Categories: Giro do Boi

Ministra empossa diretoria da Conab e informa que parte dos armazéns será leiloada

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) deu posse nesta quinta-feira à diretoria da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O novo presidente, Newton Araújo Silva Júnior, é funcionário de carreira da empresa há 40 anos e foi aplaudido pelos funcionários ao ser chamado para assinar o termo de posse.

A ministra informou que parte dos armazéns da companhia será leiloada nos próximos meses, por estar subutilizada. Segundo ela, a rede de armazenamento da Conab é grande e antiga, e deixou de fazer sentido mantê-la num momento em que os traders do setor agropecuário são mais ágeis e possuem esquemas mais modernos de armazenagem e escoamento da produção.

“Precisamos que a Conab dê atenção às coisas para as quais ela é imprescindível, como trabalhar mais perto do produtor, fazendo previsão de safra, estatísticas e prestando as informações oficiais sobre o setor, que são ferramentas essenciais para cuidarmos das políticas públicas”, disse a ministra. “Não podemos ter empresas públicas com um patrimônio enorme, porque custa mais caro mantê-lo do que a sua utilidade”, explicou.

Em discurso durante a posse, a ministra disse aos servidores da Conab que não haverá mudanças radicais na companhia, mas uma modernização de sua estrutura e de suas práticas administrativas. Segundo ela, ninguém vai impor coisas na companhia de cima para baixo, pois tudo será discutido com a diretoria, o conselho administrativo e todos os envolvidos.

Disse que a proximidade entre o Ministério da Agricultura e a Conab precisa ser cada vez maior, em prol da agropecuária brasileira. “O sucesso da Conab será o meu sucesso também”, afirmou, sendo aplaudida pelos funcionários, que lotavam o auditório da empresa.

O novo presidente observou que a Conab tem atualmente 178 armazéns, dos quais 67 estão subutilizados e, num estudo preliminar, podem ser leiloados ou mesmo cedidos à iniciativa privada por meio de permutas.

“É preciso tirar essa gordura da companhia para fazê-la se fortalecer”, disse Silva Júnior, informando que a desmobilização do patrimônio será rápida e ocorrerá já nos próximos meses. Segundo ele, a Conab dispõe de orçamento de R$ 1,5 bilhão para equalização dos preços dos produtos da safra.

Tereza Cristina declarou que gostaria de passar a receber informes semanais do setor. Em seu discurso, afirmou que a Conab precisa se comunicar melhor com a sociedade, e mostrar sua importância para a segurança alimentar do brasileiro, com todo o seu trabalho na regulação de estoques e distribuição dos produtos. E explicou que a Conab detém as informações oficiais sobre o que acontece no setor rural brasileiro, e não pode deixar a iniciativa privada divulgar as notícias antes da companhia.

Fonte: Mapa.

This post was published on 1 de março de 2019

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Rafael Tardáguila: Oferta de carne deve se adequar à menor demanda

A demanda por carne bovina cairá devido à recessão global, mas a oferta está se… Read More

29 de maio de 2020

Covid-19 infectou mais de 3 mil funcionários de frigoríficos nos EUA, diz sindicato

Mais de 3 mil funcionários de frigoríficos dos Estados Unidos testaram positivo para Covid-19 e… Read More

29 de maio de 2020

Carne bovina: mercado interno continua incerto e exportações seguem firmes

Com a baixa de oferta de animais, algumas indústrias estão oferecendo mais pela arroba do… Read More

29 de maio de 2020

Produção de carne bovina deve cair, diz Rabobank

O mais novo relatório do Rabobank indicou que a produção de carne bovina brasileira deve… Read More

29 de maio de 2020

Boi gordo: China pede renegociação à exportadoras de carne

A retração da procura pelas principais proteínas animais no mercado atacadista de São Paulo foi… Read More

29 de maio de 2020

JBS vai pedir aval do governo de SC para sacrificar 650 mil frangos

A JBS vai protocolar na Secretaria de Agricultura e no órgão ambiental de Santa Catarina… Read More

29 de maio de 2020