Maggi aconselha novo governo a evitar enfrentamento com China e árabes

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse nesta sexta- feira que já aconselhou sua sucessora, a deputada Tereza Cristina (DEM- MS), a viajar à China e ao Oriente Médio a fim de manter parcerias comerciais com o agronegócio brasileiro.

Maggi também recomendou ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro que não cause problemas e evite “enfrentamentos” com esses que estão entre os principais compradores de produtos agropecuários do Brasil.

O setor vem demonstrando grande preocupação com possíveis retaliações dos chineses e de países árabes após as críticas feitas por Bolsonaro ao gigante asiático durante a campanha e em razão da possível transferência da embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jesrusalém.

“Se não temos condição de sermos líderes globais, porque fazer enfrentamento? Criar ambiente ruim de negócios significa problemas para nossas empresas e cooperativas e isso vai bater lá no campo, nos produtores”, afirmou Maggi durante entrevista coletiva na qual fez um balanço de sua gestão de dois anos e meio à frente da Pasta.

O ministro enfatizou que a futura ministra precisa ter como foco a continuidade à política de consolidação e abertura de mercados internacionais para os produtos agropecuários brasileiros. E citou a expectativa de que Pequim possa habilitar o maior número possível dentre os 78 frigoríficos de carne bovina e de frango que passaram recentemente por uma auditoria por amostragem de técnicos chineses.

Fonte:  Valor Econômica.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar