Categories: Giro do Boi

International Beef Alliance questiona testes de fronteira para COVID

Sete importantes países produtores e exportadores de carne bovina expressaram profunda preocupação com a imposição de testes de fronteira para COVID-19 que não se baseiam nos padrões internacionais do Codex.

Os países membros representados na International Beef Alliance realizaram sua conferência anual este ano na segunda e terça-feira, via webinar. Composto por organizações de produtores de gado da Austrália, Brasil, Canadá, México, Nova Zelândia, Paraguai e Estados Unidos, os membros do IBA respondem por 47% da produção global de carne bovina e 66% das exportações.

Em uma referência clara às ações recentes na China, que há dois meses lançou testes generalizados de produtos de carne resfriados e congelados no porto para contaminação de COVID, o IBA disse que entendia a pressão que os governos ao redor do mundo enfrentavam para manter os cidadãos protegidos da COVID, seus membros pediram o uso de “medidas baseadas no risco, baseadas em ciência sólida e alinhadas com os padrões internacionais”.

“O ano de 2020 tem sido difícil para os produtores de gado, com a pandemia de COVID interrompendo a produção, processamento e comércio de carne bovina em todo o mundo”, disse a organização.

“Embora os setores de gado e carne em alguns países do IBA tenham sido severamente afetados, adaptamos nossos procedimentos de gestão de risco e continuamos produzindo produtos de carne bovina seguros, saudáveis ​​e nutritivos”.

“A COVID destacou a importância do comércio internacional de alimentos para alcançar a segurança alimentar e a prosperidade econômica. Os últimos seis meses provaram que somos uma parte crítica de uma cadeia de abastecimento alimentar global interconectada, e os produtores de gado de corte continuam firmemente comprometidos com a melhoria do bem-estar das pessoas, de nossos animais e do meio ambiente”, disse a IBA.

“A contribuição dos membros do IBA para a segurança alimentar global não poderia ser subestimada. Reiteramos a importância de mercados livres e abertos que permitam aos consumidores acessar suprimentos de alimentos seguros, nutritivos e suficientes. Distorções comerciais, como restrições à exportação, tarifas de importação, cotas tarifárias e barreiras não tarifárias, impedem essa correspondência da demanda com a oferta ”.

“Como resultado da COVID, vimos medidas implementadas que restringem tanto as exportações quanto as importações, dificultando o acesso dos consumidores aos alimentos. Apoiamos a remoção dessas barreiras comerciais o mais rápido possível ”, disse.

A IBA também saudou as mudanças feitas por muitos países para melhorar o comércio e a segurança alimentar, reduzindo ou removendo as barreiras comerciais; adoção de certificação eletrônica no lugar da documentação em papel; manutenção das cadeias de abastecimento e aumento da facilitação do comércio de alimentos na fronteira, e maior transparência nas medidas que afetam a produção e o comércio agrícolas.

“É imperativo que trabalhemos juntos para garantir que os consumidores tenham acesso contínuo a produtos seguros e de alta qualidade e, consequentemente, instamos todos os países a trabalharem para reduzir e remover todas as barreiras ao comércio de alimentos, aumentar a transparência e o funcionamento das cadeias de abastecimento de alimentos, e garantir que todos os países adotem medidas baseadas em padrões científicos internacionalmente reconhecidos ”, afirmou.

A OIE continua advertindo que produtos alimentícios resfriados ou congelados não são uma fonte de risco para infecção por COVID.

Fonte: Beef Central, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 15 de outubro de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Alemanha encontra seis novos casos de peste suína africana em javalis; já são 86 casos

Mais seis casos de peste suína africana (PSA) foram confirmados em javalis na região de… Read More

22 de outubro de 2020

China pede correções após inspeções em frigoríficos

A auditoria remota feita por autoridades chinesas em frigoríficos brasileiros que estão com as vendas… Read More

22 de outubro de 2020

Ipea eleva estimativa para o crescimento do PIB da agropecuária

A produção recorde de soja na safra 2019/20 e a confirmação de colheitas robustas de… Read More

22 de outubro de 2020

Inmet lança aplicativo com informações meteorológicas para o setor agrícola

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) lançou a versão do aplicativo SISDAGRO (Sistema de Suporte… Read More

22 de outubro de 2020

Produção sustentável nas metrópoles

Exposta pela greve dos caminhoneiros de 2018 e, em todas as suas cores, pela atual… Read More

22 de outubro de 2020

Fazendas urbanas conquistam consumidor

As fazendas urbanas estão colhendo mais do que ervas e verduras. Quatro operações ouvidas pelo… Read More

22 de outubro de 2020