Categories: Giro do Boi

Ministério debate princípio da inovação e desafios para ampliar uso de novas tecnologias na agropecuária

Como incentivar a agricultura de precisão e aliar a adoção de novas tecnologias com a formulação de políticas públicas e legislação para o setor de inovação foi um dos temas destacados do Diálogo sobre o Princípio da Inovação, realizado nesta quinta-feira (7), no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O debate foi coordenado pela Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação com o objetivo de tornar o princípio de inovação uma referência na formulação de políticas públicas e colocar o agro brasileiro nos principais ecossistemas inovadores do país.

Um dos destaques da programação foi a palestra proferida por Paul Leonard, diretor e especialista da European Risk Forum, instituição pioneira no mundo no debate sobre o conceito do princípio da inovação. Ele ressaltou as oportunidades relacionadas à inovação disruptiva, que cria novos mercados, agrega valor e muda significativamente a forma como diferentes setores estão estabelecidos, entre eles a agropecuária.

O especialista destacou ainda que para avançar em inovação é preciso arriscar e admitir certo grau de incerteza. “Não podemos erradicar os riscos se quisermos progredir”, disse. Para Leonard, questões como inovação, precaução, sustentabilidade e mudanças climáticas não se opõem. “Mas temos que desenvolver a habilidade de inovar e adotar o princípio da precaução de forma sábia e inteligente”, afirmou.

A programação do Diálogo contou ainda com a realização de um painel com diretores da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, que destacaram as novas oportunidades de negócios e as tendências de inovação na agropecuária brasileira com a introdução de tecnologias digitais.

Com mediação do secretário de Inovação, Fernando Camargo, o painel também tratou dos benefícios das tecnologias de baixo carbono, a contribuição da atividade agropecuária para produção de água e os resultados da produção integrada, com boas práticas agrícolas, monitoramento e rastreabilidade, entre outros pontos, como edição genômica.

Já o segundo painel destacou os desafios de comunicar inovação com a participação de representantes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da Secretaria de Inovações e Negócios da Embrapa, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) e da recém-criada Crop Life Brasil.

Fonte: Mapa.

This post was published on 8 de novembro de 2019

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Produção de carne bovina nos EUA cai 21% em abril por conta do coronavírus

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a produção de carne nos Estados Unidos… Read More

25 de maio de 2020

Fechada para clientes, churrascaria assa carne na calçada na zona leste de SP

Desde as 3h deste domingo cerca de 80 quilos de costela permaneceram rodeadas de fogo,… Read More

25 de maio de 2020

Marfrig tem 25 casos positivos de covid-19 em funcionários de unidade de Várzea Grande (MT)

A Marfrig Global Foods foi notificada sobre testes positivos para covid-19 em 25 funcionários de… Read More

25 de maio de 2020

Ajustes em frigoríficos vieram para ficar, afirma especialista

As medidas de segurança adotadas no ambiente frigorífico para tentar mitigar o risco de contaminação… Read More

25 de maio de 2020

Cadeia de fornecimento da indústria de carnes está falhando, mas fazendas menores ainda podem atender às necessidades dos consumidores nos EUA

Will Harris ficou alarmado com as notícias de produtores sacrificando seus animais porque matadouros e… Read More

25 de maio de 2020

Brasil alcança abertura de 60 mercados para produtos agropecuários

O Brasil alcançou a marca de 60 mercados externos abertos para produtos agropecuários desde janeiro… Read More

25 de maio de 2020