2º Encontro de Confinadores da Premix acontece no Rio de Janeiro
5 de fevereiro de 2014
Somente a gestão diária dos vaqueiros pode levar ao aumento do bem-estar animal – Hugo da Costa [Faz. Sāo Pedro do Araguaia]
5 de fevereiro de 2014

Genética não é solução por si só, mas sem ela não existe solução – Tiago Carrara [Profissional – Minas Gerais]

O Prêmio AgroTalento 2013 foi uma iniciativa ousada do BeefPoint, que identificou e reconheceu os jovens talentos da pecuária brasileira com idade de 25 a 45 anos. São essas pessoas que estão construindo hoje a pecuária do futuro, são elas que fazem a diferença em nosso setor. O prêmio foi dividido em três etapas. Na primeira, o leitor BeefPoint preencheu um formulário onde tinha que indicar um nome para cada categoria e justificando sua escolha. Após disso, foi feita uma curadoria pelo BeefPoint, selecionando os finalistas. A terceira etapa foi uma votação aberta ao público, que se encerrou no dia 2 de dezembro.

A cerimônia de entrega dos prêmios e a divulgação dos ganhadores foi na véspera do BeefSummit Brasil, no dia 9 de dezembro, no restaurante Varanda Ribeirão, no Shopping Iguatemi, em Ribeirão Preto – SP.

Saiba mais como vai funcionar e o que é o Movimento AgroTalento:

– Prêmio para celebrar os jovens talentos da pecuária brasileira (dezembro 2013)

– Portal com muitos conteúdos focados em desenvolvimento pessoal (durante todo ano de 2014)

– Plataforma de educação online com diversos cursos e treinamentos sobre desenvolvimento pessoal, gestão, liderança e auto-conhecimento (durante todo 2014)

– Curso intensivo estilo bootcamp de 5 dias fechado para convidados agrotalentos (primeiro semestre de 2014)

Para conhecer melhor os finalistas de cada categoria, o BeefPoint preparou uma série de entrevistas com cada um deles. Confira abaixo a entrevista com Tiago Moreira Carrara, um dos finalistas e vencedor do Prêmio AgroTalento 2013, na categoria Profissional – Minas Gerais.

Captura de Tela 2014-02-05 às 11.10.25

Tiago Moreira Carrara é mineiro, nascido em Santo Antônio do Amparo, no Sul de Minas Gerais, filho e neto de agropecuaristas, se formou em Medicina Veterinária na PUC-MG, em Betim-MG, em 2005.

Desde então trabalha na Alta Genetics, Central de Inseminação Artificial. Na Alta iniciou os trabalhos como trainee da área técnica, onde teve todo suporte e apoio para prosperar. Foi aos poucos crescendo na empresa e hoje é gerente de mercado, responsável pela área de marketing, desenvolvimento de produto, área técnica e atendimento a clientes.

Além disso, hoje representa a Alta nas Diretorias da ASBIA (Associação Brasileira de Inseminação Artificial), no Ideagri, uma empresa de soluções e tecnologia da informação do Agronegócio, e Conselho do Polo de Excelência em Genética Bovina de Minas Gerais e faz parte do Conselho Global de Corte da Alta.

BeefPoint: Qual atividade na pecuária mais te inspira?

Tiago Carrara: Sou um apaixonado por pecuária, nasci assim, com o pé no esterco. Não saberia fazer outra coisa nesta vida. Minhas escolhas profissionais me levam muito para dentro de escritório e para frente do computador, mas é no pasto, vendo gado que me realizo. Hoje, posso dizer que qualquer atividade de pecuária me inspira, tenho o privilégio de lidar com todas as áreas da pecuária bovina que envolva melhoramento genético e produtivo.

BeefPoint: Você poderia nos contar sobre os acertos? O que fez e deu certo em sua carreira? Qual a sua maior realização?

Tiago Carrara: Quando me formei, um primo que admiro muito e é um grande executivo da área de construção civil me deu um conselho: “seja paciente e persistente”. E eu fui. Foquei na empresa que trabalhava e com paciência, persistência, muita dedicação e entusiasmo, consegui evoluir com o apoio de grandes colegas que tenho.

Minha maior realização é trabalhar na Alta, que é uma ótima empresa para se trabalhar, tem um excelente ambiente de trabalho, com uma diversidade humana muito grande, que unida forma uma equipe vencedora. Aprendo diariamente com meus colegas, isso é extremamente gratificante.

BeefPoint: Em relação ao seu histórico profissional, porque você acha que foi indicado para o Prêmio AgroTalento? Das suas realizações profissionais, o que você tem mais orgulho até agora?

Tiago Carrara: Não esperava ser indicado, inclusive indiquei outras pessoas para esse Prêmio, mas fiquei muito feliz por ter sido lembrado. Acredito que esta indicação é fruto do trabalho de todos meus colegas da Alta. Por ter tido poucas experiências fora da empresa, meus resultados profissionais acabam sendo espelho de seu sucesso. Acredito que a lembrança seja por causa da visibilidade que a empresa me proporciona, mas o reconhecimento é fruto do trabalho em conjunto com meus colegas. Agradeço a eles por esta indicação.

