Atacado – 04-02-14
5 de fevereiro de 2014
EUA: jovens produtores e pecuaristas se reúnem para discutir agronegócio
5 de fevereiro de 2014

MT: a diferença de preços entre machos e fêmeas e o abate de fêmeas tendem a diminuir em 2014 [IMEA]

Oferta e demanda

A diferença média entre os preços do boi gordo e da vaca gorda, segundo a série histórica do Imea, é de 9,46%. O interessante é a correlação existente entre a diferença de preços e a participação das fêmeas no abate. Como pode ser observado na figura abaixo, quando o abate de fêmeas aumenta, a diferença também aumenta, sendo o inverso verdadeiro.

Captura de Tela 2014-02-04 às 10.48.27

Nos últimos três anos o estado passou por um descarte elevado de fêmeas, ofertando vacas ao mercado. Neste contexto, os preços das fêmeas arrefeceram e a diferença entre os preços do boi gordo e da vaca gorda aumentou para níveis acima da média histórica. Entretanto, acredita-se que a retenção de fêmeas será iniciada em 2014, ofertando menos vacas ao mercado e isso já está precificado no mercado mato-grossense. Se considerados todos os dias de cotação do mês de janeiro/14, a diferença de preços está em 9,00%, indicando uma oferta restrita de fêmeas e uma vaca valorizada.

Preços da semana

No estado do Mato Grosso a arroba do boi gordo fechou a semana cotada a R$ 97,44, na comparação semanal observou-se certa estagnação do preço, com a arroba valorizando apenas 0,06%. A arroba da vaca gorda também demonstrou estagnação no preço, variando negativamente 0,05%, fechando a semana com o preço médio de R$ 89,81.

Captura de Tela 2014-02-04 às 10.49.10

Noroeste: essa região apresentou a maior variação negativa do estado (0,44%). Na média da semana anterior a arroba do boi era cotada a R$ 95,06 e nesta semana a cotação foi de R$ 94,64.

Norte: nessa região a arroba do boi gordo fechou a semana cotada a R$ 94,83, desvalorização de 0,42% em relação à média da semana anterior que foi de R$ 95,23.

Nordeste: a arroba do boi gordo nesta região apresentou variação negativa de 0,22%, despontando de R$ 95,58 na média da semana passada para atuais R$ 95,37.

Médio-Norte: o preço médio da arroba do boi gordo na região foi de R$ 95,29. A cotação da última semana foi de R$ 95,54/@, variação negativa de 0,26% em relação a esta semana.

Oeste: na região a arroba do boi gordo apresentou alta de 0,37% na comparação semanal.A média semanal foi de R$ 99,84/@ e a cotação da última semana ficou em R$ 99,48/@. No município de Mirassol D’Oeste, na quarta-feira, a arroba do boi gordo foi cotada a R$ 100,63.

Centro-Sul: esta região apresentou valorização de 0,16% em relação à semana passada, quando a arroba foi cotada a R$ 99,87. Nesta semana a arroba do boi gordo apresentou cotação de R$ 100,03. Em Tangará da Serra a arroba do boi gordo foi cotada a R$ 100,25, na sexta-feira.

Sudeste: no município de Rondonópolis a arroba do boi gordo obteve cotação na quinta-feira de R$ 102,00. A média semanal da região foi de R$ 100,59/@, apresentando uma variação positiva de 0,83% em relação à média da semana anterior, que registrou o preço de R$ 99,76/@.

Captura de Tela 2014-02-04 às 10.57.44

Reposição

A bezerra desmama acumulou seguidas variações positivas, criando um ambiente positivo para o criador e um cenário hostil para quem precisa repor seu plantel de fêmeas. Na comparação de janeiro/13 com janeiro/14 a bezerra desmama apresentou uma alta de 19,91% e preços variando de R$ 421,70/cabeça para R$ 505,66/cabeça, nos meses citados. Porém, a variação anual dos preços do boi gordo foi de uma alta menor, diminuindo o poder de compra do bovinocultor de corte. Assim, hoje é possível adquirir 3,18 bezerras desmama com a venda de um boi gordo, já em janeiro/13 era possível adquirir 3,31 bezerras desmama.

O provável início do ciclo de retenção de fêmeas no estado aqueceu o mercado de todas as categorias de fêmeas, elevando as cotações de uma maneira geral.

Captura de Tela 2014-02-04 às 11.04.29

Relação de troca

Um dos custos que mais geram dispêndio para o bovinocultor de corte é a mão de obra. Nos últimos anos esse item de custo tem se tornado mais caro, desfavorecendo o bovinocultor de corte do Estado. Isso é detectado ao se analisar o salário-mínimo, um balizador para os demais salários pagos no Brasil. Iniciando a comparação em 2008, quando o salário-mínimo era de R$ 415,00 e encerrando a análise em 2014, ano em que o valor estabelecido é de R$ 724,00, constata-se uma variação positiva de 74,46% nesse período. No mesmo horizonte de análise a arroba do boi gordo apresentou valorização de 33,07%.

Esses dados demonstram que o bovinocultor de corte viu seu poder de compra diminuir, pois no ano de 2008 eram precisas 5,68 arrobas para pagar um salário mínimo, já em 2014 são necessárias 7,44 arrobas para pagar o salário-mínimo.

Captura de Tela 2014-02-04 às 11.08.09

 

Mercado futuro em SP 

Findado o mês de janeiro/14 as atenções dos atores do mercado futuro se voltaram para o contrato com vencimento em fevereiro/14. A prova disso é o aumento do número de papéis negociados nesta semana (9.215), uma alta considerável em relação à semana imediatamente anterior (1.062 contratos). Com este cenário, os preços saíram da inércia que estava instaurada e iniciaram uma tendência definida, nesse caso, de alta. Para demonstrar esse movimento, basta analisar a variação do preço de fechamento do pregão do dia 27/01 (R$ 113,72/@) com o fechamento do pregão do dia 31/01 (R$ 116,65/@), uma alta semanal de 2,58% no valor do contrato futuro do boi gordo com vencimento em fevereiro/14.

Captura de Tela 2014-02-04 às 11.10.35

Exportação de carne bovina do MT

A consolidação dos dados das exportações de miúdos bovinos confirmou a China como o principal parceiro do estado. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e revelam que Mato Grosso vendeu um total recorde de 29,52 mil toneladas de miúdos bovinos em 2013, isso é um aumento de 29,08% em relação a 2012 (22,87 mil toneladas). Em receita o aumento foi de 29,99%, arrecadando um total de US$ 73,12 milhões no ano de 2013, maior arrecadação para o produto da história. Com relação aos destinos, o ano de 2013 não trouxe surpresas e a China manteve-se como o principal destino. Assim, no ano passado a participação do país asiático no total de miúdos bovinos embarcado por Mato Grosso foi de 67,39%, uma leve queda em relação a 2012, quando a sua participação era de 68,61%. Em valores absolutos, no ano de 2013 foi registrado o volume de 19,90 mil toneladas, um aumento de 29,08% em relação a 2012 (15,69 mil toneladas).

Captura de Tela 2014-02-04 às 11.12.31

Fonte: IMEA, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Os comentários estão encerrados.