MAPA esclarece dúvidas sobre implantação de ERAS, Zona Tampão e identificação animal

Em parceria com o Mapa (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento) e entidades que compõem a Comissão Técnica Consultiva do Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos, o BeefPoint criou um espaço para discussão à respeito do Sistema de rastreabilidade brasileiro. Através do Fórum Sisbov, os usuários do portal podem encaminhar dúvidas e questionamentos que serão respondidos pelos técnicos do Mapa e de outras entidades competentes. Serão publicadas três respostas por semana.

Estamos recebendo um número bastante interessante de pergunta e acreditamos que desta forma será possível melhorar o entendimento do sistema e estimular a discussão sobre a rastreabilidade. Leia abaixo as primeiras respostas enviadas pelo Mapa.

Uma propriedade com 3 NIRFs, 3 Incras e 3 Inscrições de produtor rural (mesmo produtor), todas confrontantes e sem delimitação física de divisa com uma benfeitoria de manejo. Como proceder a implantação do Sisbov, 3 ERAS ou um ERAS? Toribio Paula, Uberlândia/MG

Resposta do Mapa: Questão de importância a ser observada é como se encontra essa situação no cadastro da Unidade Veterinária Local (escritório local do órgão estadual de defesa animal). Se a propriedade estiver cadastrada ali como apenas uma, a implantação do SISBOV considerará um ERAS, se houver três cadastros, serão três ERAS.

Gostaria de saber qual a possibilidade de termos fazendas localizadas em Zona tampão rastreadas pelo Sisbov serem habilitadas para exportação para os Europeus?Lainer Leite, Rondonópolis/MT

Resposta do Mapa: A União Européia aprova a importação de carne bovina in natura de áreas aprovadas no Brasil. Essas áreas não necessariamente correspondem às áreas reconhecidas pela OIE. Caso a área em que se localiza a propriedade não esteja na área aprovada pela UE, o mais provável é que algum movimento para a sua habilitação ocorra apenas quando se considere que a questão da rastreabilidade foi superada. Isso ocorrerá quando houver avaliação dos europeus de que o sistema de auditorias do SISBOV está funcionando dentro dos limites de garantia requerida. Sugiro consultar a Decisão da Comissão Européia 79/542 (Decisão 542 de 1979), cuja última versão consolidada (31/01/2008), incluindo a alteração quanto aos requisitos para o Brasil (Decisão da Comissão 2008/61) pode ser consultada no link:

http://eur-lex.europa.eu/RECH_consolidated.do

A lista de áreas aprovadas no Brasil se encontra na Parte 1 do Anexo II do referido documento.

Recebi a informação de que 100% dos animais da propriedade têm que ser rastreados, isso implica na brincagem dos bezerros essa informação é correta ou não?Gustavo Afra Borges, Porangatu/GO

Resposta do Mapa: Para os bezerros nascidos na propriedade há a opção da identificação no desmame ou no máximo aos dez meses de idade, sempre antes de movimentação para fora da propriedade.

Para enviar sua pergunta clique aqui e preencha o formulário.

This post was published on 16 de junho de 2008

Share

View Comments

  • Quanto aos bezerros esses devem ser brincados antes de sair da propriedade mesmo se for o caso de uma transferencia entre duas fazendas do mesmo produtor por simples questão de manejo dos animais?

  • Uma grande duvida, é sobre confinamentos, tem que ser passado os animais de 60 em 60 dias no brete para a coleta dos 300 numeros? Confinamento em Area Habilitada propriedade que recebe animais de area nao habilitada, TODOS os animais do confinamento cumprem noventena ou somente o lote que é de area nao habilitada?

  • Posso ser recertificado no ERAS sem ter que obedecer todo o chek list exigido pela UE? Minha propriedade pode ser um ERAS e não entrar na Lista TRACES, pois a lista TRACES obriga que tenha erro 0, ou existe margem de erro aceitável?

