Categories: Giro do Boi

Ministério da Agricultura investiga multas canceladas

Deflagrada em março de 2017, a Operação Carne Fraca flagrou fiscais do Ministério da Agricultura recebendo propinas de frigoríficos e colocou em xeque a credibilidade da inspeção sanitária do Brasil, afetando principalmente as exportações. Até hoje, a imagem do País está arranhada. E, pior, não se descarta uma nova etapa da operação, sobre irregularidades cometidas antes da primeira ação da Polícia Federal.

Desde o ano passado, a pasta implementa um programa de compliance (conjunto de normas e procedimentos para evitar desvios de função) para reduzir os riscos de corrupção. É o primeiro do gênero a ser adotado por um ministério que interage diretamente com empresas, informou ao Estado o secretário executivo, Eumar Novacki. No momento, está em curso uma auditoria sobre R$ 45 milhões em multas que foram canceladas ou reduzidas sem justificativa aparente. E 62 servidores foram flagrados batendo o ponto e saindo em seguida. Abaixo, os principais trechos da entrevista:

Um ano e sete meses depois da Operação Carne Fraca, em que pé está o programa de compliance do ministério?

Quando veio a operação, o programa já estava em processo de amadurecimento. Tivemos de adiantar. É o primeiro compliance na atividade “finalística” da administração pública. Ele é um dos pilares do nosso programa de governança e vem para deixar claro qual a política do órgão, nossos valores e as funções que temos a desempenhar. Criamos o código de ética do servidor, que diz como deve ser a relação dele com as empresas. Estabelecemos um canal para receber denúncias, inclusive de forma anônima. E estamos fazendo um mapeamento de riscos de corrupção.

Onde estão os pontos de vulnerabilidade?

Por exemplo, na aplicação de multas. Essa foi a primeira correção que fizemos, porque o sistema era falho. O fiscal podia lançar a multa e depois cancelar, e não ficava rastro. Se algum fiscal multou e depois negociou para tirar a multa, a chefia não tinha nem como saber. Ainda estamos aperfeiçoando, mas já detectamos uma inconsistência. Nesse momento, está em curso uma auditoria em algo em torno de R$ 45 milhões em multas que foram canceladas ou drasticamente reduzidas sem justificativa.

O mapeamento achou alguma outra área sensível?

Tem fiscais que estão há 20 anos no mesmo posto e, com o tempo, é inevitável criar relações com as empresas locais. Além disso, o trabalho cai na rotina e o fiscal não se prende mais a detalhes. Haverá uma recomendação para que haja rodízio. Isso é algo que vai desagradar, vai tirar pessoas da zona de conforto, mas vai dar mais eficiência e fortalecer o ministério. Na área administrativa, mapeamos problemas na emissão de diárias e gastos com combustível.

Há rumores no mercado de que existe uma lista de funcionários do ministério envolvidos em irregularidades, que teria sido entregue numa delação.

Não é segredo que as investigações continuam. O ministério tem fornecido todas as informações à Polícia e ao Ministério Público. O que vai ser e quando, não temos acesso. Precisamos é estar preparados.

Como?

Se tivermos de afastar, de tirar servidor, estamos nos preparando para não permitir que os frigoríficos parem. Isso de fato nos preocupa. E o nosso programa de compliance pretende evitar que novos casos aconteçam. O que aconteceu no passado não tem volta. Mas, se alguém cometeu erros vai pagar por eles.

E o caso dos servidores?

Quando implantamos o programa de compliance, começamos a receber denúncias que servidores vinham para cá, batiam o ponto e iam embora. Cruzamos os dados do ponto eletrônico com os da catraca na entrada do ministério. E encontramos 62 casos em que as ausências durante o expediente não se justificavam ou se justificavam parcialmente.

Fonte: Estadão.

This post was published on 8 de outubro de 2018

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020