Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural

Pelo segundo ano consecutivo, o governo federal enviou ao Congresso uma proposta de orçamento que prevê menos recursos para o programa de subsídios ao seguro rural do que o prometido no Plano Safra.

Ao invés dos R$ 600 milhões anunciados pelo presidente Michel Temer no lançamento do Plano Safra 2018/19, em junho, o governo previu apenas R$ 450 milhões na proposta para o Orçamento do ano que vem.

Em 2018, o Ministério da Agricultura vem executando um orçamento de R$ 380 milhões, destinado para custear parte das apólices contratadas por produtores rurais em todo o país. Quando lançou o Plano Safra 2017/18, a promessa foi liberar R$ 550 milhões.

Como se tornou comum nos últimos anos, o setor prepara uma reação junto ao governo para exigir a alocação dos recursos prometidos. Pedro Loyola, vice-presidente da Comissão de Polícia Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), diz que, logo após as eleições, a entidade fará uma mobilização junto à bancada ruralista para que os parlamentares encaminhem emendas na tentativa de incrementar o orçamento destinado ao seguro rural para 2019.

“Complementar o orçamento do seguro é prioridade, já que não tem faltado recursos ao crédito”, afirma Loyola. “Está muito claro que a sociedade gasta muito com renegociação de dívidas com financiamento agrícola e que a frequência de problemas climáticos está cada vez maior, e é melhor mitigar isso do que transformar em dívida”, acrescenta.

No fim do mês passado, a CNA reforçou seu velho pedido de garantir R$ 1,2 bilhão por ano para o programa de subvenção ao seguro rural em sabatina com alguns dos principais candidatos à Presidência. Todos os presidenciáveis fizeram menção à necessidade se ampliar as verbas para a área.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar