os investimentos rurais em equipamentos, máquinas e implementos ficam mais onerosos devido à elevação dos preços, provocada pela alta do dólar.

Além disso, também devido ao momento atual da economia, os financiamentos para custeio e investimentos têm a liberação dificultada pelas instituições financeiras, o que é natural em momentos de insegurança econômica. E, ainda que se consiga a liberação perante o banco, os juros costumam ser mais elevados, o que também dificulta a utilização do crédito por parte de alguns produtores.

Esses fatores, provocados pela instabilidade do mercado, implicam elevação dos custos e na redução do fluxo de caixa, ocasionando uma recessão natural de investimentos por parte dos produtores.

Analisados todos esses aspectos, o seguinte questionamento é inevitável: Qual será o impacto da redução de investimentos no resultado da atividade rural a ser informada na declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física no próximo ano?

Investimentos (como em aquisição de tratores, colheitadeiras, equipamentos e implementos), mesmo quando se dão através de financiamentos, são considerados como despesas no ano da compra no cômputo do cálculo do resultado da atividade rural. Além disso, a recessão nos investimentos, incentivada pelo cenário atual, pode acarretar em um maior resultado tributável na atividade rural, uma vez que o valor das “despesas” diminuirá consideravelmente.

Isto implicará maior resultado fiscal da atividade rural, cuja consequência será o aumento no Imposto de Renda a pagar. No entanto, planejando a gestão tributária do negócio a partir de agora, e não apenas às vésperas de abril de 2016 (mês de entrega da Declaração do Imposto de Renda do próximo ano), é possível diminuir os impactos da recessão de investimentos sobre o resultado fiscal e, consequentemente, reduzir a carga tributária.

Diante de todo o exposto, a Safras & Cifras conta com profissionais das mais diversas áreas de atuação, para que, a partir da elaboração de um planejamento tributário estratégico e de reestruturação do negócio familiar, contribua na operacionalização do empreendimento rural, alicerçando o trabalho em bases legais, a fim de alcançar a redução dos impostos incidentes sobre a atividade rural.

Por Edna Afonso Velho, Graduada em Geografia, Pós-graduada em Geografia do Brasil e Graduanda em Direito; Eduardo Severo Leon, graduado em Direito; e Glaucia Heylmann, graduanda em Direito, para o Safras & Cifras.

This post was published on 2 de setembro de 2015

Share

Recent Posts

Rabobank: O desafio de equilibrar mercados voláteis na indústria avícola

Passando pelo quarto trimestre de 2020 e para 2021, a indústria avícola global operará em… Read More

18 de setembro de 2020

Com possível La Niña; veja como fica o clima de outubro até março

Nada como antecipar o comportamento climático dos próximos meses para tentar prever os riscos e… Read More

18 de setembro de 2020

Carne bovina perde força no atacado mas arroba do boi gordo segue firme

Dia de mudança dos fundamentos no mercado atacadista de carne bovina, segundo a Agrifatto. Após… Read More

18 de setembro de 2020

Por que empresas de carne vegetal não miram vegetarianos

A fabricante de hambúrgueres vegetais Impossible Burger, sediada nos EUA, anunciou recentemente uma expansão para… Read More

18 de setembro de 2020

Acordo UE-Mercosul pode acelerar desmatamento, diz estudo encomendado pela França

O acordo comercial União Europeia-Mercosul sofreu um novo golpe na Europa, agora com um relatório… Read More

18 de setembro de 2020

Ministra afirma que vai tentar recompor cortes de recursos na Agricultura até fim do ano

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou hoje que "não está feliz" com o corte… Read More

18 de setembro de 2020