Categories: Giro do Boi

Indústria brasileira de aves e suínos avança em meio à pandemia

Ainda que tenha trabalhado com margens pressionadas pela alta dos grãos e pelos custos adicionais derivados das medidas implantadas para o controle da covid-19 entre os trabalhadores, a indústria de aves e suínos do país vai encerrar 2020 com aumentos de produção e exportações, e esses avanços deverão ter continuidade no ano que vem.

Segundo projeções divulgadas ontem pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), no segmento de carne de frango a produção deverá alcançar cerca de 13,8 milhões de toneladas, 4,2% mais que em 2019, enquanto as exportações poderão novamente superar a barreira de 4,2 milhões de toneladas e, no mínimo, “empatar” com o resultado do ano passado – um pequeno incremento de 0,5% também é considerado.

Na área de carne suína, o cenário mais negativo traçado pela entidade indica crescimentos de 6,7% na produção, para 4,25 milhões de toneladas, e de 33% das exportações, para 1 milhão de toneladas. “Mesmo com a forte alta de soja e milho e con o ‘custo covid’, este será um ano de crescimento e há novos investimentos previstos”, afirmou o ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, presidente do conselho da ABPA.

Segundo o presidente executivo da entidade, Ricardo Santin, no mercado de carne de frango o destaque foram as vendas domésticas. Com as exportações relativamente estáveis e a boa disponibilidade, a proteína encontrou na alta da carne bovina uma aliada e o consumo per capita deverá encerrar 2020 com alta de 5% em relação a 2019, em 45 quilos.

Essa demanda doméstica forte, contudo, foi amparada pelo auxílio emergencial do governo, cujo valor já diminuiu e que poderá acabar em 2021. Mas, ao mesmo tempo, a ABPA espera um cenário melhor para as exportações, entre outros motivos pela força da demanda da China, principal destino dos embarques, pela perspectiva de boas vendas ao México e da melhora nos negócios em polos como Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, no pós-pandemia.

Assim, a expectativa da ABPA é que a produção brasileira de carne de frango aumente até 5,5% em 2021, embalada, na melhor das hipóteses, por um incremento de 3,6% das exportações e de uma disponibilidade doméstica 6,5% maior, que poderá abrir espaço para mais um ano de crescimento no consumo per capita.

Na carne suína, as exportações deverão continuar a puxar a produção, mesmo que o avanço previsto para 2021 não seja tão grande como o estimado para este ano. Mas, mesmo assim – e ainda graças aos danos provocados pela peste suína africana à oferta chinesa – o crescimento previsto pela ABPA é de entre 4,9% e 10%.

Santin lembrou que antes de 2018, quando a peste suína começou a destruir sua produção, a China importava cerca de 1,8 milhão de toneladas de carne suína por ano. Mesmo com a reconstrução em curso da indústria naquele país, marcada por gigantescas granjas modernas, o volume previsto para 2025 chega a 2,5 milhões de toneladas.

Apesar do cenário positivo traçado, a ABPA entende que terá pela frente mais um ano de grãos – e, portanto, rações – caros, e ainda teme o fim da desoneração da folha de pagamentos, uma ameça que ainda existe por causa do aperto das contas públicas.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 10 de dezembro de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Exportações de carne bovina do Uruguai estão se recuperando

As exportações uruguaias de carne bovina se recuperaram no primeiro trimestre de 2021 quando comparadas… Read More

14 de abril de 2021

Estudo: Produção bovina pode diminuir emissão de GEE até 50% através de práticas eficientes

Uma equipa de investigação liderada pela Universidade Estadual do Colorado descobriu que a indústria da… Read More

14 de abril de 2021

Exportações de carne em março aumentam 37,7% em relação ao mês anterior em MT

As exportações mato-grossenses de carne bovina em março de 2021 aumentaram 37,7% em relação a… Read More

14 de abril de 2021

MS está entre os estados com maior adoção de sistemas de integração e plantio direto no Brasil

Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Conservação de Solos, Mato Grosso do… Read More

14 de abril de 2021

Carne bovina: ‘Brasil pode passar a exportar 35% da produção em breve’

A arroba do boi gordo segue em alta nos mercados físico e futuro. Quem vê… Read More

14 de abril de 2021

Frigoríficos brasileiros operam com margens abaixo de 3%, diz fonte

A disparada do boi e o cambaleante mercado doméstico reduziram as margens dos frigoríficos a… Read More

14 de abril de 2021