Categories: Giro do Boi

Marfrig assume controle indireto de outro frigorífico nos EUA

Com um desembolso líquido de somente US$ 16,5 milhões (cerca de R$ 63 milhões), a Marfrig Global Foods, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, vai assumir, indiretamente, o controle do Iowa Premium, frigorífico americano que fatura cerca de US$ 700 milhões por ano. O negócio deve significar um acréscimo de quase R$ 2,7 bilhões à receita líquida de R$ 40 bilhões do grupo brasileiro.

A aquisição, anunciada ontem, será feita por meio da National Beef, companhia americana de carne bovina na qual a Marfrig tem 51% de participação desde o ano passado.

Na prática, a compra do Iowa Premium, que pertence à gigante americana de distribuição de alimentos Sycso, custará em torno de US$ 150 milhões à National Beef. O negócio será financiado pelos acionistas da empresa americana, que realizarão um aumento de capital.

Além da controladora Marfrig, a firma de investimentos Jefferies Group detém 31% de participação na National. O restante das ações pertence à associação de pecuaristas US Premium Beef. Com a divisão proporcional entre os acionistas, a Marfrig investirá US$ 76,5 milhões no aumento de capital – o equivalente à participação de 51%.

Paralelamente à compra do Iowa Premium, a Marfrig está vendendo a megafábrica de hambúrguer que possui em Ohio para a National Beef, por US$ 60 milhões. Por isso, o desembolso líquido da operação é menor para a Marfrig.

A intenção da transação é manter o controle da operação e, ao mesmo tempo, manter o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) da Marfrig controlado. Em dezembro, esse índice chegou a 2,39 vezes – o mais baixo entre os frigoríficos brasileiros com ações na bolsa. Há duas semanas, o presidente-executivo da Marfrig, Eduardo Miron, já havia indicado a analistas que a empresa considerava novas aquisições, desde que elas não afetassem os índices de endividamento do grupo.

Em entrevista exclusiva ao Valor, o CEO da National Beef, Tim Klein, enfatizou a diversificação geográfica permitida pela aquisição do Iowa Premium. Até então, a National só tinha operações em Kansas. Com o negócio, migra para uma região mais ao norte dos EUA, localizada no cinturão agrícola do país.

“É muito animador”, afirmou o executivo, que também é sócio da National. De acordo com Klein, o Iowa Premium produz carne com o “gado de melhor qualidade dos EUA”. A empresa é especializada na raça angus e na comercialização de carne bovina “prime” e “choice”. São as classificações de carcaça mais valorizadas no mercado americano. A classificação segue o parâmetro definido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

A expectativa do CEO da National é que a compra do Iowa Premium seja aprovada pelas autoridades antitruste dos EUA em 30 dias. De acordo com ele, não há sobreposição entre as operações das duas empresas. A aquisição aumentará a participação da National no mercado americano de carne bovina de 12,7% para 14%. A empresa é a quarta maior indústria do setor nos EUA, somente atrás das americanas Tyson e Cargill e da brasileira JBS.

De acordo com Klein, a capacidade de abate da National será ampliada em quase 10% com a compra do Iowa Premium. Nos dois abatedouros de bovinos que a empresa já possuía podem ser abatidas 12 mil cabeças de gado por dia. O frigorífico do Iowa tem capacidade de abate de 1,1 mil bovinos por dia. A aposta de Klein com a aquisição é que o cenário de ampla oferta de gado nos EUA vai se estender por três anos.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 12 de março de 2019

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Produção de carne bovina nos EUA cai 21% em abril por conta do coronavírus

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a produção de carne nos Estados Unidos… Read More

25 de maio de 2020

Fechada para clientes, churrascaria assa carne na calçada na zona leste de SP

Desde as 3h deste domingo cerca de 80 quilos de costela permaneceram rodeadas de fogo,… Read More

25 de maio de 2020

Marfrig tem 25 casos positivos de covid-19 em funcionários de unidade de Várzea Grande (MT)

A Marfrig Global Foods foi notificada sobre testes positivos para covid-19 em 25 funcionários de… Read More

25 de maio de 2020

Ajustes em frigoríficos vieram para ficar, afirma especialista

As medidas de segurança adotadas no ambiente frigorífico para tentar mitigar o risco de contaminação… Read More

25 de maio de 2020

Cadeia de fornecimento da indústria de carnes está falhando, mas fazendas menores ainda podem atender às necessidades dos consumidores nos EUA

Will Harris ficou alarmado com as notícias de produtores sacrificando seus animais porque matadouros e… Read More

25 de maio de 2020

Brasil alcança abertura de 60 mercados para produtos agropecuários

O Brasil alcançou a marca de 60 mercados externos abertos para produtos agropecuários desde janeiro… Read More

25 de maio de 2020