Categories: Novidades

Lauriston Bertelli, da Premix: “Acredito que o confinamento, como estratégia de negócios, cada vez mais será uma prática nas propriedades”

Lauriston Bertelli Fernandes é graduado em zootecnia pela UNESP de Jaboticabal. Tem especialização em Nutrição de Ruminantes pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e mestrado pela Universidade de São Paulo (USP) com tese em metabolismo ruminal. É Diretor e Coordenador de Pesquisas e Desenvolvimento da Premix.

1 – Animais criados em pastagens estão sujeitos às variações da oferta de forragem em função das mudanças nas condições climáticas. Quais são as estratégicas de suplementação nos períodos de disponibilidade de forragem e na falta dela?

No período favorável, águas, é a fase que temos excelentes retornos a vários tipos de suplementações:

a) Suplementos com aditivos, são interessantes e incrementam até 20% no ganho base da fazenda, que é o caso do fator premium.
b) Suplementação energética de médio consumo, (até um Kg por animal/dia), o que chamamos de Suplementação Aditivada Intensiva-PSAI, neste caso o benefício chega a um incremento de 250 A 300 gramas de peso vivo ao dia, é fundamental para que prepara animais para confinar na entressafra.
c) arraçoamento a pasto com até 5-6 Kg de ração/dia, é importante para acabamento dentro do período chuvoso e promove efeito substitutivo de pastagem.
d) milho grão inteiro acrescido de 15% do núcleo PRÓ MILHO, neste caso o animal consome até 2,3% do peso vivo da mistura e substitui todo o pasto após período de adaptação.

No período da seca, a suplementação proteica é o primeiro passo, podendo evoluir para o suplemento proteico energético (1 Kg/cab/dias-PSAI) e em caso de acabamento, o arraçoamento a pasto com ração ou milho grão com Núcleo Pró Milho na quantidade de até 2,3% do peso vivo.

2 – Quais são os aspectos estratégicos do confinamento de bovinos de corte para aumentar o capital de giro, reduzir a idade de abate e monitorar os índices de desempenho?

Acredito que o confinamento, como estratégia de negócios, cada vez mais será uma prática nas propriedades e o que vemos é que após implementar as estratégias de suplementação o confinamento fica cada vez mais viável e é assim que devemos planejar o sistema de produção.

As soluções Premix atendem a quaisquer circunstancias de confinamento, tais como: rações totais prontas, rações, núcleos proteicos e minerais para misturas, núcleos minerais para confinamento, tanto convencionais como alto concentrados, núcleo para uso com milho exclusivo e núcleos customizados por confinamento. Dentro desta lista de produtos temos aditivos ionóforos e também aditivo orgânico para quem queira fazer boi Europa. Para controle de saúde ruminar temos o Premihós rúmen tamponante.

3 – Produzir com alto índice de eficiência já não é suficiente para destacar um projeto pecuário, mais do que nunca é preciso produzir com respeito ao meio ambiente. O que a Premix tem feito nessa questão?

A Premix possui produtos como o Fator Premium bem consolidados, como Promotor de Eficiência Alimentar, que é orgânico e reduz a produção de metano. Para produtores que queiram evitar aditivos químicos em confinamento podemos associar o Fator Premium ao Rúmen Tamponante e produzir com eficácia e respeito ao meio ambiente.

4 – O crescimento animal e a composição do ganho de peso interferem na exigência nutricional. Como adequar a dieta a cada momento do desenvolvimento animal?

Temos que entender que a composição corporal é diferente na fase de crescimento, puberdade e acabamento, por isso é que se faz o plano estratégico de alimentação e suplementação.

5 – A má nutrição pode trazer vários prejuízos. Quais são os principais?

Na forma direta é a performance. Alem deste prejuízo financeiro existem os prejuízos indiretos tais como: maior incidência de doenças, diminuição da conversão alimentar e redução na qualidade da carcaça.

6 – Como atingir a máxima eficiência na formulação de dietas?

Conhecer profundamente os fundamentos da nutrição e os objetivos reais do que se quer produzir e é claro utilizar ingredientes de qualidade.

7 – Quais são as principais técnicas de manejo de cocho e adaptação as dietas de alto concentrado em confinamento para garantir ganho de peso em animais de terminação?

O confinamento de alto concentrado exige que a dieta seja muito bem equilibrada e tamponada. É preciso uma mistura perfeita entre a fração concentrada e o volumoso, usar um mínimo de fibra efetiva e a leitura de cocho deve ser diária com ajustes de fornecimento constantes nas dosagens fornecidas.

Para saber mais sobre suplementação e sobre as soluções da Premix, entre em contato pelo box abaixo:

This post was published on 21 de julho de 2010

Share

Recent Posts

Preço do Novilho do Mercosul segue perdendo força

O Novilho Mercosul voltou a cair nesta semana. O índice apurado pela Faxcarne apontou queda… Read More

25 de setembro de 2020

Equipamentos 3D são capazes de imprimir de um tudo — agora, até carnes

Em 1984, um estudante de engenharia perguntou ao americano Chuck Hull, inventor da impressora 3D,… Read More

25 de setembro de 2020

Certificação da Carne Hereford colhe resultados positivos em Santa Catarina

Assinado no final de 2019, o contrato entre a Associação Brasileira de Hereford e Braford… Read More

25 de setembro de 2020

BNDES volta a pedir ação por danos à JBS

Amparada por decisão favorável em tribunal arbitral, a BNDESPar, braço de participações acionárias do Banco… Read More

25 de setembro de 2020

Primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa já imunizou 166 milhões de animais

Os dados parciais da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa em 2020 mostraram… Read More

25 de setembro de 2020

Pecuária orgânica é oportunidade pós-pandemia

Atividade ainda incipiente no País, a pecuária orgânica é viável e representa uma oportunidade de… Read More

25 de setembro de 2020