Categories: Giro do Boi

Marfrig anuncia joint-ventures na China

A Marfrig Alimentos S.A. comunica que constituirá, por intermédio de sua subsidiária Keystone Foods na China, duas joint-ventures, com o objetivo de explorar as oportunidades de fornecimento de alimentos e atender à crescente demanda de distribuição no mercado chinês.

Os dois novos negócios complementam a estratégia do Marfrig na China: o negócio de logística, que incluirá seis novos centros de distribuição, investimento em frota e plataformas de tecnologia, vai garantir a qualidade dos produtos fornecidos aos restaurantes. A unidade de abate de aves reduzirá a dependência da empresa de carne terceirizada: conforme o diretor de planejamento e relações com investidores do Marfrig, Ricardo Florence dos Santos, a nova planta, a ser inaugurada em 2013, vai abastecer 50% da demanda local da Keystone para o produto.

Segundo analistas de mercado, abrir uma operação própria na China é a maneira mais inteligente para um frigorífico internacional ganhar relevância no mercado do gigante asiático. O sócio-diretor da consultoria Alvarez & Marsal, Juan Ocerin, lembra que, embora a China seja a maior consumidora de carne suína e de frango no mundo, a produção local dá conta da demanda. “Do total das importações chinesas no agronegócio, a carne só responde por 2%. Eles compram mais grãos, pois não têm terra para viabilizar a produção”, explica.

De acordo com dados da consultoria Tendências, a China consome 52,5 milhões de toneladas de carne suína por ano (ou 50,5% da demanda mundial), enquanto a produção se situa em 52 milhões de toneladas. No caso do frango, o país chega a ser superavitário: consome 16,8% do total mundial, e a produção é equivalente a 17% dos abates. Apesar da autossuficiência, a analista de agronegócio da Tendências, Amaryllis Romano, diz que o país frequentemente precisa de fornecimentos emergenciais. “Eles têm problemas constantes com a sanidade do rebanho”, afirma a especialista.

Para Ocerin, ao se associar com importantes companhias chinesas na área da alimentação, o Marfrig se prepara para consolidar sua operação no país, ao mesmo tempo em que o grupo JBS – gigante brasileiro que é líder mundial em proteína animal – elegeu o mercado americano como sua principal plataforma de crescimento no exterior. “E o Marfrig vem para trazer conhecimento para o mercado chinês, como o transporte de alimentos em diferentes condições de temperatura”, diz o analista.

Global. Os dados financeiros do Marfrig mostram que a empresa aos poucos se torna mais internacionalizada. Da receita de US$ 17 bilhões em 2010, 37% (ou US$ 6,4 bilhões) vieram do exterior – em 2009, a proporção havia sido 1 ponto porcentual inferior. No entanto, a compra da Keystone ajudou a dobrar a participação asiática nas vendas externas da companhia: a fatia, que era de 8,4% em 2009, saltou para 17% no ano passado.

Segundo o diretor de relações com investidores da empresa, a China tem sido um mercado cada vez mais importante para o Marfrig: “Vamos aproveitar o crescimento da renda. Alimentação é a necessidade mais básica que existe”. “Tínhamos previsto assinar os acordos nessa época. A visita (da presidente Dilma Rousseff à China) foi uma feliz coincidência”, completou Florence.

COFCO Keystone Foods Supply Chain

A COFCO Keystone Foods Supply Chain que explorará oportunidades em logística e distribuição de alimentos na China. O empreendimento combina o conhecimento do mercado local da COFCO com a experiência da Marfrig e da Keystone Foods em distribuição de alimentos e desenvolvimento de clientes internacionais, criando uma empresa de destaque em logística multi-temperatura na China. A Keystone Foods China e a COFCO já vem desenvolvendo uma parceria bem sucedida desde 1990.

Previsto para entrada em operação em 2012, o projeto prevê a construção de seis centros de distribuição, frota de transportes e plataforma de tecnologia de informação de suporte, em cidades estratégicas da China, incluindo a capital Beijing e Shenzhen (onde fica a unidade industrial de produtos processados da Keystone Foods China) e nas cidades de Chengdu, Shanghai, Shenyang e Wuhan.

O investimento total previsto é de US$ 252 milhões ao longo de 10 anos. O acordo tem data prevista para assinatura em 15 de abril de 2011, na cidade de Beijing (China).

Fundada em 1949, a COFCO é o maior fabricante de alimentos da China e líder em importação e exportação de grãos, óleos e alimentos. Desde 1994, a COFCO é listada na Fortune 500. A COFCO é uma das 53 empresas “super grandes” que estão sob administração direta do Conselho de Estado (State Council), e uma das 38 empresas pertencentes ao governo chinês com melhor desempenho nos últimos três anos. Em 2009, o negócio de agricultura e alimentos foi responsável por 84% da receita total da COFCO.

Keystone-Chinwhiz Poultry Vertical Integration

A Keystone-Chinwhiz Poultry Vertical Integration verticalizará a operação de aves na China e atenderá às necessidades dos clientes com produtos industrializados de alta qualidade e custos competitivos. A joint-venture envolve a integração vertical e a cadeia de fornecimento e trará benefícios em termos de garantia de fornecimento, segurança alimentar, previsibilidade de custos e produção sustentável.

A joint-venture terá capacidade para processar 200 mil aves/dia e será capaz de fornecer 50% das necessidades de matéria-prima da unidade de processamento da Keystone Foods na China. Essa unidade já atende a mais de 2,6 mil restaurantes na China, Hong Kong e Japão. O investimento previsto para esta joint-venture de US$ 57 milhões até o final de 2013.

Dessa forma, a Marfrig estará posicionada estrategicamente para atender à crescente demanda por alimentos no mercado chinês, atuando desde o processamento até a distribuição aos seus clientes. Além disso, o investimento está em linha com a estratégia da Companhia, com foco na sustentabilidade financeira no longo prazo que contribuirá com uma geração de caixa consistente.

A Chinwhiz é uma empresa privada situada em WeiFang, província de Shandong, desde 2004. Suas principais atividades são: fabricação de rações e produção/abate de frangos, contando com mais de 90 subsidiárias (empresas e fazendas). Em 2009, obteve receita de aproximadamente US$ 900 milhões.

As informações são da Marfrig Alimentos S.A e do jornal O Estado de S.Paulo, resumidas e adaptadas pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 12 de abril de 2011

Share

View Comments

  • Ainda que não seja o foco inicial espero que esta estratégia do Marfrig sirva, a médio e longo prazos, para abrir o mercado chines aos produtos brasileiros.

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020