Categories: Giro do Boi

MS pode antecipar vacinação de gado

O foco de febre aftosa descoberto no Paraguai pode levar o Ministério da Agricultura a antecipar a segunda etapa de vacinação contra a doença em Mato Grosso do Sul, disse ontem o ministro Mendes Ribeiro Filho, em evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Inicialmente prevista para novembro, a antecipação da vacinação conta com o apoio do Mato Grosso do Sul, um dos Estados mais vulneráveis por conta da fronteira com o Paraguai. “Fizemos uma reunião geral na fronteira e existe um pensamento de antecipar a vacinação, sim”, confirmou ao Valor a diretora-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Maria Cristina Carrijo.

Ontem, o ministro Mendes Ribeiro reconheceu deficiências da fiscalização da fronteira, mas ressaltou que os problemas são mínimos e que o rebanho da região está 100% vacinado. “Temos total controle da situação”, disse.

A vacinação total do rebanho no primeiro período é novidade no Estado. “Estamos mais tranquilos por isso”, admite a diretora-executiva do Iagro. Normalmente, a primeira etapa de vacinação, que acontece em maio, é destinada apenas aos animais abaixo de dois anos. “Este ano, excepcionalmente, fizemos uma vacinação completa”, diz Carrijo. Segundo ela, a vacinação já na primeira etapa deve-se à atualização de cadastros realizada pela Secretaria de Fazenda do Estado. “Nós estávamos fazendo um ajuste, uma equiparação de cadastros da Secretaria de Fazenda com a Secretaria Agricultura e aí optamos pela realização da vacinação completa”.

Na manhã de hoje, o Ministério da Agricultura realiza videoconferência com o Estados envolvidos sobre a possibilidade de antecipação da vacinação. De acordo com Maria Cristina Carrijo, uma decisão deve ser tomada ainda nesta terça-feira.

Caso o Brasil decida antecipar o processo, seguirá a posição do governo argentino, que na semana passada anunciou vacinação imediata do rebanho bovino.

O Paraguai iniciou ontem a revacinação do rebanho no distrito de San Pedro, na região central do país, depois de ter concluído o sacrifício de 819 cabeças de gado no último domingo. Com isso, o país espera delimitar o foco da aftosa ao distrito de San Pedro e recuperar o status sanitário de “país livre de aftosa com vacinação”, podendo assim reabrir o mercado para suas exportações de carne bovina.

Fonte: jornal Valor Econômico, adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 27 de setembro de 2011

Share

View Comments

  • Isso seria assinar em baixo que houve entrada de animais vindos do Paraguai.

    O correto seria acreditar que a proibição do trânsito de animais fará efeito.

    Temos que acreditar na ação do pessoal do Iagro antes de tomarmos medidas que diminuem nossa credibilidade, perante os compradores internacionais.

    Somado a uma ação direta em território paraguaio. Com diplomacia, nós podemos tomar ações lá dentro que nos beneficiam, mais do que ficar assinando atestado de culpa, antes de sermos acusados.

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020