Limousin: beleza aliada a adaptabilidade, precocidade, ganho de peso e rendimento de carcaça [Projeto Raças]

O Projeto Raças é uma série de artigos do BeefPoint, cada um dedicado a uma raça, que visa reunir opiniões e conhecimento de profissionais que trabalham diretamente com cada uma dessas raças. Elaboramos uma série de entrevistas com esses especialistas. O resultado dessas entrevistas  para a raça Limousin está compilado aqui, com a opinião desses especialistas sobre a raça.

Essa série de artigos não representa um endosso especial do BeefPoint em nenhuma das raças que vamos apresentar nesse projeto, mas a opinião e comentários de quem trabalha com cada uma dessas raças. Estamos em contato com as principais raças de corte do Brasil e iremos publicar aqui uma por uma, nas próximas semanas.

Conheça mais a raça Limousin

Histórico da raça

O Limousin é tão antigo quanto o surgimento do continente Europeu, sendo a França seu berço. A raça Limousin é originária da região Limousin, na França, sendo estes bovinos inicialmente utilizados como animais de trabalho, devido à sua elevada robustez física e grande docilidade.

A robustez dos animais Limousin resultou da necessidade de adaptação a condições naturais duras associadas a esta região francesa, com solos graníticos, ácidos e com relevo bastante acidentado, com amplitudes térmicas entre os -15° C e os 30° C, com queda de neve, possibilitando contudo a adaptação desta raça a uma grande variedade de condições rurais, de onde resultou a sua dispersão por todo o mundo.

========================

Se você trabalha com produção e comercialização de genética (touros, semen, embriões, doadoras, etc) e quer melhorar seu marketing, Miguel Cavalcanti, CEO do BeefPoint, tem um convite para você.

Vamos realizar uma aula online inédita sobre marketing especializado para quem vende genética.

Para participar, por favor preencha o formulário online aqui.

========================

Com a evolução no setor agrícola, e a mecanização gradual desta atividade, a autonomia da raça Limousin, em termos de facilidade de partos e o rápido crescimento, resultaram na seleção dos animais que melhor conjugassem todas estas características.

O rebanho da raça Limousin no Brasil

É bem provável que a história desta raça no Brasil, tenha início nos tempos do Império em 1850, um engenheiro francês presenteou um criador mineiro, com um touro desta raça. Tempos depois, alguns animais da raça foram importados e utilizados também em cruzamentos nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Os primeiros registros no Herd Book Collares de Limousin no Brasil datam de 1937. Em 1975 foram feitas duas importações pelos governos do Rio Grande do Norte e do Rio Grande do Sul e pela Agropecuária Limousin de Minas Gerais.

Associação Brasileira dos Criadores de Limousin – ABL

A Associação Brasileira de Limousin, ABL foi fundada em 1986, direcionando-se para um trabalho junto ao Ministério da Agricultura para ser gestora do registro genealógico da Raça Limousin. Esse esforço obteve reconhecimento e a partir de então vem desenvolvendo processos de gestão junto aos associados e outros públicos de relacionamento para adaptar a raça Limousin as condições do mercado brasileiro.

Dos anos 90 a meados de 2000 a raça apresentou crescimento vertiginoso e um incremento de criadores, chegando a 800 associados. Em função do mercado brasileiro ter-se direcionado para o incentivo a raças zebuínas ocorreu no país uma diminuição no uso das raças europeias para cruzamento. Nem por isso os criadores da ABL deixaram o Limousin, desenvolvendo novos projetos, a exemplo do Limflex, por acreditarem no valor da raça para cruzamento industrial, direcionando seus projetos para o Brasil Central.

Para a ABL, desafios são motivos para a retomada de crescimento. Assim, em função da valorização das raças zebuínas em 2002, redirecionou toda a sua estrutura e forma de trabalho, mobilizando criadores no sentido de repensar a pecuária e suas opções de desenvolvimento para cruzamento industrial e seleção.

Firmou parcerias em forma de contrato operacional de performance com a Embrapa Geneplus, onde todos os animais são detalhadamente avaliados, gerando segurança ao criador de gado comercial com touros de alta performance. Também apóia programas específicos de criadores que avaliam carcaça pelo método de ultra-sonografia.

