Categories: Giro do Boi

Mercosul cobra proposta ambiental de europeus

Uma audiência pública no Parlamento Europeu sobre o acordo União Europeia-Mercosul serviu para a Argentina, na presidência rotativa do bloco, cobrar ação dos europeus para avançar na aprovação e implementação do tratado afim de ampliar os negócios e a aliança entre os dois lados.

Diante de críticas de diferentes setores envolvendo desmatamento e preservação da Amazônia, a UE sinalizou que apresentaria em janeiro uma proposta com compromissos adicionais em matéria ambiental a aplicar às duas partes.

O plano é incluir esses compromissos numa declaração anexa para frear a enxurrada de oposição ao acordo birregional. Mas, em sua participação na audiência pública organizada pela Comissão de Comércio Internacional do Parlamento, o embaixador da Argentina na UE, Pablo Grinspun, reclamou que “o tempo passa e não recebemos sinal [da UE] para trabalhar de maneira conjunta [sobre o tema]”. O Brasil repetiu numerosas vezes que está pronto a tratar de engajamento adicional. Já os europeus dizem que continuam deliberando internamente.

O embaixador argentino declarou que as práticas não sustentáveis no Mercosul têm relação com falta de oportunidades econômicas, por isso, o compromisso adicional deve vir com financiamento para os países do bloco lutarem contra o desmatamento e a mudança climática. Em sua intervenção, a chefe da divisão de América do Sul no Serviço Europeu de Ação Externa, Véronique Lorenzo, sinalizou para “iniciativas para a Amazônia e o Mercosul”, ou seja, financiamento, sem entrar em detalhes.

O representante da Comissão Europeia, Rupert Schlegelmilch, deixou claro que Bruxelas não tem muita alavancagem para pressionar o Brasil com a cota de carne bovina, que é bastante modesta. Isso porque o tamanho da cota, de 99 mil toneladas, representa não mais que algumas semanas de exportação bovina do Brasil para a China, por exemplo.

A vice-diretora geral do Business Europe, espécie de CNI Europeia, Luisa Santos, insistiu que Bruxelas não pode perder a oportunidade por questão geopolítica. “A China está usando a diplomacia de vacinas para reforçar sua presença.”

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 26 de fevereiro de 2021

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Exportações de carne bovina do Uruguai estão se recuperando

As exportações uruguaias de carne bovina se recuperaram no primeiro trimestre de 2021 quando comparadas… Read More

14 de abril de 2021

Estudo: Produção bovina pode diminuir emissão de GEE até 50% através de práticas eficientes

Uma equipa de investigação liderada pela Universidade Estadual do Colorado descobriu que a indústria da… Read More

14 de abril de 2021

Exportações de carne em março aumentam 37,7% em relação ao mês anterior em MT

As exportações mato-grossenses de carne bovina em março de 2021 aumentaram 37,7% em relação a… Read More

14 de abril de 2021

MS está entre os estados com maior adoção de sistemas de integração e plantio direto no Brasil

Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Conservação de Solos, Mato Grosso do… Read More

14 de abril de 2021

Carne bovina: ‘Brasil pode passar a exportar 35% da produção em breve’

A arroba do boi gordo segue em alta nos mercados físico e futuro. Quem vê… Read More

14 de abril de 2021

Frigoríficos brasileiros operam com margens abaixo de 3%, diz fonte

A disparada do boi e o cambaleante mercado doméstico reduziram as margens dos frigoríficos a… Read More

14 de abril de 2021