Quanto à realização profissional que mais me orgulho, foi ter participado das conquistas comerciais que a equipe da Alta Brasil atingiu em 2008 e 2011 ao atingir recordes de vendas de doses em território nacional.

BeefPoint: Todos sabemos que aprendemos mais com nossos erros. O que fez e deu errado? Você poderia nos contar? 

Tiago Carrara: Quando falamos de erros lembro muito do meu diretor, Heverardo Carvalho, que diz preferir alguém que erre por fazer a quem não faça por medo de errar. Sigo isso à risca, e naturalmente errei muito, mas com transparência e assumindo a responsabilidade sempre, conquistamos apoio para as correções necessárias. Aprendemos com estes tropeços e seguimos em frente, e se há aprendizado, eles deixam de ser erros e passam a ser lições.

BeefPoint: O que você fez em 2013 que te trouxe mais resultados?

Tiago Carrara: Fiz um curso chamado Programa de Desenvolvimento de Liderança, que me ajudou muito em relação ao autoconhecimento. Ter consciência de quem você é, de suas limitações e fortalezas é a maior ferramenta que podemos ter na busca por resultados.

BeefPoint: O que você pretende fazer em 2014? Quais são seus planos?

Tiago Carrara: Tenho muitos planos para 2014, quero evoluir em cada um dos meus pontos de atuação, quero contribuir mais para ASBIA, ter mais visibilidade e mais efetividade em favor do mercado de inseminação, ser mais participativo no Conselho do Polo de Genética de MG, continuar contribuindo para a Alta continuar sendo cada vez mais a melhor empresa de inseminação artificial do país, entre outras diversas ações que trarão algum benefício para as pessoas/empresas que contam com o meu trabalho.

Também, continuarei buscando novas ferramentas de gestão e o desenvolvimento interpessoal, através de cursos e trocas de experiências. Além disso, não quero perder o foco e continuar aprendendo com meus colegas da Alta e do Mercado de IA.

BeefPoint: Em sua opinião, o que deve ser feito para aumentar o envolvimento dos jovens na agropecuária?

Tiago Carrara: Não sinto um menor envolvimento dos jovens na pecuária, vejo cada vez mais novos pecuaristas e estudantes técnicos. Sinto que falta é orientação a estas pessoas. Devemos orientá-los para serem mais arrojados, mais afinados com as tecnologias disponíveis e não abandonar o alicerce dos experientes, mas também não se apegar aos vícios da pecuária tradicionalista.

Não dá para o Brasil continuar com apenas 10% das matrizes inseminadas, ou com suas vacas leiteiras produzindo em média menos de 2.000 l/leite/ano, temos que evoluir! E com isso, esses jovens são e serão cada vez mais importantes.

BeefPoint: Qual o exemplo de pecuarista do futuro no Brasil hoje? Quem você mais admira?

Tiago Carrara: O Brasil tem muitos bons pecuaristas, e tenho a sorte de conviver com muitos deles, impossível eleger apenas um. Temos vários jovens pecuaristas bem sucedidos, mas vale ressaltar que ser um pecuarista do futuro não está ligado à idade, pois existem diversos exemplos de grandes homens e mulheres que ajudaram a construir a pecuária brasileira e tiveram a destreza de se adaptar aos novos tempos, mantendo-se muito à frente da média nacional. São nesses que temos que mirar, são estes exemplos que temos que buscar.

BeefPoint: Qual tema você acredita que será um marco na pecuária do futuro?

Tiago Carrara: Não posso dizer outra coisa que não a genética, vivo isso 100% do meu tempo e sei que sem ela não saímos do lugar e com ela vamos longe! O Brasil tem que levar mais a sério a produtividade de seu rebanho e investir fortemente em genética. Temos diversos exemplos de sucesso mundo a fora. Não temos que inventar! A receita já existe, nos resta apenas adaptar da melhor forma possível à nossa realidade.

BeefPoint: Em sua opinião, qual fazenda se destaca na pecuária hoje?

Tiago Carrara: São muitas. E temos vários casos de grandes fazendas de sucesso, com escalas gigantes e muitos consultores prestando assessoria. Mas, gostaria de apontar casos de sucesso em menor escala, mostrando que é possível ser produtivo, independente do tamanho, por isso, cito a Fazenda Campo do Meio (200 vacas em lactação), que fica em Carmo do Paranaíba-MG, de propriedade do Sr. Eudes Braga, como um exemplo de destaque na produção de leite, e a Fazenda Rancho Alegre (350 matrizes nelore), que fica em Goiatuba-GO, de propriedade do Sr. Guilherme Pontieri.

Duas fazendas muito focadas, que alcançam seus objetivos e que vale à pena conhecer para se espelhar. São projetos especiais que podem ser replicados em diferentes escalas.

BeefPoint: Que mensagem você deixaria para os pecuaristas?

Tiago Carrara: Tenha orgulho do que você faz! Saiba onde você quer chegar e tenha foco para alcançar seus objetivos. E não se esqueça: genética não é solução por si só, mas sem ela não existe solução.

Os comentários estão encerrados.