Na opinião de Luiz Meneghel Neto, presidente da ABL, o principal esforço da raça Limousin é o de buscar um animal com resultado de performance para cruzamento industrial mais adaptado as condições do Brasil Central. Isso vem sendo feito com o Projeto Limflex, o Limousin dos Trópicos, animais de alta performance e adaptados as condições do Brasil Central. O Limflex é uma opção para atender a demanda de mercado por animais rústicos, funcionais, avaliados como superiores na produção de progênies produtivas. A ABL também vem trabalhando para mostrar que a cruza Limousin tem condições de ter um plus de preço na carcaça, da mesma forma como outras raças vem obtendo esse reconhecimento.

Adicionalmente, um trabalho relevante realizado, este ano pela associação, foi o  de alavancar a raça no mercado, trabalho este que foi desenvolvido junto a EMBRAPA, com o programa de performance, que tem trazido aos criadores dados que permitem uma avaliação e aprimoramento da raça. Referencia-se também a possibilidade de se expandir junto a outros criadores o programa de avaliação de carcaça por ultrassonografia, conduzido pela DGT Brasil, que direciona os criadores para a seleção de animais que apresentem maior valor agregado: carne, rendimento e acabamento precoce.

Para 2013-2014, os principais planos e metas visam a centralização em atividades estratégicas as quais incrementam o trabalho que vem sendo desenvolvido com o Limousin e o Limflex no sentido de sustentar a retomada de crescimento natural que vem ocorrendo em função das ações de pesquisa que apresentam resultados e que desafiam os criadores a novas conquistas. Assim, a ABL, pauta suas atitudes na conquista dos seguintes objetivos:

  • Continuar suprindo a demanda de touros;
  • Incentivar e estimular eventos de comercialização de animais em diferentes regiões brasileiras;
  • Estreitar relacionamento com criadores e
  • Efetivar parcerias em pesquisa e desenvolvimento da raça Limousin e do Limflex (Limousin dos Trópicos)

E para o produtor, quais são as vantagens em se associar na ABL?

Uma associação tem como princípio básico congregar criadores o que sugere troca de experiências e proximidade. Assim o produtor tem como vantagens essa proximidade, o suporte da ABL no desenvolvimento de suas atividades, as parcerias em pesquisa e disseminação de resultados, as viagens nacionais e internacionais para troca de experiências, onde a soma dessas diferentes ações oportunizam crescimento para os criadores e também para a ABL. Seu corpo técnico orienta o produtor e o aproxima de outros criadores, colaborando entre outras atividades no suporte para a comercialização de produtos.

Segundo Edgar Lima, criador da raça há 13 anos, a ABL hoje é comandada por um pecuarista que é um dos primeiros criadores da raça no Brasil. Adicionalmente, Wanderley Berté, pecuarista, cita que um exemplo a ser dado, como vantagem em ser associado, foi que a ABL bonificou aos criadores de SC, por meio da CIDASC e da Associação Catarinense dos Criadores de Limousin com 10.000 doses de sêmen de reprodutores da raça Limousin puros de origem.

Por fim, Gabriel Junqueira, do Limousin ZHG, reforça que ser associado é fazer parte do fórum natural e mais adequado para a discussão das metas do Limousin e da busca pela modernização da raça. “Criar longe da associação é isolar-se no seu próprio plantel e, por isso, desnecessariamente, correm-se riscos de se distorcer avaliações e desatualizar-se, a si e sua criação – coisas absolutamente indesejáveis a qualquer criatório e a qualquer raça”, completa Gabriel Junqueira.

Estágio atual da raça

Em 2012, foram registrados 2.620 animais da raça, sendo que até o mês de agosto deste ano, mais 1.780 animais foram registrados. Assim sendo, o número atual e total do rebanho de animais puros, corresponde a:

  • PO =  4.810 animais
  • PC =  2.120 animais
  • CGC = 9.750 animais

Características zootécnicas da raça

São animais de médio porte. Sua pelagem é de cor vermelho cereja, podendo tender para o marrom/preto; os pêlos são finos, curtos e sedosos; a pele é macia, fina, flexível e de coloração rosa; as mucosas são rosadas e a vassoura da cauda é rósea clara.

A cabeça possui tamanho médio, forte e proporcional ao corpo; perfil retilíneo; fronte plana com leve depressão entre as órbitas; chanfro é reto, sendo médio nos machos e, curto nas fêmeas; orelhas pequenas e finas; chifres de comprimento mediano, finos nas extremidades, claros ou escuros, ovais ou cilíndricos; os olhos são vivos, no entanto não são salientes; pescoço musculoso, médio e com boa implantação à cabeça e ao tronco; barbela pouco desenvolvida, acabando no externo.

Adicionalmente, Luiz Meneghel Neto, reforça que o principal ponto forte é tradicionalmente a característica é a rentabilidade de carcaça, a qual tem sido provada em inúmeros concursos em que participa, tendo obtido destaque com rendimentos acima de 58% de carcaça.

Carcaças de animais 1/2 Limousin

Assim, o cruzado Limousin é um animal que garante 80% de porção de carne comestível em relação à carcaça resfriada.

Animais 1/2 Limousin

Quais são os desafios para o Limousin atual?

O principal ponto de preocupação da ABL e dos criadores relacionava-se a qualidade da carcaça. Para isso foram realizadas pesquisas na busca de opções genéticas com maior quantidade de gordura na carcaça, ao pensar nos atributos como sabor e maciez. Assim a ABL buscou parceiros, a exemplo dos Estados Unidos, com pesquisas e resultados mais avançados.

Como ponto a ser melhorado a ABL ressalta que tem como desafio a produção de um animal europeu para as condições do Brasil Central, uma vez que a pecuária brasileira centra-se nessa região. Segundo Meneghel, os produtores necessitam de animais de grande resistência, que tenham adaptabilidade ao calor, umidade e longas caminhadas. “Mas, ao mesmo tempo, são necessários animais que proporcionem retorno financeiro, com um bom rendimento de carcaça, terminação precoce e uma carne macia, de qualidade”. Todo esse conjunto de atividades da ABL torna o Limousin uma excelente opção no cruzamento industrial.

Para tal, o Limflex que trabalha com base de sangue Limousin em combinação com raças britânicas (Angus, Hereford) e zebuínas (Nelore, Brahman e Guzerá) busca atender o que o mercado exige “adaptabilidade, precocidade e terminação”. Com certeza um produto para vacada Nelore em regiões mais quentes, proporcionando retorno financeiro garantido.

Hoje na Europa o Limousin é a raça número 1 na Inglaterra, na França e na Itália para produção de carne. O ano de início do trabalho com o Limousin na Irlanda, 1971, foi praticamente o mesmo que no Brasil: 1975. No Brasil, o trabalho que a ABL vem desenvolvendo consolidou a cruza Limousin como uma das principais raças em rendimento de carcaça, e busca ainda consolidar o Limousin como a raça de maior liquidez nos seus produtos.

Gabriel Junqueira, reforça, dizendo que: “os pontos que estão sendo trabalhados pelos criadores de Limousin, na atualidade, são a precocidade de deposição de gordura subcutânea, necessária para a manutenção da qualidade da carcaça quando do resfriamento da carcaça. Outra meta que já está sendo trabalhada pela raça é o incremento do marmoreio, relativo às necessidades do mercado de carne “premium”, que cresce a cada dia. O Limousin já apresenta bons resultados relativamente a essas duas características, mas o grande desafio da raça é não só ofertar muita carne, apenas, mas, sim, muita carne de muita qualidade.”

Wanderley Berté salienta que é preciso que venha para o Brasil novas linhagens da raça Limousin, como por exemplo, touros mochos, bem como linhagens da raça com maior aptidão para o leite. Ou seja, as características ligadas a qualidade e quantidade de carne são importantes, mas não pode-se deixar de lado questões relacionadas a habilidade materna e produção de leite destes animais, a fim de desmamar um bezerro de qualidade, sadio e pesado.

Quais os principais cruzamentos que podem ser realizados com base nesta raça?

O Limousin é uma boa opção para cruzamento com matrizes zebuínas, visto que seus produtos são animais com qualidade e rendimento de carcaça merecidamente significativos.

Não só com a matriz zebuína que o Limousin proporciona resultados de sucesso, exemplo disto é a Fazenda Boa Esperança, propriedade de Edgar Lima e localizada no município de Cachoeira do Sul/RS. Na propriedade o criador dedica-se a criação de animais puros, bem como a produção de bezerros cruzados de Limousin x Aberdeen Angus e Brangus.

Animais 1/2 Limousin 1/2 Angus

Quais as principais tecnologias usadas para manejo reprodutivo do rebanho desta raça?

Diversas tecnologias podem ser utilizadas visando a otimização do manejo reprodutivo destes animais, uma vez que há uma série de touros disponíveis nas centras de sêmen do país. Por outro lado, a monta natural deve ser seguida de certa atenção em algumas regiões do país, em função dos reprodutores desta raça terem características morfológicas, tais como cor da pele e da mucosa, que acabam por gerar resultados insatisfatórios.

Assim sendo, segundo Wanderley Berté, proprietário da Fazenda Sonho e Realidade, localizada no município de Água Doce/SC, estes animais saem muito bem quando utiliza-se inseminação artificial, transferência de embriões e fecundação in vitro.

Desde o princípio da criação dos animais em sua fazenda, Berté realiza coletas de embrião das fêmeas adquiridas, o que proporciona uma multiplicação de seu plantel. Adicionalmente, em 2009 iniciou com a produção dos primeiros animais provenientes de FIV.

Índice Asbia 2012 – Evolução raça Limousin- 3 anos

Fonte: Asbia.

Veja abaixo os recados dos profissionais entrevistados, os quais fazem a diferença na raça Limousin

Luiz Meneghel Neto: “O Limousin e o Limflex são uma oportunidade de negócios, uma vez que vem obtendo demanda significativa na comercialização de seus animais. No Rio Grande do Sul, vem obtendo nos últimos quatro anos, o título de melhor lote na Feira de Terneiros em Cachoeira do Sul, com excelente valorização nos produtos comercializados. Liquidez, valor agregado, rendimento de carcaça, tornam o Limousin e o Limflex produtos de investimento garantido para produtores que buscam agregar valor na pecuária.”

Edgar Luiz Ferreira Lima: “O Limousim é uma raça que apaixona todo o criador por sua habilidade materna, precocidade, beleza e alto rendimento de carcaça.”

Wanderley Berté: “Limousin: beleza aliada a adaptabilidade, precocidade, ganho de peso e rendimento de carcaça.”

Gabriel Junqueira: “Para aqueles que desejam começar criação de Limousin é importante saber que o desafio hoje é de produzir com eficiência e sustentabilidade, acima de tudo. O objetivo hoje da “Família Limousin” é, como já dissemos, produzir mais e melhor, para contribuir com a produção de carne de qualidade do Brasil, mas com conexão constante com a realidade. Serão muito bem vindos todos, mas principalmente os que tiverem em mente o incremento da produção carniceira, tendo como ferramenta a raça Limousin.”

Veja abaixo algumas fotos de animais  da raça Limousin

Agradecimentos

  • Associação Brasileira de Criadores de Limousin (ABL)
  • Luiz Meneghel Neto – Presidente da ABL
  • Ana Marta de Almeida Prado – Técnica da ABL
  • Edgar Luiz Ferreira Lima  – Produtor indicado pela ABL
  • Gabriel Junqueira – Produtor indicado pela ABL
  • Wanderley Berté – Produtor indicado pela ABL
========================
Se você trabalha com produção e comercialização de genética (touros, semen, embriões, doadoras, etc) e quer melhorar seu marketing, Miguel Cavalcanti, CEO do BeefPoint, tem um convite para você.
Vamos realizar uma aula online inédita sobre marketing especializado para quem vende genética.
Para participar, por favor preencha o formulário online aqui.
========================

Veja artigos relacionados:

Brahman: conheça a raça zebuína que preza pela habilidade materna e qualidade de carcaça [Projeto Raças]

Devon: uma raça fértil, precoce, rústica e eficiente [Projeto Raças]

Nelore: conheça mais sobre a raça que representa 80% do gado de corte brasileiro [Projeto Raças]

Caracu: conheça mais sobre a raça que é um patrimônio da pecuária nacional [Projeto Raças]

Limousin: beleza aliada a adaptabilidade, precocidade, ganho de peso e rendimento de carcaça [Projeto Raças]

Guzerá: rusticidade, adaptabilidade e habilidade materna [Projeto Raças]

Marchigiana: velocidade de ganho de peso e carne magra [Projeto Raças]

