Categories: Giro do Boi

Novas medidas de prevenção contra a covid-19 na China podem afetar entrada de carne do Brasil

Medidas prevenção que estão sendo adotadas pelo governo chinês para combater o ressurgimento da codiv-19 em Pequim poderão afetar as exportações brasileiras de carnes, segundo relato enviado ao Itamaraty pela embaixada do Brasil no país asiático, apurou o Valor.

Por causa das novas exigências, que geram mais custos e incertezas, alguns importadores já suspenderam as compras e pediram que cargas já contratadas não sejam embarcadas para a China, segundo a mensagem da embaixada brasileira em Pequim.

Segundo o relato da diplomacia, pesquisadores do Centro para Prevenção e Controle de Doenças (CPDC) chinês anunciaram que, segundo dados preliminares, o vírus que voltou a atingir Pequim seria de uma variedade que passou por mutação na Europa.

O CPDC estuda a hipótese de que a contaminação possa ter ocorrido por meio de salmão importado. Embora pescados não possam ser vetores da doença, o argumento em Pequim é que o produto poderia ter sido contaminado durante a captura ou o transporte.

A embaixada brasileira em Pequim relata que, como medida preventiva, o Bureau Municipal para Regulação de Mercado anunciou que reforçará a inspeção de alimentos frescos e carnes congeladas. Por sua vez, vários municípios chineses determinaram a suspensão da importação e comercialização de pescados e de carne bovina importados.

O relato enviado a Brasília diz que, segundo empresários brasileiros, a orientação dada pelo governo chinês a grandes empresas importadoras tem sido realizar testes de ácido nucleico em amostras de carnes importadas, durante o desembaraço aduaneiro.

A conclusão é que, a depender dos resultados da investigação sobre a origem da contaminação no mercado de alimentos de Pequim, as autoridades chinesas poderão eventualmente impor restrições à importação de carnes brasileiras e/ouedir mais informações sobre medidas preventivas adotadas pelos frigoríficos para evitar a contaminação de alimentos a serem exportados — a China é o principal
destino das exportações brasileiras de carnes.

O Ministério da Saúde chinês combate o surgimento do novo foco da infecção em Pequim. No total, 258 novos casos foram registradas desde a semana passada na capital. Mas as autoridades dizem que a situação “está sob controle”.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 18 de junho de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

INAC passa a habilitar açougues no Uruguai

O Instituto Nacional de Carnes (INAC) informou que a partir de hoje, as novas autorizações… Read More

21 de janeiro de 2021

Embrapa Gado de Corte desenvolve Centro de Manejo com tecnologias focadas em bem-estar animal

O conceito e as técnicas adotadas para oferecer melhor qualidade de vida aos animais já… Read More

21 de janeiro de 2021

Com menor participação do frango, receita cambial das carnes aumentou menos de 3% em 2020

A despeito do bom desempenho das carnes suína e bovina (especialmente da primeira) no decorrer… Read More

21 de janeiro de 2021

Tyson Foods pagará US$ 221,5 milhões para encerrar ações na Justiça

A americana Tyson Foods afirmou nesta quarta-feira que concordou em pagar US$ 221,5 milhões para… Read More

21 de janeiro de 2021

Conselho da JBS aprova procedimento arbitral contra irmãos Batista e a J&F

O conselho de administração da JBS acatou a recomendação do Comitê Independente para instaurar um… Read More

21 de janeiro de 2021

Ações de commodities tendem a se beneficiar com Joe Biden

A chegada do novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deve reforçar as apostas em… Read More

21 de janeiro de 2021