Filha mais velha ou Filho mais novo, quem deve suceder o pai na fazenda da família?

Olá, tudo bem?

Conheci uma família interessante.

Quero te apresentar, mas sem os nomes…

“Conte o milagre, mas não conte o santo”, já dizia o ditado…

==
==
1- O Pai

Pai é o fundador.

Primeira geração no negócio.

Extremamente bem sucedido.

Construi um grande patrimônio.

Apesar disso, é inseguro pessoalmente.

Busca a aprovação e admiração dos outros a sua volta.

E está inseguro quanto a sucessão.

Não sabe ao certo qual seu projeto depois de passar o “bastão”.

Parece não querer ficar “de lado” no negócio.

==
==
2- A Filha mais velha

A filha, mais velha, já se formou.

Inteligente.

Competente.

Dedicada.

Perspicaz.

Ambiciosa.

Já trabalha na fazenda da família.

Quer assumir os negócios da família.

==
==
3- O Filho mais novo

O filho, homem, é o mais novo.

Estudioso.

Competente.

Dedicado.

Também quer trabalhar na fazenda da família.

Está no final da faculdade, mas não se formou ainda.

Parece ser o “escolhido” pelo pai para sucessão.

==
==
4- A situação

Conhecendo um pouco das relações da família, percebi que a filha está incomodada com a “preferência” do pai.

O filho parece estar “confortável” com a escolha do pai.

E não percebeu a insatisfação da irmã.

A filha ainda não conversou diretamente e claramente com o pai sobre a sucessão.

Nem o filho.

Nem o pai tomou a iniciativa de esclarecer e criar um plano.

Minha impressão é que o pai não percebeu que ele ter uma “preferência” velada, não declarada, mas muito óbvia, causa um conflito na família.

==
==
5- O Conselho

Que conselhos você daria para a FILHA?

Me responda aqui mesmo.

Num próximo email te conto minha análise da situação, com as lendas a arapucas que cada um está caindo.

====
====
Essa a edição 21 da série Histórias Proibidas da Fazenda da Família.
====
====

Vamos que vamos!
Abraços, Miguel

PS: E mais…

Quando você estiver pronto…

Aqui estão 4 maneiras que posso ajudá-lo a expandir seu negócio e sua fazenda familiar:

1. Assista a aula online “Como fazer a Gestão da Fazenda da Família, com Resultados, Crescimento, Reconhecimento e Legado.” Aguarde… Em breve nova aula.

2. Receba o livro “Fazenda da Família: Lucro e Harmonia, hoje, amanhã e depois”. Lançamento nos próximos dias, aguarde… :-)

3. Participe do Processo Seletivo para a turma 7 do AgroTalento (versão 2018), totalmente focada nos profissionais que trabalham em negócios e fazendas da família. Nosso programa de 8 semanas, com mentoria e treinamento online. Envie email para marketing@beefpoint.com.br, com seu maior desafio profissional hoje e colocar “AgroTalento 2018” no assunto.

4. Solicite o formulário de aplicação para participar do meu grupo de mastermind, o Aliança AgroTalento, e trabalhe diretamente comigo e com um grupo incrível de profissionais e produtores. Esse é meu grupo mais seleto e exclusivo, para quem está avançado nos negócios e requer um investimento significativo. Basta enviar um email para marketing@beefpoint.com.br, com uma breve descrição do seu negócio e colocar “Aliança AgroTalento” no assunto.

5 opiniões sobre “Filha mais velha ou Filho mais novo, quem deve suceder o pai na fazenda da família?”

  • Cleide - 21/06/2018

    Que a filha maia velha converse com o pai a intenção de assumir os negocios da família e que busque conhecimentos profissionais para administração e produção.

  • Marília - 02/07/2018

    O conselho que eu daria, seria para ela expor para o pai sua vontade. Já que ele tem sua preferencia declarada provavelmente esta cego para outras opções. Se ela nunca falar ele nunca vai saber.

    Sobre o processo de sucessão, obviamente o mais competente deve ser escolhido, sem excluir a possibilidade dos dois assumirem a gestão da fazenda já que é o negócio da família.

    Sobre a matéria, o assunto é duas vezes polêmico, machismo e sucessão!
    É interessante sempre levantar essa questão pois certamente é um problema que muitas famílias enfrentam, principalmente no ramo agropecuário.

  • Soraia - 02/07/2018

    O pai criou o negócio e, graças ao seu suor, o negócio prosperou. Logo, sendo ele o proprietário, é perfeitamente justo que ele decida quem ele entende ser mais adequado para sucedê-lo. Se ele escolheu o filho é porque sentiu que este tem mais aptidão para sucedê-lo. Até porque, convenhamos, quem cria um empreendimento de sucesso sabe qual de seus filhos tem mais aptidão para tocar o barco em diante. Caso a filha não concorde, ela que inicie seu próprio negócio ao invés de problematizar tentando levantar uma discussão sobre machismo (é notória a intenção da pergunta em induzir a pensar nisto). Menos problematização e vitimismo, mais ação.

    • Daniela - 16/07/2018

      Com todo respeito, acho que voce analisou muito secamente a questao, sem analisar as características colocadas pra cada um dos filhos.
      Se esta falando que ela JÁ trabalha nos negócios, nao existe vitimizaçao da parte dela. Cada um dos filhos ao meu ver esta fazendo a sua parte. Ela, já formada, trabalhando com o pai e o filho ainda estudando, mas com vontade de trabalhar.
      Infelizmente o ramo agropecuário ainda é machista, FATO! (e nao é feminismo dizer isso, é apenas a verdade).
      O “equívoco” está no pai, que nao esta vendo direito a situaçao (nao por escolher o menino, mas as vezes por tê-lo escolhido sem ver o lado/trabalho dela). Nesse caso, a menina expor sua opinião para ele e fazê-lo enxergar a situaçao como ela é, seria melhor. E nao: “é vitimismo, sai de casa e procure outro trabalho”. Ela já exerce o ofício e nao se revoltou. Só esta triste por nao ser enxergada.

  • Daniela - 16/07/2018

    A questao nao é vitimismo se ela ja trabalha com o pai. E sim o machismo, que no ramo agropecuário ainda existe muito. (e não é feminismo dizer isso, é apenas a verdade). A menina nao se revoltou, só esta triste pois nao esta sendo enxergada pelo pai, normal. Ela expor a sua opiniao para o pai e fazê-lo enxergar a situaçao como ela realmente é, é a melhor saída, pois o equívoco esta nele e na mente tradicional de pais fazendeiros – o meu é assim também. :)
    E nao é: “ah, vai procurar algo pra vc entao”, nao. Isso se faz com filho que nao quer trabalhar, filho irresponsável, etc. Pelas características dadas na questao a cada um, ambos estao fazendo sua parte, de acordo com sua respectiva fase e o pai pode sim estar tendo um erro de julgamento, é normal! Mas é uma questao que precisa ser conversada e discutida dentro de casa, afinal é um negócio de família!

Deixe seu comentário

Todos os campos são obrigatórios


ou utilize o Facebook para comentar