JN Meat International vence World Steak Challenge novamente

A JN Meat International ganhou o World Steak Challenge pelo segundo ano consecutivo. O steak vencedor foi de um Ayrshire produzido a pasto pela JN Meat International e criado na Finlândia.

O steak ganhou as melhores categorias de Rib Eye e Best Grass-Fed
e garantiu o título geral do campeonato.

Este é o segundo ano consecutivo em que a JN Meat International da Dinamarca produziu um campeão mundial. No ano passado, a empresa ganhou o título com um sirloin Ayrshire produzido a pasto na Finlândia.

O presidente dos juízes Richie Wilson, chefe executivo do restaurante FIRE, em Dublin, disse: “O bife vencedor deste ano foi o mais próximo possível da perfeição e espero que o vencedor volte no próximo ano realmente alcançar a perfeição. A gordura estava presente em todo o corte até o ponto em que estava derretendo sob a crosta da carne. O que conseguimos foi perto de Fois Gras, chaud froid. Havia uma nota ácida cortando a gordura. Realmente foi impressionante. Food porn.”

Aidan Fortune, editor do Global Meat News, acrescentou: “O World Steak Challenge deste ano foi o mais concorrido até agora. O bife vencedor foi um campeão merecido e é ótimo ter um Rib Eye ganhando este ano. O sabor foi sensacional, fazendo do JN Meat International um vencedor digno pelo segundo ano. ”

A ABP Cahir Ireland garantiu seis medalhas de ouro e a primeira vitória na categoria de Melhor Filé da Irlanda, com um Angus Cross criado a pasto em Limerick. A ABP Cahir também ganhou quatro medalhas de prata e oito de bronze.

Os campeões mundiais anteriores, Jack’s Creek, da Austrália, tiveram outro desempenho forte, garantindo títulos de duas categorias: Melhor Sirloin para um Wagyu produzido com grãos, introduzido por Frank Albers da Albers GmbH, Alemanha e Best Grain Fed por um puro Wagyu, também introduzido pela Albers GmbH. No total, Jack’s Creek ganhou seis medalhas de ouro.

O World Steak Challenge deste ano teve mais de 300 inscrições, um valor recorde, de produtores de 25 países diferentes.

Fonte: GlobalMeatNews.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar