Categories: Giro do Boi

Frigorífico canadense suspende abates após um trabalhador apresentar teste positivo para COVID-19

A Harmony Beef, frigorífico de Alberta, no Canadá, interrompeu o abate na sexta-feira após um funcionário ter testado positivo para o coronavírus.

Segundo informações da Reuters, o abate foi suspenso depois que a Agência Canadense de Inspeção de Alimentos (CFIA) impediu que alguns inspetores viessem trabalhar na Harmony Beef devido ao teste positivo COVID-19.

O fechamento parcial segue um teste COVID-19 positivo de um trabalhador da Sanderson Farms Inc nos EUA no início da semana passada.

A rápida disseminação do coronavírus levou ao armazenamento de itens básicos de consumo, tornando o processamento de carne mais lucrativo.

De acordo com um comunicado da Harmony, o Departamento de Saúde de Alberta notificou no dia 26 de março que um trabalhador, que não estava trabalhando há dias, teve resultado positivo. A Harmony enviou os outros trabalhadores em sua seção da área de abate para casa por 14 dias, apesar de não serem sintomáticos.

Em um comunicado, a CFIA confirmou que não prestou serviços de inspeção na sexta-feira depois de saber que um funcionário do Harmony havia testado positivo para COVID-19.

As unidades de abate regulamentadas federalmente não podem operar sem a presença de inspetores.

A planta de Balzac, Alberta, pode processar 750 cabeças de gado por dia, muito menos do que plantas maiores na província de propriedade da Cargill Ltd e da JBS USA. Embora o abate tenha parado no Harmony, ele ainda está realizando outros tipos de processamento.

A Harmony, de propriedade da família Vesta, espera reabrir totalmente na segunda-feira, 30 de março, enquanto se aguarda uma conversa com a CFIA, disse ele.

Alberta produz mais carne do que qualquer outra província canadense. Atualmente, a produção de carne é tão lucrativa que a Cargill e a JBS adicionaram turnos no sábado, disse Kevin Grier, analista de carne e gado.

Os frigoríficos fizeram um grande esforço para impedir a propagação do COVID-19, incluindo a montagem de tendas e reboques para criar maior distância entre os trabalhadores, disse Grier.

A Harmony examina todos os trabalhadores diariamente quanto a sintomas e aumentou a limpeza na planta.

A CFIA disse às fábricas de processamento de carne na semana passada que reduziria as horas de trabalho da agência nas fábricas domésticas devido a restrições de capacidade.

Fonte: TheCattleSite.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 30 de março de 2020

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

Rafael Tardáguila: Oferta de carne deve se adequar à menor demanda

A demanda por carne bovina cairá devido à recessão global, mas a oferta está se… Read More

29 de maio de 2020

Covid-19 infectou mais de 3 mil funcionários de frigoríficos nos EUA, diz sindicato

Mais de 3 mil funcionários de frigoríficos dos Estados Unidos testaram positivo para Covid-19 e… Read More

29 de maio de 2020

Carne bovina: mercado interno continua incerto e exportações seguem firmes

Com a baixa de oferta de animais, algumas indústrias estão oferecendo mais pela arroba do… Read More

29 de maio de 2020

Produção de carne bovina deve cair, diz Rabobank

O mais novo relatório do Rabobank indicou que a produção de carne bovina brasileira deve… Read More

29 de maio de 2020

Boi gordo: China pede renegociação à exportadoras de carne

A retração da procura pelas principais proteínas animais no mercado atacadista de São Paulo foi… Read More

29 de maio de 2020

JBS vai pedir aval do governo de SC para sacrificar 650 mil frangos

A JBS vai protocolar na Secretaria de Agricultura e no órgão ambiental de Santa Catarina… Read More

29 de maio de 2020