Senepol: animal 100% taurino, com boa adaptabilidade aos trópicos e portador de precocidade, qualidade de carne e de carcaça [Projeto Raças]

Composto Montana: oferece produção de Bos taurus, num ambiente onde o Bos indicus trabalha [Projeto Raças]

Simental: conheça as diversas linhagens de uma raça de dupla aptidão, precocidade produtiva e reprodutiva [Projeto Raças]

Hereford: produção de carne é sua aptidão principal, com carne saborosa, tenra e sem exagero de gordura [Projeto Raças]

Braford: produtores de carne, bem estruturados, precoces e de boa musculatura [Projeto Raças]

Brangus: combinação que produziu um animal capaz de se destacar nas diversas regiões do Brasil [Projeto Raças]

Wagyu: produz cortes de carne com extrema qualidade, sendo uma das mais valorizadas no mercado mundial [Projeto Raças]

Santa Gertrudis: raça que já está no país há cerca de 60 anos, sem modismo e com muito pé no chão [Projeto Raças]

Canchim: uma raça para produção de carne com o diferencial de ser adaptada às condições de clima, parasitas e pastagens do Brasil [Projeto Raças]

Bonsmara: o “britânico dos trópicos” pelas características zootécnicas [Projeto Raças]

Charolês: se destaca por sua estrutura óssea e musculatura e precocidade [Projeto Raças]

Tabapuã: conheça o “zebu brasileiro”, com musculatura, mansidão e habilidade materna [Projeto Raças]

Indubrasil: beleza racial, rusticidade e fácil manejo [Projeto Raças]

Pardo-Suíço: biotipo clássico para produção de carne – esqueleto forte e massa muscular desenvolvida [Projeto Raças]

Angus: produtiva a campo e carne com bons índices de marmoreio e capa de gordura espessa e uniforme [Projeto Raças]

Artigo elaborado por Gustavo Freitas, membro da Equipe Conteúdo BeefPoint, com base em entrevistas feitas com os profissionais acima listados, que trabalham com a raça Limousin.

This post was published on 9 de outubro de 2013

Share

View Comments

  • Parabéns ao BeefPoint por esta matéria.
    De fato abordou, como feito nos outros artigos do Projeto Raças, com imparcialidade e precisão. Acredito que dois são os pontos fortes tanto do Projeto quanto do artigo sobre o Limousin: 1) dar oportunidade ao mercado de conhecer novos aspectos de raças já bastantes trabalhadas e conhecidas; e 2) dar voz aos criadores que batalham cotidianamente para construir uma pecuária melhor a partir de seu rebanho.
    De novo, parabéns, BeefPoint e Associação Brasileira de Limousin

  • Olá!

    Em nome de toda a Equipe BeefPoint, agradeço a todos que aprovaram a iniciativa do Projeto Raças.

    Tentamos proporcionar um material de qualidade para os nossos leitores, com base em diversas opiniões de profissionais que trabalham com as respectivas raças.

    Publicamos 22 artigos e/ou raças no mês de outubro, isto é uma grande satisfação :-)

    Um abraço,

    Gustavo Freitas – Conteúdo BeefPoint.

  • Recebi de herança de meus pais propriedade em Dom Pedrito (RS), logo adquiri um touro limousin com o nome de Spartacus da Fazenda Maragogipe ,no qual a reprodução de terneiros foi excepcional em todos os sentidos ,terneiros pequenos ao nascer sem problemas de parto , uma semana depois é impressionante seu crescimento e ganho de peso, adaptação ao frio e também ao calor animais de muita docilidade e fácil manuseio .A dois anos atrás comprei matrizes da Fazenda Boa Esperança assim como um novo touro no qual já produzi terneiros com mesmas características, melhorando cada vez mais meu rebanho . Com as matrizes que adquiri do Sr Edgar de lima , proprietário da Fazenda Boa Esperança , estou muito entusiasmado estou louco para me aposentar e ficar de perto ,cuidando dessa raça que para mim vai concorrer de igual com o gado Bradford e Aberdeem.

  • Prezados,
    Moro no sul de minas e quero informações para comprar um touro da raça limusine aqui na minha região.
    Faço cruzamento industrial e quero investir num touro dessa raça
    Aguardo retorno
    Att
    Roberto Vilela dos Santos

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020