IBGE: Abate de bovinos caiu em 2020
19 de março de 2021
Algoritmo identifica bovinos individualmente no campo por meio de imagens
22 de março de 2021

Leve queda nas exportações argentinas de carne bovina

As exportações argentinas de carne bovina correspondentes ao mês de janeiro de 2021 atingiram o valor de US $ 199 milhões, registrando uma queda de 12% em relação ao obtido no mesmo mês do ano passado.

O preço médio de exportação correspondente ao mês de janeiro de 2021 é 23,2% inferior ao observado ao longo do primeiro mês de 2020.

Em janeiro de 2021, as vendas de carne bovina ao exterior caíram 4,9% em relação a dezembro de 2020; Porém, houve aumento de 14,7% em relação a janeiro de 2020, considerando os volumes embarcados em toneladas de peso do produto (não inclui miúdos e miúdos).

O preço FOB médio por tonelada para o período em questão foi de aproximadamente US $ 6.700 para cortes desossados ​​resfriados; e levemente superior a US $ 4.225 para cortes desossados ​​congelados.

A China foi o principal destino, em volume, da carne bovina argentina no primeiro mês de 2021 com 35,9 mil toneladas, seguida por Israel, 3,8 mil toneladas, e depois pelo Chile, 2,3 mil toneladas.

Em relação ao valor, o principal mercado no período foi a China, que representou 61,1% do valor total exportado de carne bovina resfriada, congelada e processada no período, seguida por Israel (com 13,3%) e Chile ( com 6,5%).

Se compararmos os embarques do primeiro mês do ano de 2021 com os correspondentes ao período de janeiro de 2020, eles apresentaram comportamento variado em relação aos níveis de atividade registrados há um ano: Estados Unidos, Brasil e Israel mostra um crescimento de magnitude significativa.

A China mostra volumes com variações positivas levemente mais moderadas; enquanto a Holanda mostra quedas moderadas. Alemanha, Chile, Itália e Rússia mostram quedas significativas nos volumes demandados de carne argentina.

A dependência da China para as exportações de carne bovina argentina tornou-se decisiva e, em janeiro de 2021, eram 36 mil toneladas que representaram cerca de 74,5% dos embarques. Israel, com 3,8 mil toneladas, passou a ser o segundo destino mais importante, em termos de volumes, no mês de janeiro de 2021.

As exportações de carne bovina da Argentina aumentaram quase 6,2 mil toneladas na comparação com o primeiro mês dos últimos dois anos. Desse volume adicional, quase 5,4 mil toneladas foram destinadas à China, o que representa 87% do aumento das vendas ao exterior de carne bovina no primeiro mês de 2021, em relação ao mesmo período de 2020, visto que os demais destinos se acumulam uma expansão de 780 toneladas, representando 13% do crescimento interanual das exportações.

Fonte: El País Digital, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *