Categories: Giro do Boi

General Mills Brasil mantém projeto que elimina o uso de aterro em Minas Gerais

A General Mills Brasil – dona das marcas Yoki, Kitano, Häagen-Dazs, Mais Vita, Carolina e Betty Crocker – implantou na unidade de Pouso Alegre, no Sul de Minas, o programa Aterro Zero, iniciativa que destina 100% dos resíduos sólidos para reciclagem e reutilização, eliminando o uso de aterros sanitários.

O projeto foi criado para diminuir a emissão de gases de efeito estufa e a ocupação dos aterros sanitários, além de atuar na redução de contaminantes, como o chorume. Desde sua implementação em 2016, o Aterro Zero fez com que a planta industrial deixasse de descartar 750 toneladas de resíduos sólidos em aterros sanitários. A iniciativa faz parte de uma das metas globais da empresa que pretende implementar o projeto em 30% de suas unidades, até 2020, e em 100%, até 2025.

O processo tem início com a coleta seletiva dos resíduos que são destinados para os seguintes processos: compostagem, reciclagem e coprocessamento, tornando-se fonte de energia para outros processos. No coprocessamento em cimenteiras, os resíduos são usados em substituição a combustíveis (óleo diesel, lenha, etc) necessários para manter a chama dos fornos que produz o clínquer, matéria-prima do cimento. Já na compostagem, o método utiliza microrganismos para decomposição de matéria orgânica, gerando o composto que é usado como adubo.

“O programa tem como compromisso garantir o bem-estar das comunidades que estão no entorno de nossas fábricas. Esse tipo de ação de responsabilidade ambiental é inerente aos valores da companhia. Portanto, estamos direcionando nossos esforços para o êxito do projeto em Pouso Alegre” destaca a gerente de Assuntos Corporativos da General Mills Brasil, Queli Catalani. A iniciativa também se estende às cidades de Paranavaí/PR e Nova Prata/RS.

“Sabemos que o descarte de resíduos em aterros sanitários é responsável pela emissão de uma quantidade significativa de CH4 (metano), um dos gases mais nocivos ao meio ambiente. O CH4 é abundante em aterros e lixões e, nós da General Mills, estamos preocupados com o descarte consciente do lixo produzido por nossas unidades fabris em todo o mundo” acrescenta Queli Catalani.

A General Mills é uma multinacional norte-americana que possui mais de 150 anos de história e está entre as 10 maiores empresas de alimentos do mundo. Com marcas famosas e presença global, chegou ao país com Häagen-Dazs, em 1997. Em 2012, adquiriu o Grupo Yoki Alimentos, ganhando um novo modelo de negócios e tornando-se proprietária das marcas Yoki, Mais Vita e Kitano. Em 2016, como parte de sua expansão no Brasil, comprou a marca de laticínios Carolina.

O portfólio global da empresa possui marcas como Cheerios, Nature Valley, Fiber One, Yoplait, Old El Paso, Pillsbury, Cascadian Farm, Annie’s, Wanchai Ferry, Blue Bualo, Progresso, dentre outras.

Fonte: Diário do Comércio.

This post was published on 6 de junho de 2019

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

SP e GO registra aumento dos custos de produção de bovinos confinados

Na 38 a edição do Informativo do Índice de Custo de Produção de Bovinos Confinados… Read More

7 de agosto de 2020

Paraguai: anunciada a construção de um frigorífico de última geração

Dois dos maiores fazendeiros do Paraguai, Horacio Cartes (ex-Presidente da República) e Maris Llorens (ex-proprietária… Read More

7 de agosto de 2020

Pandemia reforça demanda do consumidor por carne bovina, diz líder da indústria dos EUA

A pandemia de Covid-19 reforçou poderosamente a demanda do consumidor norte-americano por carne bovina, disse… Read More

7 de agosto de 2020

Atenção sanitária deixa frigoríficos de carne bovina em alerta constante

Fiscalizações diárias e até de surpresa, além de um forte esquema de higienização e monitoramento… Read More

7 de agosto de 2020

DTechEX: Carne à base de células não será comum até 2040

As carnes criadas em laboratório a partir de células animais não devem ser compradas pelos… Read More

7 de agosto de 2020

Mundo da fantasia – Por Gil Reis

Recentemente uma notícia foi veiculada de forma bombástica pela mídia internacional, em retaliação ao “desmatamento… Read More

7 de agosto de 2020