Índice de Commodities cai em novembro, mas avança 12,72% em 12 meses

As matérias-primas que têm influência sobre a inflação apresentaram recuo de 2,43% em suas cotações em novembro, após queda de 6,11% em outubro. Os dados são calculados pelo Banco Central (BC). No ano, o Índice de Commodities Brasil (IC-Br) sobe 13,72% e, em 12 meses, avança 12,72%.

O indicador é construído com base nos preços das commodities agrícolas, metálicas e energéticas convertidos para reais. Seu equivalente internacional, do Commodity Research Bureau (CRB), mostrou variação positiva de 0,39% em novembro, com alta de 10,97% no ano e de 12,14% em 12 meses.

Entre os três subgrupos que compõem o IC-Br, o de commodities agropecuárias (carne de boi, carne de porco, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, arroz, café, suco de laranja e cacau) mostrou alta de 0,39% no mês, depois de cair 6,10% em outubro. No ano, os preços passaram a subir 10,97% e, em 12 meses, avançam 12,14%.

O preço das commodities metálicas (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo, níquel, ouro e prata) caiu 1,70% no mês passado, após queda de 6,59% em outubro. No ano, o segmento acumula alta de 4,25% e, em 12 meses, de 4,74%.

As commodities energéticas (petróleo Brent, gás natural e carvão) caíram 10,67% em novembro, após queda de 5,81% em outubro. No ano, a variação é positiva em 24,64%. Em 12 meses, a alta é de 25,27%.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar