Categories: Giro do Boi

Minerva investe US$ 4 milhões em startup americana

Quatro meses após anunciar a criação de um fundo para investir em startups, o grupo brasileiro Minerva Foods fechou o primeiro negócio. Com um aporte de US$ 4 milhões (R$ 23 milhões, considerando a atual cotação da moeda americana) a companhia se tornou sócia minoritária da americana Clara Foods, uma foodtech do Vale do Silício que desenvolve proteínas alternativas – livre de animais – para o uso na indústria de alimentos.

Fundada pelo mexicano Arturo Elizondo, a Clara Foods nasceu na IndieBio, maior incubadora e aceleradora de biotecnologias do mundo. A startup já recebeu duas rodadas de investimento, levantando mais de US$ 50 milhões (o equivalente a R$ 288 milhões).

O investimento da Minerva, que não revela a participação comprada na startup, faz parte da rodada de captação iniciada no ano passado e com a qual a Clara angariou US$ 40 milhões, recebendo aportes de multinacionais como Ingredion e Bimbo, grupo mexicano de panificação. Conforme a publicação especializada AgFunderNews, a foodtech também recebeu um investimento de US$ 15 milhões em 2016.

Em entrevista ao Valor, o diretor financeiro da Minerva, Edison Ticle, reforçou que esse não será o único investimentos da empresa. O fundo de venture capital criado pela companhia conta com US$ 30 milhões para investir em startups. O projeto é investir em até dez empresas, com um tíquete entre US$ 1 milhão e US$ 15 milhões, disse o executivo.

Com o investimento da Minerva, a Clara Foods ganha um reforço para ampliar a escala de seu negócio. De acordo com Ticle, o conhecimento da Minerva nas áreas de vendas e distribuição de proteínas poderá ajudar a foodtech.

O carro-chefe da startup é um substituto vegano para a clara do ovo. Outros produtos que simulam gosto e textura da proteína de outros animais estão em fase de desenvolvimento. Além de sócia da foodtech, a Ingredion, gigante americana de ingredientes que faturou US$ 6,2 bilhões do ano passado, é uma cliente da companhia.

Com uma fábrica na Índia, a Clara Foods produz ingredientes proteicos livres de animais com fermentação a partir de leveduras especiais desenvolvidos por engenharia genética pela startup, explicou Elizondo, que conversou com a reportagem por videoconferência.

Em comunicado enviado ontem à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Minerva destacou o pioneirismo da startup. Segundo a empresa, os produtos desenvolvidos pela Clara ajudam a solucionar “um dos maiores empecilhos da indústria de alimentos e bebidas”.

A companhia brasileira, que fatura mais de R$ 18 bilhões por ano, lembrou que o fundo de venture capital faz parte de uma estratégia mais ampla de inovação. Além do braço de investimento, a Minerva desenvolve uma plataforma de e-commerce e marketplace e uma área de análise avançada de dados.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 29 de outubro de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Chegou a sua chance de mudar o jogo da fazenda

Se você quer… 📍 Ter uma fazenda com mais lucro, satisfação, reconhecimento com mais harmonia.… Read More

5 de março de 2021

Uruguai: INAC considera exportar para países do Sudeste Asiático

O Instituto Nacional de Carnes (INAC) do Uruguai está explorando a possibilidade de facilitar exportações… Read More

5 de março de 2021

Senador dos EUA proporá lei que impede importação de commodities associadas a desmatamento

Os Estados Unidos deverão discutir em breve um projeto de lei para impedir que o… Read More

5 de março de 2021

Votação na Suíça pode definir peso de exigências ambientais

Pela primeira vez os suíços vão votar sobre um acordo comercial. A consulta popular a… Read More

5 de março de 2021

Rastrear fornecedores indiretos de gado demanda ‘várias engrenagens’, diz membro do comitê de sustentabilidade da Marfrig

O rastreamento dos fornecedores indiretos de gado dos frigoríficos para zerar o desmatamento nessa parcela… Read More

5 de março de 2021

Nova cepa de peste suína africana na China preocupa analistas

Uma nova cepa do vírus causador da peste suína africana (ASF) identificada na China tem… Read More

5 de março de 2021