    Haverá por parte da certificadora diferença no preço do serviço cobrado para quem entrar na TRACES e para quem quiser apenas ficar no ERAS?

  • Gostaria de saber como está sendo o processo de aprovação de novas propriedades pelo MAPA.

    Pelas certificadoras soubemos que há necessidade de vistoria da mesma, com posterior aprovação em auditoria do MAPA e ainda posterior auditoria da UE, seria isso mesmo? Esse processo será muito demorado? Quais as previsões de prazo?

  • Estou indignado com a rastreabilidade, um processo demorado, mal informado, mal organizado (envolve Sisbov, certificadora, Mapa, Indea, produtor), que fica iludindo produtores rurais a espera de melhores preços de seus produtos.

    Quando dizem que agora a "coisa vai", os fiscais do MAPA entram em greve ou não tem recursos para irem até as propriedades para realizarem as auditorias (que nome bonito) ,pena que é só para inglês ver (perdão europeu). Nós produtores deveriamos parar de tentar rastrear, pedirmos um pouco de respeito a nós e nossos produtos. Com a crise de alimentos no mundo, não faltarão novos clientes que valorizem nossos produtos, temos que dar um basta nesta desorganização.

  • Parabéns ao BeefPoint, por abrir um espaço tão importante para o esclarecimento de dúvidas referentes ao interminável e nunca solucionado Sisbov!

  • Parabéns para o BeefPoint pelo espaço.

    Olhem que interessate:

    "Recebi a informação de que 100% dos animais da propriedade têm que ser rastreados, isso implica na brincagem dos bezerros essa informação é correta ou não? Gustavo Afra Borges, Porangatu/GO

    Resposta do Mapa: Para os bezerros nascidos na propriedade há a opção da identificação no desmame ou no máximo aos dez meses de idade, sempre antes de movimentação para fora da propriedade."

    Em auditoria esta semana à uma propriedade a qual implantamos o ERAS em GO, a mesma foi considerada "não conforme", pois tinha bezerros com menos de 10 meses de idade em aleitamento e nunca tinham sido movimentados, sem identificação.

    Segundo o fiscal federal, esses animais teriam que estar identificados para a propriedade receber o certificado.

    Então vemos que as informações desencontradas persistem, mas com certeza estamos no caminho da otimização do SISBOV.

    Fica aqui o comentário que os produtores, empresarios rurais, precisam procurar profissionais que tenham vivência do processo para que não venham a ter problemas com suas propriedades, empresas rurais, no processo de certificação da propriedade. Procurem saber quem são as certificadoras que estão com propriedades na lista da UE.

    Boa sorte a todos.

Recent Posts

Chegou a sua chance de mudar o jogo da fazenda

Se você quer… 📍 Ter uma fazenda com mais lucro, satisfação, reconhecimento com mais harmonia.… Read More

5 de março de 2021

Uruguai: INAC considera exportar para países do Sudeste Asiático

O Instituto Nacional de Carnes (INAC) do Uruguai está explorando a possibilidade de facilitar exportações… Read More

5 de março de 2021

Senador dos EUA proporá lei que impede importação de commodities associadas a desmatamento

Os Estados Unidos deverão discutir em breve um projeto de lei para impedir que o… Read More

5 de março de 2021

Votação na Suíça pode definir peso de exigências ambientais

Pela primeira vez os suíços vão votar sobre um acordo comercial. A consulta popular a… Read More

5 de março de 2021

Rastrear fornecedores indiretos de gado demanda ‘várias engrenagens’, diz membro do comitê de sustentabilidade da Marfrig

O rastreamento dos fornecedores indiretos de gado dos frigoríficos para zerar o desmatamento nessa parcela… Read More

5 de março de 2021

Nova cepa de peste suína africana na China preocupa analistas

Uma nova cepa do vírus causador da peste suína africana (ASF) identificada na China tem… Read More

5 de março de 2021