Categories: Giro do Boi

Firme e forte: as exportações mato-grossenses seguem em alta – IMEA

Firme e forte: As exportações mato-grossenses seguem em ritmo forte. Segundo os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), agosto/14 foi o segundo melhor mês do ano, com um aumento de 8,19% no volume embarcado na comparação com julho/14. No entanto, a previsão de que a Rússia, Irã e Egito aumentariam suas compras graças ao fim dos embargos e a liberação de mais frigoríficos aptos a exportar não se confirmou.

O que realmente tem alavancado as exportações mato-grossenses é o maior apetite de países que já importam há um bom tempo, como a Venezuela e o complexo China, Hong Kong e Macao, que juntos foram os grandes responsáveis por essa alta no volume total embarcado do Estado. Portanto, o que se nota é que, apesar de alguns indicadores econômicos (crescimento e inflação) não serem tão bons fazendo com que a demanda interna apresente um viés de leve queda, a demanda externa pela carne bovina mato-grossense está se mantendo forte, o que é confirmado pelos dados atuais, fazendo com que essa seja um dos motivos para a sustentação do preço elevado da arroba do boi.

Com valorização de 0,70%, a arroba do boi gordo encerra a semana em R$ 114,81, sendo reflexo da dificuldade que os frigoríficos têm em adquirir bois terminados.

O diferencial de base entre São Paulo e Mato Grosso reduziu 0,85 ponto percentual. Esse fato ocorreu devido ao mercado em São Paulo estar lateralizado, enquanto em Mato Grosso o preço da arroba se fortaleceu.

Todos os equivalentes da arroba do boi gordo apresentaram queda, devido às negociações da carne no atacado terem menores valores nessa semana.

Para o alto: as exportações de carne bovina mato-grossense apresentaram elevação tanto em receita quanto em volume no mês de agosto/14. Conforme os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o mês avaliado, comparado a julho/14, demonstrou variação positiva de 8,19% em volume e 6,10% em valor, atentando-se para o fato de que, em volume, Mato Grosso seguiu uma tendência contrária à da maioria dos estados que
exportam carne bovina, já que estes demonstraram queda no total exportado, com exceção de Rondônia.

Esse crescimento ocorreu devido ao avanço das compras de países, como a Venezuela, que elevaram o volume total do Estado, e a União Europeia, que colaborou no aumento da receita. O cenário vislumbrado para as exportações futuras mato-grossenses é otimista, já que países como a Rússia, Irã e Egito podem melhorar ainda mais este cenário, quando de fato começarem a comprar grandes volumes do estado.

Fonte: IMEA, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

This post was published on 16 de setembro de 2014

Share
Published by
Equipe BeefPoint

Recent Posts

SP e GO registra aumento dos custos de produção de bovinos confinados

Na 38 a edição do Informativo do Índice de Custo de Produção de Bovinos Confinados… Read More

7 de agosto de 2020

Paraguai: anunciada a construção de um frigorífico de última geração

Dois dos maiores fazendeiros do Paraguai, Horacio Cartes (ex-Presidente da República) e Maris Llorens (ex-proprietária… Read More

7 de agosto de 2020

Pandemia reforça demanda do consumidor por carne bovina, diz líder da indústria dos EUA

A pandemia de Covid-19 reforçou poderosamente a demanda do consumidor norte-americano por carne bovina, disse… Read More

7 de agosto de 2020

Atenção sanitária deixa frigoríficos de carne bovina em alerta constante

Fiscalizações diárias e até de surpresa, além de um forte esquema de higienização e monitoramento… Read More

7 de agosto de 2020

DTechEX: Carne à base de células não será comum até 2040

As carnes criadas em laboratório a partir de células animais não devem ser compradas pelos… Read More

7 de agosto de 2020

Mundo da fantasia – Por Gil Reis

Recentemente uma notícia foi veiculada de forma bombástica pela mídia internacional, em retaliação ao “desmatamento… Read More

7 de agosto de 2020